NOSSA CASA

1 de dez. de 2016

Fatalidade com o Time da Chapecó


Imagem relacionada

                Não é preciso dizer sobre a comoção popular que gerou este acidente, imaginar-se na pele de qualquer dos familiares é o bastante para abalar à qualquer um com o mínimo de sensibilidade.
                Porém, não vim aqui dizer sobre a dor e sim sobre a libertação e o quanto que, apesar de parecer errado, tudo está correto.
                Quem de nós nunca ouviu a frase: “Deus escreve certo por linhas tortas” e, “Não somos seres humanos que tem experiências espirituais e sim espíritos que vivenciam a experiência humana”?
                Como espiritualista a mais de trinta anos não consigo deixar de notar o quanto as pessoas se deixam envolver pela matrix esquecendo-se completamente do que pregam, aprendem, ou até mesmo, do que vivenciam em suas jornadas mediúnicas. Então, o que vemos é uma avalanche de dores e lamentações, comentários infindáveis do quanto horrível pode ter sido a morte deste ou daquele, em quantos pedaços ficaram os corpos.
                Um espiritualista que vivencia o contato direto com entidades espirituais, que algum dia teve um desdobro consciente, que recebe lições diretamente do plano astral já não deveria encarar a morte com um pouco mais de equilíbrio e naturalidade, me pergunto?
                No meu ponto de vista, a morte é na verdade uma libertação, onde finalmente nos encontramos livres do fardo da densidade deste corpo que nos limita em tantos sentidos, além de ser a única certeza absoluta de nossas vidas terrena.
                Sabemos que qualquer tipo de desencarne coletivo é amparado por grupos astrais socorristas que estão prontos para receber todos os desencarnados, sendo assim, a garantia de que estes rapazes tiveram e estão tendo auxílio é um fato incontestável, o que já deveria consolar e acalmar os corações, ao menos dos espiritualistas e, assim manter um equilíbrio maior para auxiliar numa situação destas.
                O piloto que a tempos vinha transgredindo regras acabou sendo um instrumento para a espiritualidade diante da necessidade deste desencarne coletivo, sendo assim, notamos que está tudo certo, mesmo parecendo tudo errado. As coisas não são um acaso, elas são determinantes de um plano maior e quem tem fé, confia nisto e, se utiliza dos sinais deixados para reafirmar esta confiança, como por exemplo: O rapaz que esqueceu o passaporte e não embarcou, ou ainda mais marcante, os que embarcaram e não desencarnaram.
                Ainda dentro do contexto espiritualista, eu pergunto à vocês amigos: Do que adianta esses comentários de dor, sofrimento, aprofundando na sordidez do acidente? Que tipo de energia estamos nós emanando para estes jovens e para os familiares deles? Será que se confiássemos no Pai Maior, no amparo do astral e com equilíbrio emanássemos uma energia de conforto ou então fizéssemos uma oração sem ficar o tempo todo aumentando o peso dessa dor, não seria melhor? Quantos de nós fez isso? Quantos de nós escapou da matrix e se manteve equilibrado e com discernimento? Quantos de nós realizou o que os espíritos nos ensinam?
                E para ser mais impactante ainda eu ouso dizer que muitos que disseram estar sofrendo devido a notícia deste trágico acidente, na verdade, apenas utilizou dela para de alguma forma externar suas próprias dores e frustrações, mascarando até de si próprio a real fonte da dor e das lágrimas. Será que todos nós conseguimos ser o suficiente verdadeiros para parar e observar nossa dor para depois ver o quanto a notícia fez doer?
                Não me entendam mal, não é uma questão de insensibilidade, muito ao contrário disto, estar no lugar dos parentes destes meninos dever ser algo terrível porém, me sinto na obrigação de ao invés de ficar pensando nisto, pensar em força, fé, coragem, garra para enfrentar, compreensão, amor, compaixão, LUZ...
                Deus é Onipresente, Onisciente e Onipotente... Eu confio...

Abraços e Luz,

Mãe Solange de Iemanjá

11 de set. de 2016

O Reiki na Umbanda

Resultado de imagem para reiki




           Pessoalmente, o que mais me encanta na Umbanda é sua face universalista, de uma forma ou de outra todos os seguimentos religiosos, esotéricos, magísticos e científicos cabem confortavelmente nos ritos praticados nos terreiros de Umbanda.
            A Umbanda possui uma base de ritos e crenças que são comumente seguidos por todos os terreiros e, também possui particularidades que são adotadas de acordo com a vertente de trabalho, sintonia e grau evolutivo das entidades chefes e seus seguidores por isso há a singularidade em cada terreiro.
            O Reiki é um instrumento de trabalho maravilhoso que trás ótimos resultados nos trabalhos, particularmente na cura, ligando o terreiro e seus trabalhadores diretamente com as energias Cósmicas por através de Mestres orientais que sustentam essa egrégora.
            Onde o Reiki se encaixa na Umbanda?
            Ele se encaixa nos trabalhos da Linha do Oriente no quarto nível vibracional onde grandes mestres orientais se manifestam intuindo e direcionando seus médiuns. Desta linha emana toda a magia, conhecimentos e segredos que existem e são praticados na Umbanda, emana também o conhecimento das coisas que se perderam no tempo e foram recolhidas para o plano astral. É considerada o grande arquivo astral. Muitos desses povos, que compõem a Linha do Oriente, extinguiram-se e legaram ao plano astral, conhecimentos milenares. Esses conhecimentos continuam vivos nas práticas de trabalhos de Umbanda mesmo de forma oculta aos nossos olhos. Ao contrário do que muitos imaginam, a Linha do Oriente não se limita apenas às manifestações da corrente de Ciganos; nela estão presentes mestres orientais, doutores, grandes magos, etc.
            Existe uma classificação dos níveis vibracionais desta linha que circula pelas páginas de vários livros e diversos autores porém, na minha opinião pessoal, ainda há erro nesta interpretação e segredos não desvendados. Mesmo assim, deixo abaixo tal classificação como forma de curiosidade.
            Linha  -  Chefe de Falange:
        1º Dos Indús – Zartu (Foi um Buda)
        2º Dos Médicos – José de Arimatéia
        3º Dos Árabes – Jimbaruê
        4º Dos Japoneses e chineses – Ori do Oriente
        5º Dos Egípcios – Inhoarai
        6º Dos Astecas, Maias e Incas – Itaraiaci
    7º Dos Gauleses, Romanos e Bretões – Marcus (Imperador Romano)
                  Qual a diferença do Reiki para o passe magnético?
            No passe magnético o médium impulsiona sua própria energia na intenção de beneficiar àquele que a recebe. Sendo assim, podemos entender que é algo feito de forma individual e dentro da capacidade daquele que o transmite.
            No Reiki o médium é iniciado, ou seja, é ligado a egrégora de Mestres astrais que auxiliam e direcionam tais energias Cósmicas para curar, fazendo do médium um instrumento de ancoragem. Sendo assim, não há envolvimento emocional e nem pessoal em sua aplicação porém, esta particularidade não o dispensa dos cuidados normais de um trabalho mediúnico, como por exemplo: Uma conduta salutar, uma alimentação leve, respeito e seriedade.
            Para explicar de uma forma bem sucinta podemos dizer que no passe magnético o médium precisa acredita que ele conseguirá ajudar através da doação de sua energia pessoal e na aplicação do Reiki, o médium precisará compreender que é parte do Todo (eu sou você e ambos somos Um, centelha Divina).
            Tanto um como o outro, quando amparado pelo plano astral, resultam em grande ajuda e apoio nos tratamentos de cura realizados nos terreiros trazendo resultados animadores.
            O que significa a palavra Reiki?   
                                              
            Esta palavra na verdade é composta de duas palavras japonesas:
            Rei - Sabedoria Universal ou Amor Universal

            Ki - Força Vital
            Compreende-se assim que o reikiano será o canal por onde passará a energia da sabedoria universal para adentrar no campo áurico do paciente equilibrando a força vital do mesmo. Diz-se que a energia emanada é tão sábia, por se tratar da Sabedoria Universal, que não há necessidade de pedir nada por que a própria energia sabe onde deverá agir naquele que está recebendo o tratamento.
            Para que o médium seja um bom canal desta energia é necessário que ele se encha de amor. Quanto mais compaixão e sentimento fraterno ele tiver mais pura será essa doação energética. Muitos dizem que o Reiki é a cura alcançada através do amor e eu diria que é através do Amor Cósmico, ou seja, o verdadeiro amor.
            Os estudos necessários para se realizar um bom trabalho com o Reiki são:
        1 - Chakras - Localização, Função e ligação com o corpo físico.
            2 - Mantras e Yantras - Pronuncias de sons e símbolos.
            3 - Técnica de aplicação; posição de mãos.
        4 – Auto conhecimento. A melhora individual garante um melhor canal de trabalho.
     
            De forma geral, a técnica do Reiki é algo simples porém, assim como a Umbanda, ela abrange todos os campos e assim, podendo atuar sobre tudo e todos. Com o passar do tempo o próprio reikiano encontra seu caminho neste trabalho, onde no final das contas, o Reiki por si só acaba ensinado seu discípulo.
          Infelizmente vemos nos dias atuais a banalização desta técnica que abrange conhecimentos milenares. Devido o resultado alcançado muitos passaram à comercializar o Reiki tanto em sua aplicação como em sua iniciação. Ficou esquecido que os iniciados se tratavam de discípulos que se dispunham à uma entrega espiritual e do bem fazer, o que nada tem haver com prazeres e interesses materiais. Sendo assim, recomendamos o Reiki nos trabalhos realizados dentro dos terreiros e a iniciação dos filhos comprometidos com o plano astral. Se você é um destes médiuns, pense muito bem antes de se iniciar porque uma vez abertos os canais para realizar a aplicação do Reiki, estes nunca mais se fecharam.
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá.

25 de mai. de 2016

A Importância do Som nas Curas Físicas e Espirituais






Desde o início de nossa casa fomos informados sobre a trindade (energias Divinas de criação e sustentação da vida) se tratar de três energias primárias, seriam elas: Luz, Som e Movimento. E, diante disto passamos a compreender a importância dos atabaques durante os trabalhos realizados. Muito embora a utilização destes, seja mais voltada para as orações cantadas (pontos cantados) existem momentos de firmezas de cirurgias astrais e limpezas que utilizamos de toques diferenciados. Nestes momentos não são introduzidos os pontos cantados são tão somente os toques que dão a sustentação das energias que estão sendo manipuladas através das entidades atuantes.
 
A junção da Luz, lucidez das entidades atuantes e luz (salamandras) das velas; do som, trazendo faixas vibracionais de acordo com o que é necessário e, o movimento, aplicação do magnetismo físico e astral, muito pode ser alcançado em relação às curas.
 
O que ontem nada mais era do que considerado feitiçarias, hoje está dia a dia sendo explicado cientificamente. Somos energia e portanto, vibramos e somos sensíveis à estes impulsos vibracionais.
 
Abaixo deixo um ótimo texto Xamânico caso haja interesse em se aprofundar no tema.
 
