NOSSA CASA

29 de abr de 2016

COISAS DE TERREIRO... Hoje eu não estou bem!




Geralmente os terreiros possuem um cronograma de trabalho regular, muitos trabalham uma vez por semana, outros quinzenalmente e assim por diante.
 
A corrente comprometida com o terreiro tem ciência de que nestes dias possuem a obrigação assumida com o astral e com a casa em si de estar presente  aos trabalhos.
 
Algo comum é a falta de vontade de comparecer. Ohhhh diazinho que dá preguiça, mal estar, desânimo e as vezes até confusão. É quase irresistível a vontade de inventar alguma desculpa para poder faltar.
 
Pois bem, venho através deste texto dizer à todos filhos de fé que isto é corriqueiro e ocorre com muito mais frequência do que todos possam suspeitar e digo mais, é assim também para os dirigentes. Sim, também sofremos tais influências e também sentimos o desejo de não ter que ir trabalhar afinal, somos seres humanos como qualquer integrante da casa.
 
Mas, devido a obrigação assumida, fazemos um esforço e lá vamos nós para mais um dia de trabalho espiritual e, a mágica acontece; é só chegar no terreiro que todos aqueles impedimentos simplesmente desaparecem e o dia do trabalho fica verdadeiramente gratificante. Além da satisfação da missão cumprida por mais um dia há o prazer de estar com os amigos que são praticamente uma família, há a oportunidade de estar em contato com os amigos do astral, guias valorosos e espíritos elevados e receber destes os ensinamentos e as energias positivadas que são um bálsamo que aliviará nossa alma por dias.
 
O trabalho espiritual na verdade é para nosso espírito o momento de descanso. Eu costumo dizer que é dentro do Congá que descanso minha alma e sem demagogia é exatamente isto que sinto. Se vocês prestarem atenção verão que por maior que seja o problema atual que estão vivenciando ou por maior que seja o desânimo com a vida, lá dentro naquelas poucas horas tudo isso simplesmente evapora, deixa de te pressionar, deixa de te preocupar e assim, temos ao menos algumas horas para sermos e sentirmos apenas nosso eu, apenas o que vivenciamos espiritualmente.

A mediunidade tem essa face, ela é interiorizar-se, quanto mais o médium consegue mergulhar apenas em seus sentimentos naquele momento, melhor será seu trabalho mediúnico. Não importa a vida da vizinha, do cachorro ou do papagaio a única coisa que ocupa todo seu espaço no momento do trabalho deverá ser apenas você com você fazendo a ligação com o Divino.
 
Enfim, saibam que é comum os médiuns passarem por isso, até porque as forças de massa caminham e vibram em sentido contrário e são geralmente negativas e fúteis e, tentam a todo custo trazer todos aqueles que saíram deste controle coletivo de volta. Muitos imaginam que isso ocorre devido a atuação do baixo astral ou de espíritos obsessores e eu digo à vocês, eles não precisam nem se dar ao trabalho porque a própria energia vivenciada no inconsciente coletivo do nosso planeta por si só já faz este trabalho.
 
Não podemos nunca nos esquecermos que fomos nós que optamos por sair dessa massa e que além dos irmãos de fé, muito mais importante, é lembrar que a espiritualidade conta com sua ajuda nestes dias para o SEU melhor.
 
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

Nenhum comentário:

Postar um comentário