14 de jun de 2013

COISAS DE TERREIRO... graus evolutivos.




Graus evolutivos.

            O lado negro das situações existentes nos terreiros, que expomos sem medo de encará-las conscientes de que toda casa, hora ou outra as enfrentam, foi na verdade uma tentativa de despertar compreensão por parte dos filhos da Umbanda.

            Compreendemos que o comportamento individual estará restrito ao grau evolutivo de cada um e tais comportamentos como ingratidões, maledicências, traições, etc., demonstram exatamente o ponto evolutivo em que se encontram tais filhos, que felizmente são a minoria.

            Neste momento gostaria de mais uma vez dar um grito de alerta à todos os irmãos Umbandistas:

            - Toda casa, assim como cada pessoa, possui seu grau evolutivo porém, dentro de cada casa independente de seu grau evolutivo, sempre existirá a laranja podre dentro do balaio.

            Estes "ataques internos" não deixam de ser uma oportunidade de aprendizado e de reafirmação da condição evolutiva de cada um ao deixar-se influenciar ou não.

            O grau evolutivo do nosso planeta, portanto o nosso, infelizmente ainda nos atraia com maior facilidade para o negativo. Ter esta informação fixada em nosso mental nos ajuda a frearmos nossos maus instintos quando nos encontramos nas situações posteriormente descritas e assim, facilitando nos auto afirmarmos num novo grau de evolução, que é o que está sendo exigido pelas energias Cósmicas.

            Como disse Pai Tomé:

            - A palavra dita com sabedoria e benevolência é bálsamo para alma porém, a palavra solta sem medir suas consequências é faca afiada que corta almas, laços de carinho e confiança, impedindo a união necessária para que o amor fraterno se estabeleça nos corações.

            Vale lembrar esta citação bíblica:

            Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem! Mateus 18:7

            Ou seja, ainda precisamos passar por duras situações e testes negativos para que venha o aprendizado que nos ajudará a moldar nossos egos, orgulhos e vaidades mas, ai daquele que as provoca.

            Tenhamos isso em mente, não nos esquecendo da Lei de Retorno de causa e efeito e, no verdadeiro esforço para cumprirmos com os compromissos que assumimos, certamente encontraremos a paz interior.

            Penso que o grande diferencial existente na Umbanda é justamente tais situações que nos leva a colocar em prática os ensinamentos recebidos através da espiritualidade o que provará nosso grau evolutivo nos afirmando cada vez mais em nossas reformas íntimas.

            Incrívelmente resistentes e instintivos, o ser humano ainda se debate efusivamente diante dos ensinamentos que nos foi deixado à mais de 2000 anos porém, é chegado o momento da transformação. Que possamos ter força suficiente para compreender e, acima de tudo colocar em prática tais ensinamentos.

            Após este passeio profundo e desagradável que fizemos durante estes dias, finalmente chegou o momento de falarmos dos pontos positivos e o lado bom de ser um Umbandista e das situações maravilhosas que vivenciamos dentro dos terreiros.

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

Um comentário:

  1. Após uma semana um tanto conturbada, acabei de ler todos os tópicos da série "COISAS DE TERREIRO..." que achei fantástico. Vejo que temos um grande caminho pela frente, e o quanto temos que melhorar. A vaidade, o orgulho, o gigantesco ego ainda nos assalta o espírito, como ladrão esgueirando-se a noite. Quando ingressamos numa egrégora religiosa, realmente "tentamos" colocar a capa de cordeiro, muitas vezes para mostrar o quanto somos "religiosos", quando na verdade a podridão interna é grande. Jesus disse o mesmo sobre os fariseus quando falou que eram como "túmulos" - caiados por fora e cheio de podridão por dentro. Saber e reconhecer essa nossa fragilidade nos favorece e muito. Sempre antes dos trabalhos, preocupa-me como havia sido a minha semana, as coisas que eventualmente fiz, ou pensei e imaginava o quão impuro eu era para o trabalho espiritual. Hoje sei que sou ferramenta imperfeita na mão de grandes operários do astral. Imperfeita mas útil de alguma forma. E com a sublime ajuda desses amigo espirituais vou melhorando-me dia após dia. Obrigado minha Mãe por nos alertar sempre, porque como ferramentas imperfeitas, precisamos sempre de alguém que nos "afie", mesmo que este processo nos cause algum desconforto.

    RONALDO

    ResponderExcluir