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá
 

Técnica Xamânica de cura
 
2010 by Michael Drake

O tambor é uma abordagem terapêutica antiga que usa o ritmo para promover a cura e auto expressão. A partir dos xamãs de Tuva à Minianka, curandeiros da África Ocidental, as técnicas de ritmo terapêuticas têm sido usadas por milhares de anos para criar e manter a saúde física, mental e espiritual. Pesquisas recentes começam a verificar os efeitos terapêuticos de ritmos antigos. Elas indicam que a bateria, tambor, acelera a cura física, estimula o sistema imunológico e produz a sensação de bem-estar, liberação de trauma emocional e reintegração de si mesmo. Outros estudos demonstraram os efeitos calmantes dos efeitos da percussão em pacientes de Alzheimer, crianças autistas, adolescentes emocionalmente perturbados, adictos em recuperação, pacientes com trauma, presidiários e populações desabrigadas.

Os resultados do estudo demonstram que a percussão é um tratamento valioso para o stress, a fadiga, ansiedade, hipertensão, asma, dor crónica, artrite, doença mental, enxaqueca, cancro, esclerose múltipla, doença de Parkinson, acidente vascular cerebral, paralisia, distúrbios emocionais, e uma vasta gama de deficiência física. Os estudos mencionados a seguir indicam que a percussão:

Reduz a tensão, ansiedade e estresse

As batidas induzem a um profundo relaxamento, reduz a pressão arterial e o estresse. Estresse de acordo com a pesquisa médica atual, contribui para quase todas as doenças e é a principal causa de doenças fatais como ataques cardíacos, derrames e avarias do sistema imunológico. Um estudo recente descobriu que o programa de um grupo de percussão ajudou a reduzir o estresse e a rotatividade de empregados numa indústria. Ajuda a controlar a dor crônica A dor crônica tem um efeito de drenagem progressivo sobre a qualidade de vida. Os pesquisadores sugerem que a bateria/tambor serve como uma distração da dor e do sofrimento. Além disso, a bateria promove a produção de endorfinas e opiláceos endógenos, os próprios organismos semelhantes à morfina analgésicos, e podem, assim, ajudar no controle da dor.

Estimula o sistema imunológico

Um estudo médico recente indica que círculos de tambores impulsionam o sistema imunológico. Liderada pelo renomado especialista em câncer Barry Bittman, MD, o estudo demonstra que o grupo de percussão na verdade aumenta as células que matam o câncer, ajudam a combater o câncer bem como outros vírus, incluindo a AIDS. De acordo com Dr. Bittman, "Grupo de percussão modula nossa biologia, nossa orquestra, nossa imunidade e permite a cura começar."

Produz mais profundo auto-conhecimento através da indução de atividade cerebral sincrônica

A investigação demonstrou que a transmissão física da energia rítmica para o cérebro sincroniza os dois hemisférios cerebrais. Quando o hemisfério esquerdo lógico e o hemisfério direito intuitivo começam a pulsar em harmonia, a orientação interior de conhecimento intuitivo pode fluir sem obstáculos, em consciência. A capacidade de acessar informações inconsciente através de símbolos e imagens facilita a integração psicológica e uma reintegração de si mesmo.

As batidas também sincronizam as áreas frontal e inferior do cérebro, integrando informações não-verbais das estruturas cerebrais inferiores no córtex frontal, produzindo "sentimentos de compreensão, integração, certeza, convicção e verdade, que superam os entendimentos comuns e tendem a persistir por muito tempo após a experiência, muitas vezes fornecendo insights fundamentais para as tradições religiosas e culturais. "

Acessa todo o cérebro

A razão pela qual o ritmo é uma ferramenta tão poderosa é que ele permeia todo o cérebro. A Visão, por exemplo, é uma parte do cérebro, a fala outra, mas a percussão acessa todo o cérebro. O som dos tambores geram conexões neuronais dinâmicas em todas as partes do cérebro, mesmo quando não há dano significativo ou prejuízo, como no Transtorno de Déficit de Atenção (ADD). De acordo com Michael Thaut, diretor do Centro de Colorado State University for Biomedical Research in Music ", sinais rítmicos podem ajudar a treinar o cérebro após um acidente vascular cerebral, comprometimento neurológico ou outro, como acontece com pacientes de Parkinson ..." Quanto mais conexões podem ser feitas dentro do cérebro, as nossas experiências se tornam mais integrados.

Induz a estados alterados de consciência naturais

Percussão rítmica induz estados alterados, que têm uma ampla gama de aplicações terapêuticas. Um estudo recente realizado por Barry Quinn, Ph.D. demonstra que até mesmo uma sessão de percussão breve pode dobrar atividade das ondas cerebrais alfa, reduzindo drasticamente o stress. As mudanças cerebrais de ondas betas (concentração e atividade centrada) para ondas Alfa (calmo e relaxado), produzindo sensações de euforia e bem-estar. A atividade alfa está associada com a meditação, transe xamânico e os modos de integração de consciência. Esta facilidade de indução contrasta significativamente com os longos períodos de isolamento e prática exigida pela maioria das disciplinas de meditação antes de induzir efeitos significativos. Estimulação rítmica é uma técnica simples e eficaz para afetar estados de espírito.

Cria um senso de conexão consigo mesmo e com os outros

Em uma sociedade em que os sistemas tradicionais da família e de base comunitária de apoio tornaram-se cada vez mais fragmentados, círculos de percussão proporcionam uma sensação de conexão com os outros e de apoio interpessoal. Um círculo de tambor oferece uma oportunidade para se conectar com seu próprio espírito, em um nível mais profundo, e também para se conectar com um grupo de outras pessoas que pensam de forma diferente. Grupo de percussão alivia egocentrismo, isolamento e alienação. O educador musical Ed Mikenas acha que bateria fornece "uma autêntica experiência de unidade e de sincronicidade fisiológica. Se colocarmos as pessoas que estão fora de sincronia com eles mesmos (ou seja, doentes, viciados) e ajudá-los a experimentar o fenômeno do pertencimento, é possível que eles se sintam com e através dos outros.
 
Ajuda-nos a experiência de estar em ressonância com os ritmos naturais da vida

O ritmo é a ordem de ressonância do mundo natural. Dissonância e desarmonia surgem apenas quando limitamos nossa capacidade de entrar em ressonância total e completa com os ritmos da vida. A origem da palavra ritmo é "fluxo". Podemos aprender a "fluir", com os ritmos da vida, simplesmente aprendendo a sentir a batida, pulso. É uma maneira de entrar no fluxo de um universo Inter dinâmico, ajudando a sentir conexão ao invés de isolamento e alienação.

Fornece uma abordagem secular para acessar um poder superior

Tambores xamânicos apoiam diretamente a introdução de fatores espirituais encontrados significativas no processo de cicatrização. Percussão e atividades xamânicas produzir um senso de conexão e comunidade, integrando corpo, mente e espírito. De acordo com um estudo recente, "atividades xamânicas conduzem as pessoas de forma direta e eficiente a encontros imediatos com as forças espirituais, focando o praticante ou paciente em todo o corpo e integrando a cura nos níveis físico e espiritual. Este processo permite que eles se conectem com a energia do universo, para externar seu próprio conhecimento e para internalizar as suas respostas, assim como aumenta a sensação de poder e responsabilidade Essas experiências são a cura, trazendo os poderes restauradores da natureza para clínicas "
 
Libera sentimentos negativos, bloqueios e traumas emocionais

Batidas de tambor podem ajudar as pessoas a expressar e lidar com questões emocionais. Sentimentos e emoções não expressos podem formar bloqueios energéticos. O estímulo físico da bateria remove bloqueios e produz liberação emocional. Vibrações sonoras ressoam através de cada célula do corpo, estimulando a liberação de memórias celulares negativas. "Batidas de tambor enfatizam a auto-expressão, ensinam a reconstruir a saúde emocional, e abordam questões de violência e conflito através da expressão e integração das emoções", diz o educador musical Ed Mikenas.

Percussão também pode atender as necessidades das populações dependentes, ajudando-os a aprender a lidar com suas emoções de forma terapêutica, sem o uso de drogas. Locais em um momento presente
 
Batidas de tambor ajudam a aliviar o stress que é criado a partir de agora, pendurado ao passado ou com preocupação com o futuro. Quando se toca um tambor, um é colocado diretamente no aqui e agora. Um dos paradoxos do ritmo é que ele tem tanto a capacidade de mover sua consciência para fora do corpo até reinos além do tempo e do espaço, e para aterrar firmemente no momento presente.
 
Fornece um meio para o indivíduo auto-realização
 
Batidas de tambor ajudam a reconectar-nos ao nosso núcleo, aumentando nosso senso de autonomia e estimulando a nossa expressão criativa. "A vantagem de participar de um grupo de percussão é que você desenvolve um ciclo de feedback auditivo dentro de si e entre os membros do grupo, um canal de auto-expressão e feedback positivo, que é baseado na emoção pré-verbal, e som mediado". Cada pessoa em um círculo de tambor se expressa através de seu tambor e ouvindo outros tambores, ao mesmo tempo.
 
"Todo mundo está falando, todo mundo é ouvido, e o som de cada pessoa é uma parte essencial do todo." 10 Cada pessoa pode angariar os seus sentimentos sem dizer uma palavra, sem ter que revelar seus problemas. Grupo de percussão complementa os métodos tradicionais da terapia da conversa. Ele fornece um meio de explorar e desenvolver o interior. Ele serve como um veículo para a transformação pessoal, a expansão da consciência e construção da comunidade.
 O círculo de tambores primitivos está emergindo como uma ferramenta terapêutica importante na era tecnológica moderna

19 de mai. de 2016

Energia Magnética






Energia Magnética
 
            Para melhor compreensão achamos necessária a seguinte explicação:

1 - A energia magnética é gerada a partir da oposição de dois polos iguais. Poderemos facilmente identificar esta energia aproximando dois imãs com a mesma polaridade, uma "força" impedirá que eles se toquem. Eis ai a energia magnética; uma energia repelente entre dois polos iguais. Porém, estando as polaridades diferentes, o campo magnético atrairá um ao encontro do outro.
 
2 - Podemos entender que a energia magnética é gerada à partir das polaridades N e S (norte e sul) ou P e N (positiva e negativa), sendo assim, ela faz parte de toda a criação, já que toda ela é dual por excelência (planeta, homem, fauna, flora, etc)
 
3 - Uma das grandes descobertas da história da física foi feita pelo físico inglês James Clerk Maxwell (1831-1879) no final do século XIX. Maxwell descobriu que as duas formas principais de energia conhecida como eletricidade e magnetismo não são muito diferentes uma da outra, mas em vez disso estão intimamente associadas umas às outras. Ou seja, cada corrente elétrica tem associada a ela um campo magnético e cada campo magnético variável cria a sua própria corrente elétrica.
 
            Temos acima a base científica do magnetismo para melhor compreensão desta energia.

            Sabemos que o magnetismo é muito utilizado no meio esotérico, espírita e espiritualista através de passes, benzimentos, cirurgias espirituais, curas e tratamentos em geral.
 
            Como compreender isto de uma forma bem simplificada:

1 - Sendo você um ser da creação, sua constituição física é dual, ou seja, você possui as polaridades N e S ou P e N, fazendo de você um gerador natural da energia magnética.
 
2 - A energia magnética gerada no seu ser poderá ser direcionada e conduzida através do impulso elétrico cerebral, repelindo energias negativas ou doando energias positivas.
 
3 - A utilização do magnetismo não se trata de um ato mediúnico, qualquer pessoa poderá fazer uso deste sem esforço, trata-se apenas de uma troca energética que poderá ser feita sem que haja necessidade de um preparo especial para tal. Esta troca poderá ser feita através de imposição de mãos, através do olhar ou ligação mental.
 
4 - Quando um passe magnético ou uma aplicação de Reiki são feitos em ambientes sagrados (terreiros, centros e templos) a probabilidade de haver auxilio astral por parte dos espíritos atuantes nestes locais é grande, o que potencializará os resultados benéficos. 
 
5 - A eficácia deste tipo de tratamento estará intimamente ligada à recepção e aceitação daquele que o recebe. Podemos dizer que o êxito dependerá 50% do doador e 50% do consulente. Para que haja esta transfusão energética é necessário que haja uma sintonia da energia elétrica cerebral, onde um oferece e o outro aceita a transfusão. Podemos comprovar o que dissemos acima com uma passagem bíblica do maior passista de todos os tempos, Jesus, que após a imposição de mãos dizia: "Sua fé o curou". Fica então bem claro que o êxito depende da comunhão dos envolvidos.
 
6 - É o magnetismo a energia responsável pelo auto equilíbrio físico, mental e psíquico. É através dele que conseguimos expulsar de nós energias negativas e atrair energias positivas, tudo dependerá da frequência que mantivermos nossa corrente elétrica cerebral (pensamentos).
 
7 - E finalmente, para haja um melhor aproveitamento desta energia em trabalhos realizados em locais sagrados, se faz necessário a boa vontade de promover a reforma íntima para aprimorar-se como ser e não influenciar seu próximo com suas ondas magnéticas de imperfeições viciosas. O trabalho constante neste sentido faz do trabalhador um excelente canal transmissor.
 
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

29 de abr. de 2016

COISAS DE TERREIRO... Hoje eu não estou bem!




Geralmente os terreiros possuem um cronograma de trabalho regular, muitos trabalham uma vez por semana, outros quinzenalmente e assim por diante.
 
A corrente comprometida com o terreiro tem ciência de que nestes dias possuem a obrigação assumida com o astral e com a casa em si de estar presente  aos trabalhos.
 
Algo comum é a falta de vontade de comparecer. Ohhhh diazinho que dá preguiça, mal estar, desânimo e as vezes até confusão. É quase irresistível a vontade de inventar alguma desculpa para poder faltar.
 
Pois bem, venho através deste texto dizer à todos filhos de fé que isto é corriqueiro e ocorre com muito mais frequência do que todos possam suspeitar e digo mais, é assim também para os dirigentes. Sim, também sofremos tais influências e também sentimos o desejo de não ter que ir trabalhar afinal, somos seres humanos como qualquer integrante da casa.
 
Mas, devido a obrigação assumida, fazemos um esforço e lá vamos nós para mais um dia de trabalho espiritual e, a mágica acontece; é só chegar no terreiro que todos aqueles impedimentos simplesmente desaparecem e o dia do trabalho fica verdadeiramente gratificante. Além da satisfação da missão cumprida por mais um dia há o prazer de estar com os amigos que são praticamente uma família, há a oportunidade de estar em contato com os amigos do astral, guias valorosos e espíritos elevados e receber destes os ensinamentos e as energias positivadas que são um bálsamo que aliviará nossa alma por dias.
 
O trabalho espiritual na verdade é para nosso espírito o momento de descanso. Eu costumo dizer que é dentro do Congá que descanso minha alma e sem demagogia é exatamente isto que sinto. Se vocês prestarem atenção verão que por maior que seja o problema atual que estão vivenciando ou por maior que seja o desânimo com a vida, lá dentro naquelas poucas horas tudo isso simplesmente evapora, deixa de te pressionar, deixa de te preocupar e assim, temos ao menos algumas horas para sermos e sentirmos apenas nosso eu, apenas o que vivenciamos espiritualmente.

A mediunidade tem essa face, ela é interiorizar-se, quanto mais o médium consegue mergulhar apenas em seus sentimentos naquele momento, melhor será seu trabalho mediúnico. Não importa a vida da vizinha, do cachorro ou do papagaio a única coisa que ocupa todo seu espaço no momento do trabalho deverá ser apenas você com você fazendo a ligação com o Divino.
 
Enfim, saibam que é comum os médiuns passarem por isso, até porque as forças de massa caminham e vibram em sentido contrário e são geralmente negativas e fúteis e, tentam a todo custo trazer todos aqueles que saíram deste controle coletivo de volta. Muitos imaginam que isso ocorre devido a atuação do baixo astral ou de espíritos obsessores e eu digo à vocês, eles não precisam nem se dar ao trabalho porque a própria energia vivenciada no inconsciente coletivo do nosso planeta por si só já faz este trabalho.
 
Não podemos nunca nos esquecermos que fomos nós que optamos por sair dessa massa e que além dos irmãos de fé, muito mais importante, é lembrar que a espiritualidade conta com sua ajuda nestes dias para o SEU melhor.
 
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

21 de abr. de 2016

COISAS DE TERREIRO... Dia de Festa.




É certo que todas as pessoas que hoje são médiuns de uma corrente de Umbanda, no ontem eram parte integrante da assistência do terreiro.
 
Nesta fase, as pessoas costumam fazer do terreiro em questão, um ponto focado de observação minuciosa. Tudo e absolutamente tudo é observado.
 
- Observa-se a vibração do terreiro, se é agradável; se é amigável; se é séria; se é comprometida com o astral superior; etc.
 
- Observa-se as entidades, suas manifestações; suas maneiras de trabalhar; suas mensagens; seus aconselhamentos; seus estereótipos; etc.

- Observa-se o corpo mediúnico, o entrosamento das pessoas; a maneira como se comportam e se relacionam; a maneira como recebem a assistência; o tipo de conversa que trocam entre si; como se vestem e até a higiene pessoal é observada.

- Observa-se os Pais no Sagrado, o trato que eles dão aos médiuns e à assistência, o comportamento em geral diante dos trabalhos e, também o terreiro em si e o funcionamento como um todo.

Tudo isto com o intuito de avaliação.
 
Chega então um grande dia, todos estão comentando que será festa de um determinado Orixá, o simples fato do assistente saber desta notícia já o motiva e o deixa ansioso para ver como será a tal festa.
 
De início ele já nota uma diferença na casa, tudo arrumado com mais cuidado e capricho, existe uma maior quantidade de vasos ornamentados no recinto, toalhas especiais, tudo muito organizado e limpo enfim, nota-se que o terreiro, assim como em sua casa, foi preparado para receber visitantes de uma forma especial.

O corpo mediúnico animado cantam com mais vontade os pontos e num determinado momento são servidos pratos de saborosos alimentos. Tudo é feito com muito carinho o que lhe dá uma sensação mais agradável ainda.
 
Que lindo, que delícia, realmente foi um dia especial vivido dentro do terreiro! Pensa o assistente.
 
Chega um determinado momento em que essa pessoa que até então fazia parte da assistência manifesta o desejo de fazer parte do corpo mediúnico e depois de cumprida todas as exigências da casa, lá está ele todo de branco do lado de dentro, no Congá.
 
E do lado de cá ele começa a perceber o quanto aqueles médiuns se esforçam e trabalham para oferecerem aqueles dias tão especiais para a assistência. É preciso colaboração para o preparo dos pratos que serão servidos, para ornamentar adequadamente o terreiro, para organizar e limpar, até que tudo esteja perfeitamente preparado para o momento da festa que se realizará no dia. No final de tudo ainda resta toda sujeira e bagunça deixada por aquelas pessoas que estavam na assistência que será cuidadosamente limpa e arrumada pelos médiuns antes de irem embora, apesar do cansaço de um dia longo e agitado.
 
Alguns compreendem a importância deste compromisso e se entregam comprometidos colaborando o máximo possível para manter o terreiro da mesma forma que um dia os encantou porém, outros esmorecem. Arrumam desculpas para não chegar com antecedência e, não ajudarão na arrumação e preparo da festa; e assim que os trabalhos terminam saem de fininho deixando todo o trabalho ainda restante para seus irmãos de corrente.

Com o passar do tempo os Pais no Sagrado acabam percebendo que sempre são os mesmos filhos que lá estão dedicados realizando todas as tarefas necessárias que deveriam ser realizada por todos.
 
Não demora para haver comentários ou posturas que deixam a entender que estes, que ficam até o final cumprindo suas obrigações são os queridinhos do terreiro.
 
Fiz este texto para explicar exatamente este ponto. Não, eles não são os queridinhos.
 
O que ocorre realmente é que os Pais no Sagrado tem como missão manter o terreiro dentro de um padrão de atendimento e organização que seria impossível se não houvesse quem o ajudasse, sendo assim, estes filhos comprometidos tornam-se grandes aliados numa causa em comum.
 
O tempo que eles ficam a mais no terreiro, limpando e organizando, acaba sendo um tempo onde a amizade entre eles e os Pais no Sagrado vai se consolidando e há uma troca natural de pessoas que lutam por manter aquilo que inicialmente "todos" se propuseram.
 
Sendo assim, filhos de fé, antes de julgarem ou maldizerem seus irmãos ou seus Pais no Sagrado, avaliem-se honestamente e observem se vocês cumprem com suas tarefas ou com aquilo que se propuseram ao solicitar a permissão para fazer parte do corpo mediúnico.
 
Voltem ao hábito de observar, só que desta vez, observem se vocês fazem o seu melhor, se vocês são médiuns comprometidos ou médiuns que apenas desfrutam de tudo de bom que a casa oferece, observem se tais maledicências ditas por vocês não passam de raiva por não conseguirem desfrutar deste bem querer sem se esforçarem para tal, assim como fazem com todo o resto, observem se seus comportamentos são de compromisso real ou apenas uma máscara.
 
Todos enxergam quem são vocês, tanto no plano físico como no plano astral e posso garantir que a única pessoa que vocês conseguem enganar são vocês mesmos. Tenham uma postura adulta, que o são e, assumam suas responsabilidades que com certeza vocês também se tornarão um "queridinho" do terreiro.
 
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

20 de abr. de 2016

Pai Nosso na Umbanda






"Pai nosso, que estás nas flores, no canto dos pássaros, no coração a pulsar; que estás na compaixão, na caridade, na paciência e no gesto de perdão.
Pai nosso,
que estás em mim, que estás naquele que eu amo, naquele que me fere, naquele que busca a verdade Santificado seja o Teu nome por tudo o que é belo, bom, justo e gracioso.
Venha a nós o Teu reino de paz e justiça, fé e caridade, luz e amor.
Seja feita a Tua vontade, ainda que minhas rogativas prezem mais o meu orgulho do que as minhas reais necessidades.
Perdoa as minhas ofensas, os meus erros, as minhas faltas.
Perdoa quando se torna frio meu coração.
Perdoa-me, assim como eu possa perdoar àqueles que me ofenderem, mesmo quando meu coração esteja ferido.
Não me deixes cair nas tentações dos erros, vícios e egoísmo.
E livra-me de todo o mal, de toda violência, de todo infortúnio, de toda enfermidade. Livra-me de toda dor, de toda mágoa e de toda desilusão.
Mas, ainda assim, quando tais dificuldades se fizerem necessárias, que eu tenha força e coragem de dizer:
- Obrigado, Pai, por mais esta lição!"

                                                                        (Autor Desconhecido)

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

14 de abr. de 2016

Como equilibrar os chacras.











Todos nós sabemos que os chacras são vórtices que captam energias e as distribuem para a manutenção de nossa saúde física astral.
 
Para aqueles que não conhecem o assunto, do lado direito vocês encontrarão no campo de tópicos, chacras, onde poderão estudar e compreender mais sobre o assunto.
 
Pois bem, estes vórtices são nossas "tomadinhas" que nos ligam aos corpos astrais e ao plano astral, além de receptores naturais.
 
O que nos impulsionou à fazer esta matéria foram as consequências que todos nós sofremos quando os chacras se desequilibram ou ficam bloqueados.
 
Vejam algumas consequências destes desequilíbrios:
 
No coronário, poderá  provocar fortes dores de cabeça, enxaquecas, circulação e AVC isquêmico ou hemorrágico, problemas pulmonares em geral e etc.
 
No frontal, problemas na visão, labirintite e desmaios.
 
No laríngeo, rouquidão, inflamação ou infecção de garganta, tosse e etc.

No cardíaco,  palpitações, arritmias, angina, pressão e até parada cardíaca em casos extremos.
 
No gástrico, má digestão, úlceras, gastrites, refluxo, problemas de fígado, vesícula e etc.
 
No esplênico, a questão se complica um pouco mais devido este chacra ser o receptor e distribuir do prâna, energia vital. Sendo assim, o desequilíbrio deste chacra afetará todo o organismo, os primeiros sintomas são a queda da imunidade, problemas renais e etc.
 
E finalmente no básico, problemas intestinais, dores na coluna, dores lombar, problemas nos joelhos e tornozelos e etc.
 
Devido esta infinidade de transtornos decidimos então fazer alguns apontamentos de como manter os chacras equilibrados ou de como fazê-los voltar ao equilíbrio utilizando técnicas simples e até corriqueiras.
 
1 - Entrar em contato com a natureza, passar algum tempo contemplando a natureza, tomar banhos de cachoeira, mar e até chuva.
2 - Tomar banho de sol pela manhã.
3 - Fazer exercícios respiratórios.
4 - Buscar por algo que o faça relaxar com, leituras e filmes salutares, caminhadas (passeio) e brincar com animais.
5 - Beber muita água e fazer uma alimentação leve.
 
Uma outra forma de fazê-lo é a utilização da pedra turmalina negra que após energizada poderá ser passada em círculos no sentido anti-horário em cada um dos chacras, iniciando pelo coronário e finalizando no chacra básico. Para energizar a pedra, basta deixá-la 24 horas exposta ao tempo (sol e lua) ou então deixá-la sob água corrente por 15 minutos. Não esqueça de reenergizar sua pedra após utilizá-la.
 
Como puderam ver são atitudes e hábitos simples que ajudarão a manter o equilíbrio dos chacras como uma forma de prevenção de vários malefícios.
 
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

8 de abr. de 2016

Dicas em Mediunidade






Seja o mais discreto possível.
Evite comentários pessoais em torno das faculdades de que seja portador.
Direta ou indiretamente, não provoque palavras elogiosas a você.
Não queira se antecipar à experiência que apenas o tempo lhe conferirá.
Confie na ação dos espíritos por seu intermédio, mas submeta tudo ao crivo da razão.
Não permaneça na expectativa de bons resultados sem trabalho perseverante.
Mesmo quando bem intencionados, acautele-se contra os bajuladores.
Vacine-se contra a vaidade, não admitindo qualquer situação que o coloque em evidência.
Não se afaste das atividades que, doutrinariamente, muitos consideram insignificantes.
Jamais reivindique privilégios.
Preocupe-se em dar exemplo de devotamento e amor à Causa.
Eleja na prática da Caridade o seu ponto de sintonia contínua com os Planos Mais Altos.
Aprenda a ouvir mais do que falar.
Tenha sempre uma palavra de otimismo em seus lábios.
Não condicione a sua presença na tarefa, fazendo com que a sua opinião prevaleça sobre as demais.
Fuja de exercer domínio sobre quem quer que seja.
Não ponha palavras suas na boca dos espíritos.
Convença-se de que as Trevas possuem mil maneiras para fazê-lo cair.
Toda vigilância de sua parte ainda é pouca.
Quem aceita o primeiro suborno, começa a se vender por inteiro.
Escolha caminhar entre pontos de referência que, realmente, possam lhe dar segurança na jornada.
Não se considere completamente imune à fascinação.
Em favor de seu equilíbrio mental, não ignore a sua condição de mero instrumento.
Estude, mas não para mostrar que sabe e, sim, para que melhor avalie o tamanho de sua ignorância da Verdade.
Com a sua condição de médium, não atropele a sua condição de espírita.
O médium que mais recebe é aquele que mais doa.
Faça, a sós, as preces que você costuma fazer em público.
Dignifique o seu lar e a sua família.
Não olvide que ninguém é melhor médium do que pessoa.
O alicerce do edifício da mediunidade chama-se caráter.
Livro: Ao Médium Principiante
Carlos A. Baccelli, pelo Espírito Spartaco Ghilardi
LEEPP – Livraria Espírita Edições Pedro e Paulo

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

5 de abr. de 2016

O que é energia TAQUIÔNICA?






Nós já aprendemos que tudo e absolutamente tudo é energia. Trocamos energias constantemente no cotidiano de nossas vidas com pessoas, ambientes, objetos, etc. Essa troca de energia por ser natural é imperceptível, ou melhor, fica abrigada no inconsciente, realizamos tais trocas sem a necessidade de pensar sobre ela assim como o ato de respirar.
 

Porém, muito se fala sobre energia mas pouco se diz sobre a energia taquiônica. Ela é a energia do amor, do milagre, da fraternidade.
 

A energia taquiônica se move 27 vezes mais rápida do que a velocidade da luz. É a energia  de maior vibração que já se ouviu falar, ela vibra na frequência do universo.
 

Esta energia é neutra e se compõe em pares de partículas que por terem carga elétrica contrária se anulam e se equilibram. Por ser neutra não gera resistência e esta é a razão pela qual ela alcança a velocidade 27 vezes mais rápida que a luz.
 

É a energia do pensamento e vibra em alta frequência de amor. Esta era a energia utilizada por Jesus Cristo, enquanto esteve entre nós, para realizar os milagres.
 

Após o dilúvio a primeira pirâmide construída foi a Saqqara que era um templo onde os sacerdotes montaram energeticamente uma máquina quântica que manipulava a energia taquiônica em prol da evolução de seus iniciados. Suspeita-se que essa tecnologia era de origem extraterrestre.


Um ponto muito interessante à ressaltar é que mesmo diante da ignorância (na forma literal da palavra) dos médiuns, o posicionamento dos elementos de nossos Congás juntamente com as Trunqueiras formam esta máquina quântica e manipula os táquions para impulsionar a evolução das correntes mediúnicas.
 

Infelizmente no grau evolutivo que nos encontramos, esta energia está distante de nós mas o simples fato de tomarmos consciência de sua existência e passar a pensar a respeito e em seu significado já abrirá, mesmo que vagarosamente, uma ponte para que algum dia possamos alcançá-la.
 

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá.

1 de abr. de 2016

Orixá Nanã Buroquê






              Sincretizada à Sant'Ana, a lenda sobre Nanã explica que se trata de um Orixá já avó, conhecida como a mais velha das deusas das águas. Nanã chefia a falange das ondinas (seres elementais). Seus domínios são os lagos, lagoas e ribeirões, ou ainda, o ponto de contato entre as águas e a terra (os mangues, os pântanos, as lagoas de grutas e cavernas, a parte rasa às margens das cachoeiras, etc), sua função é decantar os desequilíbrios emocionais e esgotar os excessos paralisando o processo de desequilíbrio. Uma boa analogia para melhor compreensão é imaginar uma pessoa atolada na lama. Quando um espírito se encontra endurecido em algum desequilíbrio a energia de Nanã atua "atolando" este espírito e decantando ou absorvendo para a terra essas densidades, dando à eles nova oportunidade e um pouco mais de lucidez após esse processo de limpeza.

            Nanã é a protetora nas situações tormentosas e nas perseguições cármicas. Têm grande atuação sobre as mulheres já avós, embora não seja uma regra, e sobre as pessoas que agem com calma, dignidade, benevolência e gentileza.

            A cor de Nanã é o roxo, nas obrigações são usadas velas roxas ou brancas, flores brancas ou roxas e a sua bebida é a água pura.

            Conhecida como a Senhora da lei e da firmeza, à Ela recorrem todos que estão em dúvida nas situações tormentosas da vida. Se um dia a dúvida pairar sobre sua cabeça, evoque Nanã Buroquê tenha certeza que a prova virá.

            Devido ao sincretismo com Sant'Ana, que por sua vez é a padroeira dos boiadeiros, nota-se a devoção dos espíritos que compõem a linha dos boiadeiros, por Nanã em seus pontos cantados e na cor das velas utilizadas por eles. Nanã, juntamente com Sant'Ana, passaram a ser reverenciadas pelos boiadeiros encarnados e desencarnados.

             Nanã Buroquê é muito exigente na escolha de seus filhos. Espera deles retidão, sabedoria e a utilização de suas experiências de vida nos momentos de decisões. Embora transmita o exemplo de mãe, procura associar-se mais com a posição reservada aos velhos em qualquer sociedade. Por esse motivo são raros os filhos de Nanã.

            A capacidade que Nanã tem de amparar as pessoas nas situações tormentosas faz dela um Orixá de grande força e muito reverenciado.

            EM CASO DE DÚVIDA EM SUA CABEÇA, FAÇA SEU PEDIDO, ELA O AJUDARÁ!


            Saluba Nanã! (yorubá)
            Salve a Senhora Mãe de todas as Mães (significado de saluba Nanã)
            Cor  -  roxa ou lilás
            Domínios  -  ribeirões, mangues, lagos e águas paradas
            Atuação  - contra perseguições espirituais e situações cármicas
            Elemento  - água
            Saudação  - saluba Nanã
 

            Nanã Buroquê como energia Cósmica desperta no ser a sapiência (sabedoria divina, sabedoria profunda), a utilização do conhecimento conquistado em todas as encarnações, desperta o cuidado e o amor fraterno porém, sem mimos. É responsável pelo esgotamento de densidades que possam paralisar ou atrasar a evolução.
 

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá