17 de mai de 2013

Formação de reação




            O mecanismo de defesa denominado formação de reação refere-se à construção ou barreiras que impeçam a manifestação de determinados comportamentos aos quais se considera inadequados e que são inaceitáveis ao ego.

            Diferentemente da repressão, que tem por objetivo camuflar completamente tais desejos, neste caso, o impulso indesejado é mantido fora do consciente através da pratica disciplinada , rígida e intolerante de comportamento totalmente contrário ao impulso. É uma forma de manifestar o impulso original às avessas, garantindo que a energia original será contida, evitando a adoção do mecanismo de repressão, pois já que o que é inadequado não tem manifestação.

            A formação de reação pode ser reconhecida por uma extrema intolerância desproporcional à situação. Ela é exagerada e inflexível, condenando cruelmente aqueles que tem o comportamento que, secretamente se gostaria de manifestar.

            Contudo, ao contrário da repressão, neste mecanismo de defesa há sempre o medo de que o comportamento inadequado ressurja, por isso é considerado um mecanismo muito frágil pois esta sujeito a recaídas.

            A Formação de reação começa a ser desenvolvida na infância, quando a criança começa a perceber que nem tudo o que ela deseja é socialmente aceitável e forças opostas são desenvolvidas para fluir da sensação de insatisfação. Ela gostaria de bater no irmãozinho, mas começa a ser carinhosa com ele em demasia, como forma de impedir que um comportamento que seria condenado pelos pais viesse a tona.

            Desta forma a formação reativa oculta certos aspectos da personalidade que faz com que a pessoa se torne inflexivelmente contra estas forças. Não é, de forma alguma, um movimento para um processo de auto afirmação pois a energia negativa ou agressiva não é sublimada, apenas camuflada. Exemplos de formação reativa: um comportamento super agressivo para esconder o medo, tratar uma pessoa com excesso de gentileza para esconder antipatia, tornar-se moralista ao extremo devido a fortes impulsos sexuais, entre outros. Existem ainda exemplos mais contundentes deste mecanismo, como a homofobia, que esconde tendências homossexuais, ou ainda o anseio e necessidade de organização obsessivos que camufla as tendências à sujeira e ao desleixo.

            No cotidiano, podemos observar também, comportamentos ou discursos de pessoas que querem demonstrar que "não se importam" se não foram convidadas, se ninguém se lembrou do aniversário delas, se seu trabalho não é valorizado, mas na verdade elas apenas camuflam a sensação de rejeição e a carência afetiva. "Eu não to nem aí", frase também muito utilizada, muitas vezes quer aparentar uma indiferença que não existe.

            A Formação de reação é uma forma de negar tendências agressivas e destruidoras, sem fazer qualquer esforço para sua transformação.


Autora Rossana Ribeiro da Graça Kikuti
Fonte: Dicionário Técnico de Psicologia - A Cabral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário