24 de fev de 2014

A Umbanda é uma religião dual?






O que é uma religião dual?
            É a religião que se fundamenta em sua doutrina na existência de um Deus soberano que impõe regras comportamentais (os Dogmas) que devem ser cumpridos a qualquer custo, caso contrário, o seguidor terá a desventura de ser entregue às garras do Demônio e viverá eternamente ardendo nos fogos da dor e sofrimento do inferno.
            Sendo assim, a Umbanda não é uma religião Dual. Ao contrário disto, a Umbanda é uma religião evolucionista.
O que isso quer dizer?
            Os fundamentos ensinados dentro dos ritos Umbandista nos diz que o ser está ligado ao Supremo diretamente, ou seja, o divino manifesta-se em seu próprio ser, que se encontra em estágio de aprendizado. Portanto, dentro de uma Lei Cósmica conhecida como Livre Arbítrio, o ser vai caminhando conforme suas conquistas morais e espirituais vivenciando as consequências de suas próprias escolhas que inevitavelmente culminará em sua evolução individual.
            Entendemos então, que seja qual for a escolha, o ser chegará, mais dia menos dia, em um ponto evolutivo que o levará à outros planos Cósmicos. Compreendemos também, que dentro deste curso Cósmico evolucionista que existe em nosso planeta, há uma diversidade natural, ou seja, níveis de consciências diferenciados. Alguns encontram-se em um despertar maior e outros presos aos limites cármicos e físicos. Estes ainda esperam que Deus lhes dê ou que os guias lhes supram em suas necessidades, isso porque ainda não tem o ganho de consciência de que tudo e absolutamente tudo que lhe acontece, inclusive problemas de saúde, está diretamente ligado às suas escolhas e níveis emocionais desajustados.
            A Umbanda possui uma consciência Cósmica tão intensa que nem nos oferece um molde do que é Deus. Os mentores que à dirigem e a fundamenta no plano físico, nos apresentam unicamente energias que compõem a criação no universo. Passando apenas o conceito de que para tudo fluir favoravelmente é necessário apenas NÃO FAZER O MAL, seja ele em qual vertente for, ou seja, agir na Lei do Amor Fraterno, coisa que o ser humano ainda falha terrivelmente, fruto de todas as origens de seus infortúnios.
            Por outro lado, a Umbanda é uma religião que compreende a dualidade energética e com ela atua diretamente em todos seus processos fundamentais. Aprendemos que tudo e todos somos energia, desde a molécula atômica até a mais complexa criação está sustentada pela dualidade, que não tem absolutamente nada haver com o bem e o mal e, sim ao equilíbrio universal.
 
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

Nenhum comentário:

Postar um comentário