22 de mar de 2016

Médium de Trunqueira - Quem são e o seu significado.






Todos nós Umbandistas sabemos que o desenvolvimento mediúnico envolve vários estágios. Em primeiro lugar o médium iniciante ao adentrar em uma corrente vai ocupar o lugar de ajudante e cambone. Ele passará algum tempo auxiliando nos afazeres da casa e auxiliando as entidades que trabalham na casa. Este tempo é de extrema valia onde o médium terá a oportunidade de amealhar inúmeros conhecimentos e terá também a oportunidade de se valer dos aconselhamentos que acompanhará como cambone para se melhorar como pessoa, não só dentro do terreiro como em seu dia a dia. Esta fase é o primeiro passo para sua jornada mediúnica que está por vir.

Como tudo na vida estes estágios levarão algum tempo. Não há nada pré determinado porque cada médium é um universo em si e, sendo assim, cada um tem seu tempo e seu grau de mediunidade para ser desenvolvido.

Após o tempo de adaptação e integração com a casa e seus participantes ele iniciará seu desenvolvimento mediúnico participando das giras de desenvolvimento realizadas pelo guia chefe da casa.

Nesta fase, o médium começa a aprender o que são as irradiações das entidades sobre si, a aprender se elevar para entrar em conexão com suas entidades, a aprender diferenciar uma irradiação da outra (a diferença de um guia para outro) até conseguir a incorporação, ou seja, a conexão completa com suas entidades.

Depois de algum tempo em gira de desenvolvimento, quando a incorporação já é efetiva é chegado o momento do médium passar para um novo estágio, o que chamamos de médium de trunqueira. Achamos relevante mencionar que nem todos os terreiros aderem este processo de desenvolvimento, cada casa tem sua forma de trabalho de acordo com o guia chefe porém, como em nossa casa existe este estágio resolvemos compartilhar sua razão e significado.

Porque eles são chamados médiuns de trunqueira?

Porque logo após a incorporação de suas entidades estes médiuns são posicionados próximos a entrada, ou seja, na porta do Congá, por isto o termo trunqueira. Onde permanecerão até o final do trabalho. Este local é adequado por facilitar a visualização do guia chefe para com estes médiuns.

E qual é a finalidade deste estágio?

O médium iniciante após o período de gira de desenvolvimento já consegue a conexão com seu guia. Ele aprendeu nesta fase à incorporar porém, tais incorporações se dão em um curto espaço de tempo e são acompanhadas e potencializadas o tempo todo pelas outras entidades atuantes da casa, sendo assim, ele (o médium) ainda não sabe manter esta conexão por horas seguidas e esta será uma das metas que ele alcançará durante o tempo em que permanecer na trunqueira. Tanto é que, nesta fase é comum os médiuns de trunqueira oscilar durante o tempo do trabalho, ligando e desligando de suas entidades até o dia em que finalmente consegue manter a conexão durante todo o tempo de trabalho, devidamente incorporados ou irradiados.

Este tempo também servirá para que ele, o médium, e suas entidades criem laços energéticos ao ponto do médium reconhece-las pela irradiação que emanam e pelas sensações que causam em seu campo energético e físico.

O guia por sua vez, aproveitará este tempo para, aos poucos, ensinar ao seu médium quem ele é, que tipo de trabalho pretende realizar junto ao médium e passar seus pontos riscados e cantados.

Assim que esta fase se firma, devidamente acompanhada pelo guia chefe da casa, chegará o momento em que será solicitado ao médium incorporado da sua entidade que risque e cante o ponto. Este é o primeiro momento em que o médium de fato atuará juntamente com sua entidade revelando se de fato está preparado ou não para iniciar sua jornada como médium de trabalho, atendendo os assistentes que recorrem à casa onde ele está se desenvolvendo.

No tempo em que o médium está na trunqueira alguns cuidados são tomados, como por exemplo:

1 - Não permitir que ele fale com outras pessoas ou mesmo outras entidades. Como é uma fase onde a incorporação é inconstante ele poderá se perder no animismo o que poderá comprometer o restante de sua jornada como médium. Sendo assim, cabe à ele, médium, ficar em silêncio e concentrado para sentir e observar sua entidade e suas próprias reações durante a incorporação.

2 - Nada pode ser servido ao médium da trunqueira sem a autorização do guia chefe. Compreendendo que todos os alimentos, bebidas e fumos são na verdade elementos magísticos e, portanto, deverão ser utilizados com sabedoria e dentro da faixa vibracional da entidade atuante e não de acordo com o paladar e agrado do médium. Apenas água é permitido ser servida sem autorização.

3 - Observá-los constantemente e corrigi-los em cada tropeço que possam realizar. Nesta fase é importantíssimo este cuidado. Esta conduta de correção os ajudará a distinguir os momentos em que foram eles que atravessaram a entidade, atuando animicamente e, os momentos em que foram as entidades atuando através da mediunidade deles.

Para encerrar, após algum tempo trabalhando na trunqueira chegará o momento em que ele riscará e cantará os pontos de suas entidades e assim receberá a autorização para iniciar seu trabalho como médium firme.

Porém, vale ressaltar que o desenvolvimento de um médium nunca tem fim, ele estará em constante aprendizado e sempre haverá algo mais a melhorar e aprender.

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

2 comentários:

  1. você esta falando sobre tranqueira ou do Exu tronqueira ?

    ResponderExcluir
  2. Axé Mãe Nice,

    Na verdade não estou falando sobre nenhum dos dois, estou falando sobre uma fase no desenvolvimento de um médium. Sei que a prática não é usual e que nem todos os terreiros a utilizam. Nós os chamamos de médium de trunqueira apenas por conta da localização que eles ficam incorporados nesta fase. Esta é uma fase onde pegamos um médium que já consegue a incorporação mas que ainda não compreende bem a entidade, onde ainda falta o entrosamento e a percepção do que o guia deseja ou até mesmo de quem ele é. Então deixamos estes médiuns incorporados o tempo todo do trabalho para aos poucos ir entendendo o mecanismo "guia e médium", até chegar o momento em que ocorre esta afinidade e ele será convidado a riscar e cantar o ponto da entidade e, só então passar para a linha de médiuns de trabalho.

    Espero ter esclarecido, caso ainda tenha ficado alguma dúvida estarei a disposição.

    Abraços e Luz,
    Mãe Solange de Iemanjá

    ResponderExcluir