21 de mar de 2017

Como se defender de Íncubos e Súcubos?

Resultado de imagem para incubus e sucubus

Devido ao grande número de pessoas com dúvidas que estou recebendo sobre estes ataques, via e-mail e comentários no próprio site decidi elaborar este texto, na intensão de auxiliar ou aliviar estes amigos e à quem possa interessar.

Primeiro gostaria de esclarecer que no texto postado anteriormente os exemplos utilizados para mostrar como se dá o assédio de tais entidades foram os mais intrínsecos, o que não quer dizer que não haja outras situações as quais possam levar tais intercorrências.

Também é válido dizer que ter esse tipo de sonho no decorrer da vida é completamente normal. Todos nós, uma vez ou outra já passamos por eles, levando em consideração a força da energia sexual e os instintos humanos; o que é completamente diferente daqueles que sofrem verdadeiramente tais ataques.

A energia sexual é, para nós encarnados, uma das energias mais forte atuante. Tanto o é que, o entrelaçamento energético ocorrido em um ato sexual demora de quatro a seis meses para se dissolver completamente do campo áurico dos envolvidos. Este entrelaçamento energético é o responsável também pelo efeito “fio terra” ocorrido durante o ato sexual.

O que isto quer dizer?

Durante o ato sexual, todos os chacras se ligam e ativam simultaneamente o que faz com que a energia do parceiro se misture, literalmente, à sua. Sendo assim, podemos perceber que o ato sexual acaba por dividir entre os parceiros toda gama energética que está impregnada no campo emocional e áurico. Por esta razão que sentimos o efeito fio terra. Que é extravasar os excessos e acúmulos energéticos num ponto de escape para que a máquina não entre num colapso.

Esta divisão energética entre casais saudáveis e moralmente equilibrados traz uma grande sensação de bem-estar e alegria, aliviando stress e tensões do dia a dia, já naqueles que estão “doentes” e são desregrados moralmente traz um alivio imediato para posteriormente sofrer todos os desequilíbrios já apresentados e mais alguns que eram referentes ao parceiro escolhido.

Então vejamos, até aqui entendemos que ter sonhos sexuais brutalizados ou pervertidos, desde que não sejam frequentes é natural no ser humano, que as pessoas que sofrem tais ataques nem sempre são imorais ou desregradas, que a energia sexual é poderosíssima e integradora e que a má escolha do parceiro pode acarretar sérios desequilíbrios e problemas no âmbito geral de nossas vidas. Entendemos também que além da procriação e do prazer corporal em si, que o sexo é uma forma natural de extravasar e equilibrar nossas energias e emoções.

Para entendermos melhor estas situações, é primordial atentar para o fato de que tudo e todos somos energia e que energias iguais se atraem.

Sendo assim, vejamos quais são os outros motivos, além da perversão e má índole, que podem levar uma pessoa a sofrer tais ataques.

1 – Abuso sexual na infância ou em outro momento da vida. A negação da dor desse tipo de agressão pode causar sérios danos emocionais nas pessoas. Mesmo que estas possam pensar que já superaram tal ocorrência, graves traumas ligados ao sexo podem estar escondidos no subconsciente o que leva a emanação distorcida e negativa da energia sexual. Esta distorção poderá atrair tais entidades que se aproveitarão desta “porta aberta” para saciar seus mais perversos intentos.

2 – Trauma de relacionamento que causaram grande dor e decepção em qualquer fase da vida, que da mesma forma, não foi tratado.

3 – Negação da sexualidade, isto pode ocorrer muito com os homossexuais ou com aqueles que possuem a sexualidade diferenciada daquilo que é considerado “normal” no padrão social. Exemplo: bissexual, transexual. O acúmulo energético de dúvidas internas, a autonegação ou condenação, o medo de assumir sua condição, a solidão, as agressões externas recebidas; são um conjunto poderoso energético de desequilíbrio na frequência da energia sexual. Queremos deixar claro que não estamos dizendo que ser sexualmente diferente é o desequilíbrio e, sim as emoções e traumas pela não aceitação própria.

4 – Ligações de vidas passadas. Tanto no sentido de estar literalmente envolvido nesta frequência onde criou-se uma parceria energética ou no sentido de vingança devido algum ato destrutivo praticado pela pessoa em vidas passadas; seria como um acerto de contas distorcido praticado por estas entidades.

Estes são mais alguns tópicos numa infinidade de situações que podem gerar essa frequência sexual negativa que poderá culminar no ataque de Íncubos e Súcubus.

Como podem ver, não são apenas as pessoas consideradas sexualmente “perdidas” ou “pervertidas” que passam por tais situações. Os traumas mais profundos e as dores emocionais mais latentes podem de fato gerar uma frequência energética que atrairá tais entidades.

Como tratar?

- Se você é uma das pessoas que sofre terrivelmente com estes ataques durante o sono, o primeiro passo é observar se há algum tipo de trauma ou negação emocional. Em caso afirmativo é primordial que busque ajuda profissional, como um psicólogo ou um terapeuta, para equilibrar estas emoções e sair desta frequência.

- Buscar ajuda espiritual para que estes elos energéticos sejam desfeitos; manter o máximo possível uma conduta ilibada no seu comportamento sexual; manter uma postura de autoconfiança, aceitação e apoio; escolher com muito cuidado seus parceiros e por fim, se ligar à energia Divina o máximo que conseguir até que este quadro de ataques se rompa de vez.

Desejamos que Deus abençoe e traga discernimento para que suas mentes e caminhos se abram para a libertação desses elos tão pesados que trazem tanto sofrimento.

Apenas um adendo: Gostaríamos que nossos amigos e leitores compreendessem que os textos postados no site são enormemente resumidos. Entramos com os temas para dar uma noção da espiritualidade e das mais variadas ligações energéticas que podem ocorrer. Este tema, Íncubos e Súcubos, por exemplo, é um tema que para explicar em todas suas nuances seria necessário escrever um livro. Sendo assim, busquem se aprofundar mais nos assuntos levantados.

Abraços e Luz,
Solange Costa - Dirigente Espiritual

Nenhum comentário:

Postar um comentário