30 de set de 2013

Tatuagem... O que a espiritualidade nos diz à esse respeito.




            Fomos informados pelas entidades que existe uma legião de espíritos vampiros que se alimentam da energia de masoquistas e afins.

            A sessão de tatuagem nada mais é do que uma sessão de sadomasoquismo, onde pessoas se propõem por livre e espontânea vontade a se submeter a uma agressão e agredir, que é óbvio, irá gerar dor sem que isto seja necessário para salvar uma vida. Exemplo: cirurgias onde as pessoas por vontade própria se submetem a agressão e trauma físico para manter a vida.

            O tatuador, por assumir seu posto, mesmo que inconscientemente entra no papel do sádico, já que sabe que vai causar sofrimento desnecessário à outros.

            Também sabemos que a tatuagem não marca apenas o corpo físico, ela atinge o corpo astral e estas marcas serão como que um estigma que identificará o grupo ao qual tal pessoa pertencerá após seu desencarne.

            Estes vampiros, ao se ligar à uma pessoa, o induz através do seu mental a fazer mais e mais tatuagens.

            Basta observar: Dificilmente a pessoa que faz uma tatuagem, permanece apenas em uma.

            Com o passar do tempo, a pessoa não será vampirizada apenas na energia da dor (masoquismo) e nos desvios de fluxo energético causados pelo desenho em si e, sim em seu fluído vital gerando primeiramente um forte desânimo que com o passar do tempo poderá resultar em alguma doença, devido a desvitalização.

            Fora essa ligação com esta classe de vampiros, o próprio desenho condensa a energia do tatuador. Então imaginem que cada desenho fixará a verdadeira energia que o tatuador trás no seu íntimo.

            Como diz o Caboclo Cobra Coral: - A ignorância protege o filho.

            Porém, podemos perceber que muitas vezes, mesmo a pessoa desconhecendo estes fatores acima citados, acabam por sofrer consequências ao serem sugados constantemente.

            Não costumamos fazer proibições, cada um é detentor do livre arbítrio, e vai agir conforme suas consciências porém, um dos quesitos básicos de um bom médium é a disciplina e obediência aos ensinamentos passados.
 

Vamos a história...
 

            A tatuagem existe a mais de 3500 anos, ela representava a personalidade das pessoas. Servia também para indicar quais os indivíduos faziam parte da mesma comunidade e, assim o é até hoje no plano astral.

            Os povos PRIMITIVOS tinham tatuagem para representar os fatos mais importantes de sua vida, como por exemplo, o nascimento, a puberdade, o desenvolvimento e a morte.

            Eles se tatuavam também para mostrar sua vida social, como na época em que viraram guerreiros, sacerdotes e reis. A tatuagem para eles também servia para identificar prisioneiros, exigir proteção e celebrar a vida.

            Os cristãos se reconheciam através das tatuagens que tinham no corpo, como desenhos de cruzes, peixes, letras gregas e pelas letras IHS. Isso ocorria na era Cristã.

            Épocas que foram marcadas literalmente por: distorções do Divino e do Sagrado, simbolismos, brutalidades e enrijecimentos espirituais.

            Como tudo segue o rumo da evolução, tais práticas foram aos poucos sendo deixadas de lado. Espíritos com maior grau de evolução que reencarnavam, já não compactuavam com tais práticas de sacrifícios, deixando para a modernidade um ato praticado apenas pela marginalidade, onde ganhou ênfase e muitos adeptos nos presídios espalhados munda à fora, justamente devido a condição de enrijecimento de seus espíritos.

            Posteriormente, culminou num modismo, onde os incautos se deixam seduzir por falanges de vampiros que se especializaram na influência dos mentais dos menos avisados. Iniciaram tal trabalho através dos formadores de opiniões (astros e estrelas, artistas de vários seguimentos e famosos em geral) que nada mais são, do que pessoas com alto grau de sensibilidade (médiuns), desequilibrados emocionalmente em sua grande maioria e portanto, completamente vulneráveis à tais ataques, sendo assim, grandes influenciadores de massa.

            Para ser radical porém, para maior compreensão, ao falarmos de tatuagem seria o mesmo que falar: - Que tal oferendarmos aos Orixás uma vida humana? Um ato bárbaro, sem sentido algum.

            Dentro deste radicalismo, fica fácil compreender que a tatuagem é uma agressão, uma violência, uma barbárie completamente desnecessária e instintiva (animalesca), comportamento este, que não cabe mais dentro do grau evolutivo em que nos encontramos na atualidade do planeta.

 
Vamos aos sentimentos e situações....
 

            Todos aqueles que possuem tatuagens, tentem recordar do momento em que decidiram fazê-las e notarão que a maioria de vocês tomou esta decisão num momento de baixa estima ou de problemas que os estavam afetando seriamente, abalando o emocional.

            Esta legião de espíritos vampiros é muito astuta. Compreendam como fazem tal influência no mental das pessoas:

            Alguns de vocês vão dizer: - Eu estava muito feliz, nasceu meu filho. Ou então dirão: - Tatuei o nome dos meus pais ou filhos porque os amo e nunca vou me arrepender desta escolha.

            Pois bem, e eu digo sem receio de errar: - Vocês, no momento que decidiram fazer tal tatuagem, realmente estavam felizes com um nascimento, namoro ou situação; sentindo um grande amor pelos pais e filhos porém, nesta época alguma coisa não ia nada bem com vocês. Havia algo que os afligiam profundamente, desequilibrando o emocional de vocês.

            É ai que entra a astúcia desses vampiros. Eles se aproveitam destas fraquezas e desequilíbrios emocionais para influenciar o mental das pessoas, mascarando tal iniciativa com um motivo nobre ou de plena felicidade, o que na verdade é o que mais as pessoas almejam nestes momentos. Se sentir feliz, bem, em paz e satisfeitas é o grande anseio inconsciente do momento!

            Outro ponto muito interessante, é que ninguém, simplesmente tem essa idéia por si só. Geralmente, as pessoas que acabam tomando a decisão de fazer uma tatuagem, tem ou teve contanto muito próximo e importante durante um bom tempo com outro alguém que as tenham feito (esposas, maridos, namorados, irmãos, melhores amigos, etc). Outra situação que mostra a astúcia destes vampiros, que permanecem sorrateiramente no meio de vivência daqueles que já os acolheram em seu campo astral, prontos para intentar contra qualquer um que faça parte da vida de suas vítimas que se mostre acessível às suas influências, transformando-os em mais uma fonte segura de energia.

            Gostaria que fizessem uma retrospectiva destes momentos, onde tomaram a decisão de se tatuar apenas a título de constatação destes fatos narrados acima.

            É claro que sabemos, que em humanas não há exatas, ou seja, isso não quer dizer que este ou aquele não possa ter passado por uma situação diferente das que foram narradas acima porém, a grande maioria se enquadra nas descrições então, peço sinceridade para podermos estudar com realidade estas situações.
 

Vamos falar um pouquinho da defesa do eu....
 

            Justamente devido ao grau de evolução atingidos nos dias de hoje encontramos, no nosso íntimo, sentimentos, sensações, percepções de que a tatuagem não é algo bom, ou ao menos, que não é uma simples brincadeira.

            Geralmente vem o medo, a cisma ou a dúvida até finalmente juntar coragem para fazê-la. Na verdade isto nada mais é do que o nosso próprio corpo sensorial tentando nos defender do ataque que estamos sofrendo e que estamos prestes a sucumbir.

            Ao utilizar do livre arbítrio para fazer a tatuagem, naturalmente estamos dispensando a intervenção de mentores e protetores porém, nosso próprio eu tenta exaustivamente nos defender. É claro que isto não é consciente mas, são sensações que geram estas dúvidas e incertezas, na intenção de nos fazer desistir do intento.
 

Vamos falar sobre comportamentos...
 

            O fato da tatuagem ser antiga ou nova não muda nada, o que faz a diferença é ter entrado nesta sintonia. Isto não quer dizer que somos vampirizados constantemente, podemos passar por fases que não aconteça porém, vamos dizer assim, os tatuados estarão constantemente sujeitos à estes ataques, basta cruzar com um vampiro que atue neste egrégora e note sua presença.

            A ignorância a respeito do assunto, dá literalmente uma certa proteção, fazendo com que os ataques e vampirização não sejam tão eficazes. Agora, o saber, trás completa responsabilidade e consequências das escolhas feitas. Sendo assim, a pessoa que está ciente das situações aqui descritas e mesmo assim optar por fazer uma tatuagem, arcará com todas as consequências de suas escolhas. Podendo sofrer sérios danos de ordem física, mental e espiritual.

            As marcas ou estigmas causadas pelas tatuagens no corpo astral levarão algumas encarnações para se desfazer por completo, enquanto isto não ocorrer, estas pessoas continuarão vulneráveis à estes tipos de entidades, que além de sugar as energias das pessoas enquanto se encontram encarnadas, também tentarão subjugá-las e transformá-las em escravas após o desencarne, para engrossar seus agrupamentos.

            Ao ingressar numa corrente mediúnica, ou em qualquer outra egrégora espiritual, a pessoa passa a ter uma proteção em relação à estes vampiros, sendo literalmente defendida, devido sua ignorância do assunto. Visto que, com toda certeza já sofreu as consequências, sendo sugada, durante o tempo em que viveu longe de uma egrégora que a protegesse.

            Agora, vale ressaltar mais uma vez, que aqueles que possuem o conhecimento de tudo o que está sendo exposto neste texto e mesmo assim optar por se tatuar, arcará com todas as consequências de sua escolha. Afinal, se este texto chegou até você, não foi à toa, ou você acredita em coincidências?

            Os templos possuem guardiões que vão barrar a entrada destas entidades nos trabalhos realizados. Sendo assim, em nada influenciarão nos demais filhos da corrente ou nos trabalhos realizados no templo porém, a espiritualidade nos avisam que eles estarão lá, do lado de fora, aguardando o retorno daqueles que se uniram à eles por escolha própria. Os mentores, guias, guardiões e afins, nada poderão fazer a favor destas pessoas além de lhes aconselhar, vão respeitar a lei do livre arbítrio, deixando que aprendam com suas próprias experiências e dores.

            E agora?

            Agora, você que é integrante de uma corrente mediúnica e por ignorância entrou nesta faixa vibracional, receberá proteção contra estes seres através dos guardiões da casa a qual pertence. Porém, precisamos deixar muito claro que o que o manterá com total defesa será sua conduta moral, suas atitudes perante si e a vida. Estes quesitos mantidos com retidão formará um escudo que o protegerá de qualquer tipo de ataque, mesmo que seja identificado como integrante destas legiões pelo estigma que trás.
 

            Lembrem-se, as escolhas serão sempre nossas!
 

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

12 comentários:

  1. Obrigada, este texto auxiliou-me em trabalho escolar!
    Grata.

    ResponderExcluir
  2. Embora respeite o excelente texto, acho deveras radical. Como diria meu guia seu Zé Pilintra: "tudo depende da intenção que se aplica".

    ResponderExcluir
  3. Irmão Bressane,

    O que podemos dizer com toda certeza é que em humanas, não há exatas. Não podemos enquadrar tudo e todos em nenhuma qualificação porém, numa regra geral, também devido ao grau evolutivo dos habitantes do nosso planeta (muito mais ligados ao negativo do que ao positivo), não raro é notar a queda dessas pessoas nas armadilhas destas hordas de vampiros.

    ResponderExcluir
  4. Sou espírita e discordo do texto, pelo menos em parte. Tenho tatuagens e sou livre de muitas coisas descritas acimas.

    ResponderExcluir
  5. A unica agressao evidente é o propio artigo ... Agressao ao livre arbitrio alheio baseado tao somente no ego e opniao radical do autor .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abaixo deixo um trecho do 11º parágrafo do texto acima:

      Não costumamos fazer proibições, cada um é detentor do livre arbítrio...

      Negar que algo nos faz mal, não vai nos livrar do mal e cada uma tem o DIREITO de escolher para sua vida o que desejar. Que todos nós, independente de nossas sombras, possamos de alguma forma fazer com que nossa luz seja sempre maior. Que sejamos cada dia mais e mais amor e paz.

      Abraços e Luz,
      Mãe Solange de Iemanjá

      Excluir
  6. O que precisamos neste mundo para a nossa evolução é o amor que precisamos ter com toda a humanidade com o coletivo.As pessoas precisam ser mais tolerantes e mais pacientes umas com as outras.Estamos em um estado que se perde a cada dia a ética da vida seus valores e princípios ou seja o que eu quero,o que eu devo e o que eu posso !!!Acredito que os valores e princípios estão ligados a nossa matéria e principalmente ao nosso espirito nossa alma.Quando fazemos o bem,seguimos o bem com o sentimento,com gratidão desejando o melhor para a vida e para o planeta somos seres abençoados embora haja muitas pedras no caminho.A nossa essência de onde viemos para onde iremos somente o nosso plano espiritual que conduzira traçado pelas nossas escolhas. Sei que se alto flagelar é um ato contra o corpo e espirito, mas não um pecado em minha opinião, porém respeito quem pense de outra forma.Nos dias de hoje milhares de pessoas pintam seu corpo como uma forma de expressão e muito delas uma verdadeira obra de arte que de forma alguma muda o seu caráter ou sua índole de ser. A índole e seu caráter se vem criando com os anos e já esta no instinto da pessoa.Conheço pessoas maravilhosas que fazem esta arte pessoas do bem e amor ao próximo. Bem eu tenho varias tatuages e temente a Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Olá,

      Apenas gostaria de deixar claro que não estamos entrando no quesito índole ou moral ao falarmos neste assunto e sim em determinados desequilíbrios emocionais, que por muitas vezes podem ser inconscientes que nos levam à conexões nocivas, e ou, outros fatores que alongaria demais esta resposta. Mas, a questão é, fazer mal ou não. Assim como um fumante, por melhor que seja a pessoa, por mais caridade que essa pessoa possa fazer para o próximo, isto não tira dela o ato suicida através do tabagismo. Você tem tatuagem e se diz temente à Deus, eu sou tabagista e sou temente à Deus, e nossas falhas não nos impede de conhecer a verdade e o dia que der nosso despertar com certeza entraremos em outro nível vibratório. Por enquanto, vamos como é possível, como o melhor que temos e procurando melhor sempre. Que nosso lado sombra nunca seja mais forte que nosso lado luz, nem no momento de reconhecê-lo.

      Abraços e Luz,
      Mãe Solange de Iemanjá

      Excluir
  7. Olá, intrigante este artigo...
    Fiquei, realmente, com algumas dúvidas:

    1 - Cirurgia Plástica também causa dor apenas pela estética, modifica o corpo e é permanente; e na maioria das vezes quem faz uma acaba fazendo outras. Quem tem cirurgia plástica (exceto as reconstitutivas) também são vampirizada e levam as marcas (plásticas) para o plano astral se tornando identificáveis como parte de uma egrégora?

    2 - Colocar brinco em bebês recém-nascidos, do sexo feminino, prática considerada normal no Brasil, também cria marcas astrais e é sinônimo de primitivismo? Levando em conta que essa marca não pode ser evitada, porque quem decide são os pais, são eles que carregam esse estigma?

    Existem diversos procedimentos que causam dor ou desconforto e são puramente estéticos (alguns aceitos socialmente e outros considerados subversivos), todos eles são considerados masoquismo, atraem vampiros energéticos e geram marcas no corpo astral tornando as pessoas parte de um grupo de quem as pratica?

    É que eu já vi várias linhas espiritualistas condenando a tatuagem, mas não vi nenhuma falando de cirurgias plásticas ou brincos em recém-nascidos; além de outras práticas invasivas em nome da beleza.

    Se eu estiver enganada gostaria de saber por que. Pois, para mim parece ser a mesma coisa: modificações corporais permanentes, que causam dor, com objetivo apenas estético.

    ResponderExcluir
  8. Olá Marina,

    Muito bem colocadas suas dúvidas. A resposta é sim, todos esses procedimentos adentram tais faixas vibracionais que culminam em ligações indesejáveis e prejudiciais à evolução do espírito.

    O corpo é um instrumento que nos foi dado para ajudar-nos em nossa evolução, portanto deveria ser muito bem cuidado para poder cumprir tal tarefa. Assim, como nosso planeta, que é algo muito similar.

    Tudo o que for feito desnecessariamente, com excessos, desrespeito, descuido e agressão trará não somente as consequências físicas aparentes e, sim as energéticas também. Afinal, tudo é energia em estados diferenciados.

    Você citou as plásticas e outros procedimentos agressivos usados de forma despropositada que são realizados invadindo e agredindo o templo sagrado "corpo". Basta observar quantas pessoas presas nestas faixas vibracionais que se transformam em verdadeiros "monstros" sem se darem conta disto. Se a vaidade e a beleza sempre foram o alvo destes seres, fica a pergunta: Como não percebem que aos poucos foram se deformando ao ponto de ficarem irreconhecíveis?

    Porém, devemos sempre ressaltar que em humanas não há exatas e, que possa existir fatores que apaziguem ou desliguem alguns desta faixa vibracional.

    Em relação aos bebês, não são apenas os brincos que são impostos pelos pais, existem povos que usam de tatuagem e outras práticas agressivas também. Para estes casos, deixo aqui uma frase dita pelo Sr. Cobra Coral: "- A ignorância protege o homem." O que entendo disto? Entendo que ninguém poderá ser cobrado por aquilo que não tem consciência ou escolha com o mesmo rigor daqueles que possuem escolha e consciência das Leis Divinas. Mas, mesmo assim, não perdendo de vista que somos responsáveis 100% por tudo que nos acontece tenho em vista que se ele nasceu neste berço haverá algo a ser resgatado e aprendido desde a gestação até o túmulo, enquanto estiver no seio desta família.

    As pessoas se incomodam muito com esta matéria, algumas até se sentem agredidas como se estivessem sendo alvo de preconceito. Não conseguem enxergar que são ensinamentos que levam o ser à sublimação de seu campo energético. A intenção não é e, nem nunca foi atacar este ou aquele e sim, alertar. Da mesma forma que uma mãe alerta seu filho a não colocar o dedo na tomada que machuca. E mesmo assim, quantas crianças teimam e colocam, para só então aprender a lição?

    A evolução da medicina, tecnologia e outras tantas técnicas deveriam ser utilizadas como um recurso para preservar e não agredir.

    Abraços e Luz,
    Solange Costa.

    ResponderExcluir
  9. Tenho mediunidade e tenho tatuagem e estudo a doutrina e vou fazer algumas mais , minhas tatuagem não interferem no que sou, no meu Deus me guiou, nem no amor que tenho pelos outros que ajudo e quero ajudar mais , acho até preconceituoso fala em tatuagem muitas vezes de um jeito tão pra baixo, o espiritismo ensina amar os outros e não ter preconceito e não julgar os outros , acima de td lidar c diferença amando tds !!

    ResponderExcluir