3 de dez de 2014

Homenagem à Iemanja - Trabalhos nas Praias






O dia que o Umbandista compreender  que somos nós que recebemos o sustento físico e energético da natureza, que vamos até o pólo natural para buscar essas forças energéticas ligadas ao Orixás, pararemos de tirar coisas da natureza, como flores, frutos e animais, para levá-las "mortas" de volta em forma de oferendas.

Se fosse para ter flores na areia da praia, ela seria um jardim...
Se fosse para ter frutos na areia da praia, ela seria um pomar...
Se fosse para ter garrafas na areia da praia, ela seria um bar...
Se fosse para ter barcos de isopor na areia da praia, ela seria uma prateleira...
Se fosse para ter velas na areia da praia, ela não precisaria da luz do luar!

Ser humildes e compreender que a praia e todos os pólos naturais já possuem tudo de que precisam de forma perfeita é um bom início para não sujarmos estes locais com os restos daquilo que considerávamos um presente.
 
Como podemos nós, imaginar que um Orixá que é energia Divina e criadora da natureza, iria de alguma forma se agradar diante da degradação da natureza?

Somos Umbandistas, lidamos diretamente com as energias naturais, cultuamos os Orixás e é nosso dever PRESERVAR esses pólos naturais deixando-os exatamente como os encontramos ao chegar para a realização de um trabalho.

Nós do Templo Tucal DEFENDEMOS OS TRABALHOS SEM ENTREGAS E SEM SUJEIRAS NAS PRAIAS E EM TODOS OS PÓLOS NATURAIS!
 
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

Nenhum comentário:

Postar um comentário