16 de mai de 2013

IEMANJÁ




Sincretizada a Nossa Senhora da Conceição.

            Iemanjá é a mãe de todos os Orixás, é a senhora das águas. Sua cor é o azul claro, e seus domínios são as águas de todos os lugares, porém, sua atuação maior é sobre os mares e oceanos. Protetora dos marinheiros, dos pescadores, das viagens marítimas, e sobre toda a flora e fauna oceânica.

            O oceano, as praias, os rios, os lagos e as cachoeiras são domínio de Iemanjá, assim como dos outros Orixás femininos. A força vibratória das águas ou desses locais tem a função de devolver trabalhos ou vibrações de qualquer natureza. O mar sempre devolverá tudo o que for nele jogado ou vibrado.

            Sua atuação na Umbanda se dá na emanação da geração, criação e intuição. Não devemos compreender esta emanação apenas voltada para a maternidade e sim sobre todos os vertentes que dependem do poder de criar. Sua manifestação geralmente se dá através de entidades encantadas e ou caboclas.

            Nas obrigações à Iemanjá são utilizadas pétalas de rosas branca e nada além. Os pentes, perfumes, maquiagens, espelhos, etc., enfim, coisas ou objetos que normalmente as mulheres usam não farão com que Iemanjá favoreça uma determinada pessoa e, tão somente contribuirão para a sujeira e poluição das praias. Se alguém quiser fazer obrigações à Iemanjá, deverá usar rosas brancas (apenas as pétalas) regadas se possível com essência de alfazema (devido seu efeito magístico e ação volátil).

            Muitos se utilizam do champanhe branco ou a soda limonada como a bebida de Iemanjá devido a assimilação das águas do mar com suas espumas porém, Iemanjá não aceita vibratoriamente nenhuma dessas bebidas. Como todos os Orixás, Iemanjá não necessita de comidas ou bebidas, quer apenas sua fé, oração e comprometimento.

            A beira mar, os filhos podem fazer suas orações e pedidos à Iemanjá. Os espíritos trabalhadores na linha de Iemanjá vão ouvi-lo e atendê-lo conforme seu merecimento porém, o mar por sua característica vibratória, devolve tudo que nele é atirado, ou seja, nunca peça nada que vá contra as Leis Divinas e nem de forma negativa. Os resultados destes pedidos, costumam ser rápidos e seguros. Isso indica que, a Iemanjá pode se pedir ajuda em problemas de urgente retorno, como exemplo, as doenças. Ao fazer um pedido para a solução de uma doença, não peça para que Iemanjá o livre desse mal e sim que Ela traga-lhe a saúde, usando sempre do positivismo.

            Alguns ignorantes e incautos vão às praias e lá vibram ou afirmam pontos malignos. Como o mar, que por sua natureza vibratória devolve tudo que nele é jogado, o incauto receberá de volta rapidamente tudo aquilo que pediu e vibrou.

            Iemanjá é a mãe de todos os Orixás e também é a sua mãe, respeite-a sempre.

            É um dos Orixás mais cultuados e respeitados na Umbanda. Ela está representada na figura da mãe que acompanha o ser humano por toda a vida. É muito evocada nos templos de Umbanda através das sereias (encantados) para limpeza fluídica das pessoas e do ambiente.

            Rege o chacra básico, onde ficam localizados os órgãos reprodutores.

            Cor  - azul claro
            Domínios  - as águas de todos os lugares, o mar em especial
            Atuação  - sobre a geração, criação e intuição
           Saudação - odoyá ou odociaba (Mãe do rio ou Mãe dos filhos peixes)
            Elemento - água

            A tela Aquática reflete:
 
             - Sensibilidade
            - Criação
            - Maternidade
            - Sociabilidade
            - Regeneração
            - Criatividade
            - Geração

Nenhum comentário:

Postar um comentário