7 de fev de 2014

AÇÃO E ATUAÇÃO DA UMBANDA

Foto: AÇÃO E ATUAÇÃO DA UMBANDA

 Fazendo uma breve analogia, a Umbanda pode ser comparada a um hospital que possui atendimento de pronto socorro. Nele encontramos os atendimentos necessários quando sofremos ferimentos inesperados ou no caso de um agravamento repentino de uma doença pré–existente. Somente após os atendimentos recebidos nesta fase crítica, efetuado pelo pronto socorro, é que vamos receber o atendimento de um especialista na parte clínica deste hospital ou em clínicas particulares. 
Energeticamente falando, o caso é bem parecido. Em muitas situações, apenas os trabalhos realizados nos templos de Umbanda possuem condições adequadas para efetuar o tratamento. Pois como já foi explanado no texto anterior, os trabalhos realizados desde o alto até o embaixo (trabalhando na positividade e dentro da lei Divina), somente num templo de Umbanda se dão. Algumas pessoas, mesmo praticantes de outros credos, recorrem aos cuidados da Umbanda, para mais a diante, depois de tudo resolvido ou encaminhado, nestes casos emergenciais, retornarem ao seio do credo de sua escolha. Às vezes, o sentimento de reconhecimento e gratidão por parte dessas pessoas as fazem permanecer como integrantes dedicados ao Templo onde receberam o socorro e, são sempre bem recebidos, assim como todos os que por lá passam.
 Infelizmente, ainda hoje em dia, existem muitos que se recusam buscar ajuda nos templos de Umbanda por puro preconceito e falta de conhecimento. Não conseguem vislumbrar que a Umbanda é apenas mais um recurso que Deus coloca em seus caminhos para ajudá-los. Esta postura pode ser comparada ao doente que se recusa a receber um novo medicamento, que foram intuídos aos cientistas em prol da humanidade, por temerem seus efeitos.
 Já seus seguidores, precisão ter muita pré-disposição para as inovações, consciência de que as energias estão em constante movimento trazendo incansavelmente mudanças para que haja evolução, o que causa novas formas de compreensão e atuação. Dentro deste mesmo conceito, o recebimento de novidades trazidas aos trabalhos por integrantes ou pelo astral, deverá ser recebido com cautela, sem pré-julgamentos, deixando a cargo do tempo provar sua eficácia. Não tenham dúvidas: um Templo bem estruturado, rapidamente esgotará (eliminará) pelo seu pólo negativo, tudo o que por ventura possa trazer problemas e ou fixará em caso contrário.
 Grande parte da firmeza de um Templo de Umbanda está sob a responsabilidade de seus integrantes. A proposta de autoconhecimento para se melhorar, a conduta rigorosa em termos morais e a total dedicação disciplinar onde se respeitam as normas e regras da casa, compõem uma aura de equilíbrio e limpeza astral, o que facilita em muito o desenrolar dos trabalhos espirituais, inclusive em benefício dos próprios integrantes. Orai e vigiai, para os verdadeiros filhos de fé, é um lema e não apenas palavras decoradas da Bíblia Sagrada para se jogar em vão conforme conveniências. A oração, não se trata de palavras decoradas, mas sim de retidão de caráter, positividade de pensamento e ações benéficas em relação ao próximo e principalmente a si mesmo.
 Uma breve questão para refletir:
 Se uma determinada pessoa lhe disser que possui um objeto extremamente raro, pois sabe de fontes totalmente confiáveis de que se trata de um objeto único no mundo de criação de um artista renomado e lhe solicitar opinião a respeito do valor desse objeto. Qual seria sua postura? Imaginaria uma quantia astronômica para o mesmo ou lhe colocaria sob a condição de inestimável, por se tratar de peça única? 
Seja lá qual for sua resposta, a grande realidade é que a importância deste objeto é vista de maneira incomum, devido sua raridade. Por esta razão, nunca se esqueça,: “Não existe ninguém igual a você, e o artista que o criou é o mais renomado de todos os tempos, Deus”. (Ensinamento dado pela Baiana Rosa Flor)
Portanto, praticando o respeito devido ao artista em questão (Deus): "Cuide-se, respeite-se e ame-se". Agindo desta maneira, você conseguirá acumular grande quantidade de energia salutar e a doação das mesmas se dará naturalmente, sem custo ou sofrimento. Dar o que se tem é muito fácil, não é mesmo? Porém, ninguém consegue dar aquilo que não possui, pense muito nisso!
 As pessoas que se dispõem a ingressar na Umbanda precisam ter em mente que tudo o que fazemos de grande valia em nossas vidas, não é conquistado de um momento para o outro, o mesmo acontece nesta estrada que apesar de linda, é longa e por vezes estreita, porém sempre recompensadora. Dentro de um Templo, materialmente falando, não existem estes ou aqueles, todos somos um, portanto somos exatamente iguais aos olhos de nossos guias e mentores espirituais. Já no plano espiritual, cada um de nós receberá exatamente o que nos é de merecimento, nada a mais e nada a menos, conforme o grau evolutivo em que nos encontramos.
 A Umbanda é uma religião de massa e nossos guias e mentores se apresentam da maneira mais humilde possível, uma forma “pensada” pelo astral superior, onde os mais humildes não se sentirão deslocados e os mais cultos serão tocados profundamente. Não se enganem achando que estarão falando com ignorantes (no sentido literal da palavra), pois se assim for, eu garanto, vocês se surpreenderão!
 A Umbanda é a religião dos humildes, com certeza. Porém, isto não significa que é ignorante. Cabe a nós, seus seguidores, nos esforçarmos nos estudos e aperfeiçoamento pessoal, para derrubarmos este estigma, facilitando a comunicação que se dará por através de nosso dom mediúnico, e assim conseguindo expressar os conhecimentos que os guias possuem. Isto também vale para a maneira em que conservamos os recintos do templo e a auto-imagem. O local e a apresentação dos participantes, apesar de muito simples, é imprescindível que seja rigorosamente limpo e iluminado. A apresentação material de um local reflete o seu astral.
 Enfim, gostando ou não, todos nós os seguidores da Umbanda, somos na realidade um sacerdote em atividade que conquistará o objetivo de realizar a caridade, a verdadeira caridade, com exemplos e não com conversas infundadas ou discursos politicamente corretos decorados. Umbanda é prática atuante!

Mãe Solange de Iemanjá.
01.10.08


        Fazendo uma breve analogia, a Umbanda pode ser comparada a um hospital que possui atendimento de pronto socorro. Nele encontramos os atendimentos necessários quando sofremos ferimentos inesperados ou no caso de u...m agravamento repentino de uma doença preexistente. Somente após os atendimentos recebidos nesta fase crítica, efetuado pelo pronto socorro, é que vamos receber o atendimento de um especialista na parte clínica deste hospital ou em clínicas particulares.

         Energeticamente falando, o caso é bem parecido. Em muitas situações, apenas os trabalhos realizados nos templos de Umbanda possuem condições adequadas para efetuar o tratamento. Pois como já foi explanado no texto anterior, os trabalhos realizados desde o alto até o embaixo (trabalhando na positividade e dentro da lei Divina), somente num templo de Umbanda se dão. Algumas pessoas, mesmo praticantes de outros credos, recorrem aos cuidados da Umbanda, para mais a diante, depois de tudo resolvido ou encaminhado, nestes casos emergenciais, retornarem ao seio do credo de sua escolha. Às vezes, o sentimento de reconhecimento e gratidão por parte dessas pessoas as fazem permanecer como integrantes dedicados ao Templo onde receberam o socorro e, são sempre bem recebidos, assim como todos os que por lá passam.

        Infelizmente, ainda hoje em dia, existem muitos que se recusam buscar ajuda nos templos de Umbanda por puro preconceito e falta de conhecimento. Não conseguem vislumbrar que a Umbanda é apenas mais um recurso que Deus coloca em seus caminhos para ajudá-los. Esta postura pode ser comparada ao doente que se recusa a receber um novo medicamento, que foram intuídos aos cientistas em prol da humanidade, por temerem seus efeitos.

          Já seus seguidores, precisão ter muita pré-disposição para as inovações, consciência de que as energias estão em constante movimento trazendo incansavelmente mudanças para que haja evolução, o que causa novas formas de compreensão e atuação. Dentro deste mesmo conceito, o recebimento de novidades trazidas aos trabalhos por integrantes ou pelo astral, deverá ser recebido com cautela, sem pré-julgamentos, deixando a cargo do tempo provar sua eficácia. Não tenham dúvidas: um Templo bem estruturado, rapidamente esgotará (eliminará) pelo seu pólo negativo, tudo o que por ventura possa trazer problemas e ou fixará em caso contrário.

        Grande parte da firmeza de um Templo de Umbanda está sob a responsabilidade de seus integrantes. A proposta de autoconhecimento para se melhorar, a conduta rigorosa em termos morais e a total dedicação disciplinar onde se respeitam as normas e regras da casa, compõem uma aura de equilíbrio e limpeza astral, o que facilita em muito o desenrolar dos trabalhos espirituais, inclusive em benefício dos próprios integrantes. Orai e vigiai, para os verdadeiros filhos de fé, é um lema e não apenas palavras decoradas da Bíblia Sagrada para se jogar em vão conforme conveniências. A oração, não se trata de palavras decoradas, mas sim de retidão de caráter, positividade de pensamento e ações benéficas em relação ao próximo e principalmente a si mesmo.
Uma breve questão para refletir:

         Se uma determinada pessoa lhe disser que possui um objeto extremamente raro, pois sabe de fontes totalmente confiáveis de que se trata de um objeto único no mundo de criação de um artista renomado e lhe solicitar opinião a respeito do valor desse objeto. Qual seria sua postura? Imaginaria uma quantia astronômica para o mesmo ou lhe colocaria sob a condição de inestimável, por se tratar de peça única? 

         Seja lá qual for sua resposta, a grande realidade é que a importância deste objeto é vista de maneira incomum, devido sua raridade. Por esta razão, nunca se esqueça,: “Não existe ninguém igual a você, e o artista que o criou é o mais renomado de todos os tempos, Deus”. (Ensinamento dado pela Baiana Rosa Flor)
Portanto, praticando o respeito devido ao artista em questão (Deus): "Cuide-se, respeite-se e ame-se". Agindo desta maneira, você conseguirá acumular grande quantidade de energia salutar e a doação das mesmas se dará naturalmente, sem custo ou sofrimento. Dar o que se tem é muito fácil, não é mesmo? Porém, ninguém consegue dar aquilo que não possui, pense muito nisso!

          As pessoas que se dispõem a ingressar na Umbanda precisam ter em mente que tudo o que fazemos de grande valia em nossas vidas, não é conquistado de um momento para o outro, o mesmo acontece nesta estrada que apesar de linda, é longa e por vezes estreita, porém sempre recompensadora. Dentro de um Templo, materialmente falando, não existem estes ou aqueles, todos somos um, portanto somos exatamente iguais aos olhos de nossos guias e mentores espirituais. Já no plano espiritual, cada um de nós receberá exatamente o que nos é de merecimento, nada a mais e nada a menos, conforme o grau evolutivo em que nos encontramos.

          A Umbanda é uma religião de massa e nossos guias e mentores se apresentam da maneira mais humilde possível, uma forma “pensada” pelo astral superior, onde os mais humildes não se sentirão deslocados e os mais cultos serão tocados profundamente. Não se enganem achando que estarão falando com ignorantes (no sentido literal da palavra), pois se assim for, eu garanto, vocês se surpreenderão!

          A Umbanda é a religião dos humildes, com certeza. Porém, isto não significa que é ignorante. Cabe a nós, seus seguidores, nos esforçarmos nos estudos e aperfeiçoamento pessoal, para derrubarmos este estigma, facilitando a comunicação que se dará por através de nosso dom mediúnico, e assim conseguindo expressar os conhecimentos que os guias possuem. Isto também vale para a maneira em que conservamos os recintos do templo e a auto imagem. O local e a apresentação dos participantes, apesar de muito simples, é imprescindível que seja rigorosamente limpo e iluminado. A apresentação material de um local reflete o seu astral.

          Enfim, gostando ou não, todos nós os seguidores da Umbanda, somos na realidade um sacerdote em atividade que conquistará o objetivo de realizar a caridade, a verdadeira caridade, com exemplos e não com conversas infundadas ou discursos politicamente corretos decorados. Umbanda é prática atuante!

Mãe Solange de Iemanjá.
01.10.08


2 comentários:

  1. Mais uma vez agradeço sua publicação

    ResponderExcluir
  2. Por isso que gosto da Umbanda seria mais fácil passar a mão na cabeça e deixar para depois, mais aprendi que é no dia a dia que se aprende deixar para amanhã o que podemos melhorar no hoje...ou voltar no passado e não mudar o hoje...
    beijos,
    Cris

    ResponderExcluir