NOSSA CASA

30 de abr de 2014

Reforma Íntima - Aprendendo à reconhecer com verdade os sentimentos.





Mágoa.

Num esforço íntimo, por julgar de suma importância que as palavras de ensinamento não se percam no tempo, tentarei registrar nessas linhas a aula que recebemos do Caboclo Cobra Coral, em 28.08.210.

Para um maior entendimento, separarei em duas etapas a explicação.

1ª – Mágoa, em relação a moral espiritual.

2ª – Mágoa, em relação ao ataque energético.

Mágoa é uma palavra que usamos como forma de camuflar alguns sentimentos reais, diante de uma situação, que sentimos e desejamos escondê-los de nós mesmos.

São eles:- Raiva, Vingança e Covardia.
 
Estes são os verdadeiros sentimentos que trazemos no coração quando nos sentimos “magoados”.

Na verdade ao nos sentirmos magoados é porque de alguma forma fomos ofendidos em nosso orgulho, vaidade e ego. Diante desta ofensa entramos no processo dos sentimentos de:

1 - Raiva
Ficamos com raiva por termos sido colocados em uma situação onde fomos ofendidos e não termos reagido, ou então, não reagirmos tanto quanto nosso orgulho, vaidade e ego, achassem suficiente e a altura, diante de tal ofensa. Esta situação, ao ser relembrada, trás alterações em nosso emocional e de humor.

2 - Vingança
Diante da perda da oportunidade de revidar, conforme nosso íntimo desejava e tomados pela raiva vamos cultivando o desejo constante de vingança, que nem sempre é concretizada em confrontos porém, são ativadas magneticamente. Todas as vezes que pensamos e recordamos o ocorrido nos ocorrem pensamentos como:- Deveria ter dito isso, ou então, deveria ter feito aquilo. Todos estes pensamentos são voltados num sentido de ofender, machucar, apontar falhas, descontar ou até prejudicar aquele que nos “magoou”.

3 – Covardia
Como em nosso íntimo tudo é muito radical e declarado, pois estamos com raiva e desejo de vingança, precisaríamos ter coragem suficiente para alcançar essa situação tão desejada. Para concretizar os anseios mais íntimos, teríamos que entrar em confronto direto com a pessoa que nos “magoou” e reiniciar todo um processo que se "findou naquele momento” das ofensas, onde nos calamos ou não reagimos tanto quanto verdadeiramente gostaríamos.

Oportunidade perdida, sensação de humilhação e falta de coragem para reiniciar o confronto e, correr o risco de mais uma vez sairmos perdedores, nos paralisamos fisicamente mas, continuamos atuantes em nosso mental. Ou seja, não entramos em confronto direto, porém, não abandonamos o caso e, continuamos a nos presentear com a imaginação de destruição, humilhação e ofensas que desfechamos em nosso embate particular mental, onde não corremos o risco de sofrer perdas e saímos sempre vencedores, por cima, satisfazendo nosso ego.

Diante disto e conhecedores de que um pensamento negativo é um ataque energético que enviamos e endereçamos a pessoa que mentalmente desejamos mal, reconhecemos a mágoa como um ato infracional da moral espiritual, de pura covardia.
 
Consequências dessa postura:

Energeticamente, os sentimentos de raiva e vingança, geram uma massa fluídica que aos poucos vai se condensando e se transformando em uma espécie de punhal que devido a afinidade energética é atraído pelo chácra básico, ou conhecido por, Kundalini. Localizado na base espinhal (cóccix); onde toda energia de baixa vibração ou emanação física se concentra. O que devemos compreender é que apesar de se tratar de uma energia de baixa vibração, compatível com o campo de atuação e absorção do kundalini, o punhal é uma condensação superior a capacidade de absorção deste chácra, e o mesmo se transformará realmente em um instrumento que afetará nosso corpo espiritual.

Ao passar do tempo também afetará nosso corpo físico, causando dores na coluna que poderá se refletir para as pernas, joelhos e pés. Ou então, o processo inicial da doença é focado em um único ponto, como os joelhos, por exemplo; e como consequência do andar torto por conta das dores localizadas, outras partes do corpo são afetadas como os pés e a coluna.

Poderemos reconhecer então que a maioria das pessoas que se queixam de problemas de coluna, joelhos, pernas e pés são pessoas que guardam em seu íntimo a mágoa. Que é o sentimento real de raiva, vingança e covardia, portanto, desestruturando os campos emocional, espiritual e físico. Tudo isso por conta do alto grau, ainda existente, de orgulho, vaidade e ego. E além do mal causado à ela própria, ainda atinge seu desafeto com emanações nocivas através de feitiço mental, ao direcionar jatos energéticos de baixa vibração em direção à outra pessoa.

Como nos disse o Coral, o único caminho para a evolução ou melhora íntima de uma pessoa é a consciência. Apenas através dela é que poderemos nos livrar de tantas falhas trazidas e cultivadas por nós mesmos.

Uma frase que ele disse que me marcou profundamente foi:

- Tenho uma notícia ruim para vocês. A partir de hoje vocês carregaram a responsabilidade pelo aprendizado que receberam.

Recorrendo ao texto sobre as morais, compreendi que:

Até ontem minha pena era branda, devido a ignorância do mal que eu cometia mas, a partir dessa frase, minha pena será rígida de acordo com as escolhas que eu fizer nesse sentido.

Também compreendi que um verdadeiro Umbandista não deve dar asas ao seu mental doentio no momento de uma mágoa, que ele não deve se encorajar e se dirigir a pessoa que o magoou para por em prática tudo aquilo que desequilibradamente deseja em seu interior. Que um verdadeiro Umbandista tem dois caminhos à seguir numa situação como esta:

1 – Controlar seus maus instintos e se auto avaliar para reconhecer sua parcela de culpa diante da situação gerada e, se possível, ir até a pessoa com o coração aberto para apaziguar a situação.

2 – Caso a ofensa seja realmente uma injustiça, se auto trabalhar para corrigir o que lhe cabe em tal episódio e entregar o mal direcionado injustamente nas mãos das Leis Divinas, pois somente esta saberá exatamente o que caberá ao agressor.

Em ambas situações, o verdadeiro Umbandista, desiste conscientemente de seu orgulho, vaidade e ego.

Afinal, um erro jamais será justificado ou amenizado pelo mal que o outro causou. Meu erro será julgado pelo conhecimento e compreensão que trago. E hoje eu aprendi quanto mal eu posso causar a mim mesma e a um irmão se conservar em meu íntimo o sentimento da mágoa.

Boa semana para todos!

Abraços e Luz
Mãe Solange de Iemanjá

As Ervas e sua Utilização






As Ervas e sua Utilização
Por Alexandre Cumino
 
Defumação
A defumação consiste no ato de queimar ervas e resinas aromáticas no carvão em brasa, o que é feito dentro de um turíbulo (defumador), aonde as ervas e resinas exalam seu aroma e essência no ar. È uma prática milenar usada em todas as culturas, alguns utilizavam a queima direta em piras e fogueiras.
O uso ritualístico, ancestral, da defumação tem a finalidade de promover a limpeza astral de ambientes e pessoas. Aqui ressaltamos a importância de seus elementos para a queima de larvas e miasmas astrais, bem como a purificação das energias negativas. Podemos utilizar muitas ervas e resinas diferentes, dependendo dos objetivos propostos, pois é ato magístico-religioso, onde associamos as qualidades, “propriedades”, que a erva ou resina possui com as que desejamos adquirir. Para fazer sua defumação em casa, muna-se de um turíbulo (defumador) colocando carvão para queimar dentro do mesmo (tomar cuidado com o álcool e evitar o manuseio perto de crianças), quando já estiver em brasa despeje aos poucos as ervas e resinas aromáticas. Ofereça às divindades guardiãs dos reinos vegetais e peça para que através desta defumação as pessoas possam ser limpas e descarregadas, assim purificando todas as energias negativas que se encontram em seus corpos astrais. Manuseie seu defumador de forma que a “fumaça aromática” envolva as pessoas a serem limpas e purificadas na defumação.
Lembre-se que na defumação utilizamos ervas secas.
 
As resinas
A Mirra, o incenso e o beijoim são resinas aromáticas (seiva natural), milenarmente conhecidas e utilizadas ritualisticamente dentro de quase todas as tradições religiosas.
Dentre as suas diversas utilidades a mais tradicional e conhecida é defumação. Todas estas três resinas têm a capacidade de agir em nosso campo astral e mediúnico sutilizando-o e desagregando energias negativas, por esta razão as mais antigas tradições religiosas se utilizavam e ainda utilizam delas, são usadas também para facilitar o contato espiritual. Pela sua alta capacidade de volatilização e por sua qualidade potencializadora são muito utilizadas em conjunto com ervas secas já direcionadas para os campos aos quais estas atuam.
 
Banhos de limpeza astral
A exemplo da defumação os banhos de ervas também são excelentes para limpeza de nosso corpo astral assim como nosso corpo material também é limpo das impurezas e estimulado pela essência vegetal, aqui nós impregnamos com a força e propriedade das ervas.
Nós utilizamos ervas frescas ou secas para o banho, preparadas como um chá, apagando o fogo assim que começa a ferver e deixando, enquanto esfria um pouco, a água absorver o elemento vegetal. Após o banho normal de higiene, despejamos aos poucos o “banho de ervas”, do pescoço para baixo, entoando nossos pedidos ao Criador e às Divindades. Após, deixe que a essência vegetal seja absorvida por um minuto, enxugue-se normalmente e aproveite este contato com a natureza.
 
Banhos na Natureza
Os banhos feitos na natureza, de cachoeira ou mar, também são excelentes para desagregar energias enfermiças localizadas nos órgãos do corpo etérico. Tem na natureza energia e magnetismo que limpa e sutiliza nosso corpo energético (nos sentimos mais “leves”) expandindo nosso aura, a energia salina do mar “queima” as larvas e miasmas astrais.
 
As ervas
A seguir daremos uma sequência de ervas com suas características e qualidades a serem trabalhadas ritualisticamente nos banhos e ou defumações.
Arruda (Ruta graveoleos)– Ótimo protetor astral, desagrega as larvas astrais e energias enfermiças. Quebra as formações energéticas negativas, resultantes das egrégoras de pensamentos negativos e atuações do baixo astral.
Alecrim (Rosmarinus officinalis) – Desagrega energias enfermiças, limpa e purifica ambiente criando uma “esfera” de proteção, boa contra obsessão e afasta a tristeza.
Alfazema (Lavandula augustifolia ou Vera) – Ajuda a equilibrar nossas energias, limpa e purifica o ambiente trazendo a paz e harmonia.
Anis estrelado (Illicium verum)– Atua melhorando nosso humor, desperta a intuição, torna o ambiente agradável e desagrega energias negativas
Absinto – Losna (Artemisia absinthium) – Em banhos, desagrega fluidos negativos. Na defumação afasta influencia negativa.
Alho (casca) (Allium sativum)– desagrega as energias negativas de ordem sexual , protege contra influencias negativas e purifica o ambiente
Artemísia (Artemísia Vulgaris) – Quebra as egrégoras de pensamentos negativos e traz proteção
Bambu (Oxytenanthera abyssinica) – contra influencias negativas
Botões de flor de laranjeira – Para o amor
Camomila (Matricaria chamomilla) – Calmante, contra depressão e ansiedade
Cana de açúcar (palha e bagaço) – Dá força e vigor para enfrentar as situações do dia a dia
Canela (Cinnamomun zeylanicun Ness) – Condensador de fluidos benéficos, destrói miasmas astrais, afrodisíaco e atrai a prosperidade. Cebola (casca) – desagrega energias negativas de ordem sexual, afasta fluidos indesejados.
Capim limão / Capim Santo (Cymbopogon citratus) – Bom para acalmar e trazer bons fluidos
Cravo (Syzygium aromaticum)– Afrodisíaco, estimulante, aumenta o magnetismo pessoal e atrai a prosperidade.
Eucalipto (Eucalyptus globulus labill) – Desagrega as energias negativas e enfermiças, renova nossas energias, equilibra o emocional.
Erva Doce (Pimpinella anisum) – Acalma e harmoniza o ambiente, desagregando energias enfermiças e nocivas
Girassol (folhas) – Excelente condensador de fluidos positivos e ajuda a aguçar a intuição
Guiné (Petiveria alliacea) – Quebra formas pensamento baixas e ajuda na comunicação com os bons espíritos. Bom contra obsessões de natureza sexual
Hortelã (Mentha piperita) – Bom para proteção e contra o desanimo Ipê amarelo – para harmonizar ambientes
Laranja (flor, folhas e casca) – Estimula o amor nos tornando mais atraentes, também torna o ambiente mais agradável e “leve”.
Levante – Bom para proteção e abertura de caminhos
Limão (casca) – Queima os fluidos negativos e enfermiços arrancando
Lírio – bom para nos tornar mais puros simples e humildes, estimula nosso lado compreensivo e amoroso.
Louro (Laurus nobilis) (a folha do sacerdote) – Excelente para aguçar a intuição e para a prosperidade
Maçã (folhas, flores e casca) – Desperta nossa sensibilidade ao amor e aumenta nosso poder magnético de atrair o que nos agrada. Malva (Malva parviflora) – Acalma e desperta a sensibilidade
Manjericão (Ocimun basilicum)– Ótimo para tirar as energias negativas, trazer vida ao ambiente e as pessoas, aumenta o magnetismo pessoal, atua contra a depressão e ansiedade.
Maracujá (Passiflora alata dryand) (flor) – Para fortalecer nossos laços de amizade
Melissa (Melissa oficinallis) – Acalma os ânimos nos tornando mais alegres, limpa e sutiliza o corpo astral
Morango (folhas e fruto) – Desperta o prazer em todos os sentidos
Noz-Moscada – Aguça a intuição, ajuda na comunicação astral e é boa para a prosperidade.
Poejo – Ótima para proteção e para acalmar os ânimos
Pitanga (Eugenia uniflora) (folhas) – Prosperidade e proteção
Patchuli (Pogostemon patchouly) – Bom para amor, prosperidade e intuição fortalecendo o magnetismo pessoal Salsa – Usada para a proteção afasta a negatividade
Salvia (Salvia officinalis) – considerada a erva da saúde serve para limpeza, proteção e intuição
Rosa Branca – Desperta o amor e espiritualidade
Rosa vermelha - Desperta a paixão Rosa cor de rosa – Desperta o amor maternal, filial e fraternal.
Romã (casca e flores) – Utilizada para a prosperidade e protege contra as emanações provindas de inveja e ódio
Orquídea – Desperta a libido
 
Obs: Ao trabalhar com as essências das ervas, banhos ou defumação, estamos entrando em um universo vegetal que vai além da matéria. Assim, como não somos apenas carne e as divindades não são apenas arquétipos, as plantas também possuem um “espírito vegetal” que as anima e tem seus respectivos gênios e divindades guardiãs responsáveis pela força vegetal. Portanto ao trabalhar com ervas entre em contato com estes espíritos, gênios e guardiões vegetais pedindo sua licença e sua força para realizarmos nossa tarefa. Dentro do conceito de divindades podemos recorrer a Oxossi como Guardião do reino vegetal e Ossain como gênio deste reino e da cura pelas ervas.
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

29 de abr de 2014

Romper... você tem coragem?




Romper com o subconsciente coletivo, hipócrita, repleto de vaidades, onde o ego é o regente e o senhor absoluto, requer coragem!
Recusar-se a fazer parte desses moldes inventados pelos homens, portanto completamente imperfeitos, requer cor...
agem!
Ao menor sinal de que você não deseja mais pertencer à essa coletividade, os ataques ferrenhos virão ao seu encontro.
A revolta daqueles que constantemente vivem manipulados pela consciência coletiva, se sentem na obrigação de atacar e aniquilar aqueles que desejam escapar deste controle nefasto, inerente ao grau de negatividade do homem.
Porém, aquele que se dispõe a romper com esse laço, enxergará em sua caminhada uma liberdade que a grande maioria não imagina que possa existir. Todos aqueles que fizeram a diferença diante da humanidade deram como primeiro passo à libertação desse controle da consciência coletiva, repleta de belos discursos, porém sem realizações.
Libertar-se implica verdadeiramente em não se afetar com a opinião da massa e só assim, você conseguirá realizar.
Criticar, julgar e apontar é ação comum daqueles que se incomodam com as realizações daqueles que são libertos.
Jesus rompeu com os moldes...
E todos os nomes de vulto da história romperam com os moldes....
E todos eles incomodaram e foram atacados, justamente pela revolta daqueles que permaneciam presos na malha magnética negativa que ainda controla os homens e os impedem de realizar!

Exú Tranca Ruas.

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá