NOSSA CASA

24 de dez. de 2014

Feliz Natal




           A família TUCAL deseja à todos nossos irmãos de jornada, amigos e seguidores um Feliz Natal!
         Assim como nasceu entre nós o menino Jesus, emanando amor, paz e luz; desejamos que nasça em todos os corações tais sentimentos e que no próximo ano possamos emaná-los.
         Que todos os lares sejam abençoados por essa energia Divina e Salvadora, que todos os ensinamentos deixados por Jesus possam ecoar intimamente em nosso ser e que nossas mentes e corações alcançem a sabedoria necessária para compreendê-los de fato.
         Agradecemos a companhia durante todo este ano, o apoio e os estimulos de aprimoramento.

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

9 de dez. de 2014

Regência para o ano de 2015 - Ibejí e Iansã

 




          Antes de entrarmos objetivamente na regência do ano de 2015 gostaria de fazer algumas considerações preliminares.

            No ano de 2011 as informações sobre a regência energética que atuaria no ano em questão começaram a chegar através da minha mediunidade, infelizmente, meu mental ainda não estava preparado para compreender a importância de tais informações e, por esta razão tais informações, a respeito deste ano, não foram registradas porém, como tudo evolui, aos poucos compreendi os porque de tais informações e passamos à registrar e divulgar o que recebemos em nossa casa. Hoje, ao observar as regências desde 2012 à 2015, me sinto simplesmente encantada com a Inteligência Cósmica.
 
            A algum tempo recebemos informações a respeito da transição planetária, da reurbanização do umbral, da evolução do nosso planeta e, consequentemente do ser humano em todos os aspectos da vida. Ao observar tais regências compreendemos que tudo é altamente planejado, passo a passo, num sentido incrível e minucioso de favorecimento do ser em sua evolução, ou seja, Deus jamais desampara seus filhos garantindo que todas as forças Divinas se movimentem à seu favor.
 
            Então, de forma resumida, veremos como tudo é sincronizado:
            2012 - Foi regido por Ogum e Iemanjá - Ogum é o Orixá ordenador, aquele que organiza todas as coisas para que andem de acordo com a Vontade Divina, também é o Orixá que desperta no ser a garra, a coragem e a disciplina. Já, Iemanjá é o Orixá que abranda os corações através do sentimento materno tanto por terceiros como por nós mesmos. É o Orixá ligado a intuição, a criatividade e a geração.
            2013 - Foi regido por Obaluayê e Iemanjá - Obaluayê é o Orixá da transformação, aquele que finda uma etapa para que uma nova possa começar; aquele que impulsiona o desejo por mudanças profundas utilizando de sapiência. Iemanjá - o mesmo que o item acima.
            2014 - Foi regido por Xangô e Oxúm - Xangô é o Orixá da justiça Divina, ou seja, é o Orixá detentor da capacidade de analisar os fatos, dentro da verdade de cada um  estabelecendo sentenças justas conforme as Leis Divinas que regem a criação. É o Orixá que desperta a sabedoria e a consciência. Oxúm é o Orixá que representa e desperta o amor fraterno, o equilíbrio das emoções e que impulsiona a aceitação do eu e do próximo.
 
            Sendo assim, o que podemos compreender destas regências em relação ao homem e ao planeta?
 
            Ogum veio organizando, colocando tudo nos seus devidos lugares para que as metas pudessem ser alcançadas. Em termos do ser, ele desperta a coragem, a garra e a disciplina para adentrar na nova tarefa à ser cumprida. Como tudo o que é novo assusta, causa medo e insegurança, recebemos a compensação energética vinda de Iemanjá abrandando nosso campo emocional, gerando novas idéias e forma criativa de enxergar a vida e, assim, enfrentar esta nova etapa.

            Em termos planetários, através de suas falanges, Ogum atua encaminhando todos àqueles que merecem e necessitam de uma oportunidade reencarnatória, promovendo assim, a reurbanização do Umbral através da reencarnações e, para a realização e concretização deste projeto encontraremos Iemanjá estimulando a maternidade, a geração de novas vidas para acolher estes irmãos que receberam e receberão tal oportunidade de reencarne.
 
            Consequentemente, para haver novas encarnações se faz necessário abrir espaço e é ai que os fenômenos naturais atuam promovendo e provocando os desencarnes coletivos.
 
            Tudo organizado (Ogum) e o processo de reencarnações (Iemanjá) em andamento é chegada a hora da transformação (Obaluayê). Transformação nos sentidos, nos sentimentos, nos aprendizados, nas manifestações e nas emoções para que o processo evolutivo possa ser melhor assimilado. Ao mesmo tempo em que as transformações ocorriam naqueles que estavam vivenciando suas encarnações, outros tantos faziam suas passagens de retorno ao mundo espiritual através de vários desencarnes coletivos e, em contra partida, milhares de espíritos chegam diretamente do umbral para fixar ou não seus espíritos na faixa vibratória do planeta Terra.
 
            Tamanha é a urgência dessa reforma que Xangô entra para uma avaliação correta e Divina de todos aqueles que ainda estão presos ao orbe terrestre, dando por encerrada a jornada daqueles que não possuem evolução suficiente para se firmar e abrindo oportunidade para todos os que se encontram no umbral possuidores de alguma chance de se firmar. Ao mesmo tempo, aqueles que aqui estão e possuem grau evolutivo para se fixar neste planeta foram impulsionados a verdade, sendo assim, foi um ano onde máscaras vieram ao chão. Como tal situação ainda é muito dolorosa ao ser humano encarnado, as energias de Oxúm formou par neste ano apaziguando confrontos, corações e emoções que fatalmente se desajustaram diante desta movimentação energética. Por outro lado, todos os que foram sentenciados por Xangô, incompatíveis com o fluxo vibracional do planeta foram expurgados através dos desencarnes.

            Tudo organizado, projeto de reencarnação a pleno vapor, sentenças declaradas, é chegado o momento de colocar em prática todo novo conhecimento, comportamento e emoções e para que isso ocorra com um fluxo mais estável, entra em 2015 a regência de Ibejí, o Orixá que simboliza o início e que emana energias de animação e agilidade diante da vida. É chegado o momento em que deveremos colocar em prática tudo aquilo que em anos anteriores aprendemos na teoria, orando e vigiando nossos instintos na intenção de dominar nossa personalidade, utilizando da nossa força "bicho" apenas para nos impulsionar com garra. Encontraremos no pólo energético de Ibejí, Nanã Buruquê que estimulará no ser a utilização de toda experiência adquirida nesta e em outras vivências para que consigamos finalmente modificar costumes, escapando de zonas de conforto e máscaras.
 
            Por outro lado, teremos a atuação de Iansã em 2015. Orixá do movimento. Literalmente é aquela que estimulará o ser a se mexer para modificar seus hábitos. Como parceiro do pólo de Iansã encontramos Ogum, desejamos esclarecer que o novo trazido por Ibejí será constantemente ordenado, ou seja, organizado por Ogum para que haja maior eficácia no intento para este ano. Sendo assim, a partir dos meados de março de 2015 encontraremos grande influência de Ogum na regência deste ano que será agitado e repleto de energia.
 
            Diante do exposto, podemos compreender que o ser humano estará mais disposto, mais alerta e consciente da necessidade de mudanças em suas vidas.
 
            Em termos naturais veremos vários episódios de grandes tempestades, incluindo tufões e furacões devido as atividades da energias de Iansã porém, estas tempestades não serão o suficiente para reabastecer os níveis de água que secaram no ano de fogo de Xangô, até porque o planeta que estará atuante na astrologia será marte, ligado diretamente à Ogum. Também poderemos presenciar conflitos entre países ou população. Tais ocorrências poderão se apresentar com certa facilidade se os seres humanos não cumprirem com o esperado, controle da personalidade e domínio do "bicho", por parte do plano astral.

            O projeto reencarnatório continuará alimentado pela energia de Ibejí, sendo assim, ainda presenciaremos vários desencarnes coletivos; muitos envolvendo crianças e, ao mesmo tempo o nascimento de tantas outras.

            Conscientes de tais movimentações energéticas caberá a nós as escolhas para fazer dos nossos dias de 2015 melhores e proveitosos aproveitando as energias que vêem trazendo disposição, experiência, planejamento e alegria de viver.

            Nós, do Templo Tucal, desejamos à todos um excelente 2015 para todos nossos amigos e seguidores.

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá.

3 de dez. de 2014

Homenagem à Iemanja - Trabalhos nas Praias






O dia que o Umbandista compreender  que somos nós que recebemos o sustento físico e energético da natureza, que vamos até o pólo natural para buscar essas forças energéticas ligadas ao Orixás, pararemos de tirar coisas da natureza, como flores, frutos e animais, para levá-las "mortas" de volta em forma de oferendas.

Se fosse para ter flores na areia da praia, ela seria um jardim...
Se fosse para ter frutos na areia da praia, ela seria um pomar...
Se fosse para ter garrafas na areia da praia, ela seria um bar...
Se fosse para ter barcos de isopor na areia da praia, ela seria uma prateleira...
Se fosse para ter velas na areia da praia, ela não precisaria da luz do luar!

Ser humildes e compreender que a praia e todos os pólos naturais já possuem tudo de que precisam de forma perfeita é um bom início para não sujarmos estes locais com os restos daquilo que considerávamos um presente.
 
Como podemos nós, imaginar que um Orixá que é energia Divina e criadora da natureza, iria de alguma forma se agradar diante da degradação da natureza?

Somos Umbandistas, lidamos diretamente com as energias naturais, cultuamos os Orixás e é nosso dever PRESERVAR esses pólos naturais deixando-os exatamente como os encontramos ao chegar para a realização de um trabalho.

Nós do Templo Tucal DEFENDEMOS OS TRABALHOS SEM ENTREGAS E SEM SUJEIRAS NAS PRAIAS E EM TODOS OS PÓLOS NATURAIS!
 
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá