5 de abr de 2016

O que é energia TAQUIÔNICA?






Nós já aprendemos que tudo e absolutamente tudo é energia. Trocamos energias constantemente no cotidiano de nossas vidas com pessoas, ambientes, objetos, etc. Essa troca de energia por ser natural é imperceptível, ou melhor, fica abrigada no inconsciente, realizamos tais trocas sem a necessidade de pensar sobre ela assim como o ato de respirar.
 

Porém, muito se fala sobre energia mas pouco se diz sobre a energia taquiônica. Ela é a energia do amor, do milagre, da fraternidade.
 

A energia taquiônica se move 27 vezes mais rápida do que a velocidade da luz. É a energia  de maior vibração que já se ouviu falar, ela vibra na frequência do universo.
 

Esta energia é neutra e se compõe em pares de partículas que por terem carga elétrica contrária se anulam e se equilibram. Por ser neutra não gera resistência e esta é a razão pela qual ela alcança a velocidade 27 vezes mais rápida que a luz.
 

É a energia do pensamento e vibra em alta frequência de amor. Esta era a energia utilizada por Jesus Cristo, enquanto esteve entre nós, para realizar os milagres.
 

Após o dilúvio a primeira pirâmide construída foi a Saqqara que era um templo onde os sacerdotes montaram energeticamente uma máquina quântica que manipulava a energia taquiônica em prol da evolução de seus iniciados. Suspeita-se que essa tecnologia era de origem extraterrestre.


Um ponto muito interessante à ressaltar é que mesmo diante da ignorância (na forma literal da palavra) dos médiuns, o posicionamento dos elementos de nossos Congás juntamente com as Trunqueiras formam esta máquina quântica e manipula os táquions para impulsionar a evolução das correntes mediúnicas.
 

Infelizmente no grau evolutivo que nos encontramos, esta energia está distante de nós mas o simples fato de tomarmos consciência de sua existência e passar a pensar a respeito e em seu significado já abrirá, mesmo que vagarosamente, uma ponte para que algum dia possamos alcançá-la.
 

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário