15 de nov de 2014

Falando sobre os trabalhos na praia.






Trabalho na Praia.
 
            Nesta matéria, temos a intenção de esclarecer um pouquinho à respeito dos trabalhos realizados na praia pelas correntes de Umbanda.
 
            Como todo pólo natural, a praia está sob influência direta de vários Orixás e, entre estes está Omulú. Muitos aprendem que o pólo natural de Omulú é o cemitério e não se dão conta que o cemitério não é um pólo natural e, sim, um espaço criado pelo homem para depositar seus despojos.
            Omulú possui na natureza um ponto de ligação energética com a criação assim como qualquer outro Orixá, o cemitério é um campo de atuação onde várias falanges de Omulú atuam porém, seu pólo natural está na praia, localizado exatamente na parte onde se forma a lâmina d'água na areia.
            Esclarecida a regência deste pólo natural falaremos abaixo, de forma objetiva, os fundamentos dos trabalhos realizados na praia com seus respectivos Orixás.
 
1 - Iemanjá - A praia, num contexto geral, é considerado o pólo natural de Iemanjá. As energias provenientes deste Orixá promovem limpezas energéticas no campo áurico dos filhos de fé, despertam nos sentimentos o acolhimento e a tranquilidade necessária para enfrentar os obstáculos vividos no dia a dia e despertam no corpo mental novas idéias e novas maneiras de encarar as dificuldades ao estimular a criatividade do ser. O mar possui, por sua própria constituição, a capacidade de devolver de forma rápida e potencializada tudo que nele é lançado e, da mesma forma, assim o faz, quando se trata de energias (desejos) sejam elas, positivas ou negativas. Sendo assim, este pólo natural é ideal para se realizar trabalhos de cura ou que necessitem urgência em sua resolução. Por esta razão, a rapidez do retorno, orientamos os filhos que intercedam à Iemanjá de forma positiva em suas intenções, afirmações e colocações. Exemplo:
 
            Uma pessoa que tem problemas de saúde nunca deve fazer suas mentalizações à beira mar pedindo para Iemanjá que o ajuda a não ter doença e sim, pedir que Iemanjá promova a saúde em sua vida.
 
            Encontramos num contexto geral, no pólo natural de Iemanjá, várias falanges de Pombas Giras desde à areia até às águas mais profundas atuando diretamente no auxílio as limpezas energéticas densas tanto das pessoas quanto do ambiente em si. Como Guardiãs, são executoras das Leis Divina impulsionando a evolução, estão entre elas: Pomba Gira Maria da Praia, Menina, Carranca, Cigana, etc.
            Gostaríamos de ressaltar que é um equívoco determinar que os Guardiões se utilizam unicamente das cores preto e vermelho. Cada falange atua dentro das vibrações às quais pertencem e ao se apresentarem para seus médiuns com trajes coloridos ou cores claras; como o azul claro por um exemplo, dizendo-se um Guardião, os deixam confusos e inseguros diante de tal percepção.  Compreender que as cores preto e vermelho são faixas vibracionais de atuação, onde através do preto energias densas são absorvidas e aniquilada e através do vermelho se potencializa a força, a garra e o vigor físico, se torna fácil a assimilação que tais vibrações não são as entidades e sim meios em que as mesmas atuam.
 
2 - Ogum Beira Mar - Na areia, parte de acesso às praias, está sob a regência e proteção de Ogum Beira Mar através de suas falanges de guardiões que promovem a proteção dos filhos de fé  e todo ser que recorrer à esse pólo natural, assim como, aos trabalhos realizados no astral. Entre eles estão algumas falanges como: Exú Tranca Ruas, Exú Pirata, Exú Limpa tudo, Pombas giras da praia, etc.
 
3 - Omulú - A beira mar, onde se forma a lâmina d'água está a regência de Omulú. Muitos terreiros, para ensinar o pólo natural deste Orixá, dizem: É só se dirigir exatamente no local onde os corpos encalham à beira mar. Este Orixá atua, juntamente como os marinheiros e guardiões Calungas, no refazimento dos corpos astrais de espíritos endurecidos que se encontram em estado deplorável de degeneração. Estes trabalhadores astrais, atuam como verdadeiros mestres em limpezas e em reconstituições dos corpos astrais dando-lhes condições mínimas para que sejam direcionados e recolocados em suas trajetórias evolutivas. Cabe à estas entidades lidar com espíritos da mais baixa evolução e em piores estados de corpos astrais curando-os e despertando-os em seus corpos mentais e sensoriais para que possam dar continuidade às suas jornadas individuais.
 
obs: Entenda-se que ao citar os guardiões Calunga não estamos nos referindo aos guardiões atuantes na Calunga pequena (cemitérios) e sim a falange Calunga que atua diretamente com os Orixás Omulú e Iemanjá em suas devidas polaridades.
 
4 - Ogum 7 Ondas - Encontramos o pólo natural deste Orixá exatamente na faixa do mar onde as ondas se quebram. Tal emanação atua nas limpezas mais densas que envolvem males causados por feitiços, obsessões que se mantiveram à longo prazo como as simbioses, etc. Atua também, através de suas falanges de trabalhadores, na proteção daqueles que adentram as água para se divertir ou trabalhar. As falanges dos Exús Marés, Carrancas e Calungas, respondem diretamente à este Orixá promovendo em águas mais profundas  proteção à navios mercantes, cruzeiros, navios militares, etc. Cabe às estas falanges de guardiões as execuções e proteções merecidas de todos os que estiverem vivenciando suas experiências em alto mar.
 
            Esperamos ter esclarecidos ao menos um pouquinho as vibrações e os trabalhos realizados no mar.
 
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário