24 de abr de 2013

QUAL A MAIOR DIFERENÇA ENTRE O KARDECISMO E A UMBANDA?




A maior diferença é a implicação e o comprometimento direto em seus atendimentos.

Vamos analisar:

Centro Kardecista.

1 - Uma pessoa ao se dirigir à um Centro Kardecista, a conduta usual destes centros são:

a- Ao chegar pela primeira vez, a pessoa passa por uma triagem onde é atendida por uma pessoa que aplica um questionário, conhecido como anamnese. Geralmente, além dos dados pessoais (nome, idade e endereço) é questionada a razão pela qual a pessoa está buscando o antendimento na casa. Em breves palavras as pessoas contam seus problemas e expectativas que os levaram até ali.  Tudo é anotado em uma ficha de controle e a pessoa recebe um cartãozinho que a encaminha para alguns tratamentos pré estabelecidos pela casa. Estes tratamentos são efetuados através de passes de diversas ordens. 

b- O procedimento seguinte é o de encaminhar a pessoa para a sala de passes magnéticos (passes que são aplicados pelos médiuns e não por entidades, apesar de haver intervenção astral), onde as pessoas encontrarão vários médiuns perfilados em absoluto silêncio aplicando passes, um à um, áqueles que ali estão para serem atendidos.

c- Assim que recebem o passe magnético, são encaminhados para a sala de palestras onde ouvirão através de um médium preparado para este trabalho, discorrer sobre um assunto relacionado à espiritualidade, moral, conduta cristã e etc.

d- Terminada a palestra a pessoa continua na mesma sala onde ouviu a palestra aguardando ser chamada para a próxima sala onde iniciará seu tratamento pré estabelecido no momento da entrevista. Sala esta, que geralmente conserva uma música suave ao fundo e de iluminação baixa, de cor azulada, esverdeada ou então lilás.

e - Ao adentrar nas salas de tratamentos, geralmente as pessoas são colocadas sentadas no meio de uma roda de médiuns que aplicarão passes. Entre estes tratamentos, pode estar incluida a sala de desobsessão na qual a pessoa, da mesma forma, é colocada no centro da roda de médiuns, onde um deles poderá dar passagem ao obsessor que suspostamente está intervindo negativamente na vida da pessoa que entrou para receber o tratamento.

f- Assim que a pessoa passa por estas salas de tratamento ela está dispensada para ir embora com o comprometimento de voltar na próxima reunião para cumprir o tratamento que foi pré estabelecido no momento da entrevista.

g- No caso onde a pessoa busca por um contato com um ente desencarnado, geralmente isto é feito entregando o nome do desencarnado o qual poderá ou não se apresentar através dos médiuns atuantes no centro e caso isso ocorra a pessoa solicitante receberá posteriormente a psicografia portanto, não há comprometimento algum em passar um posicionamento desta solicitação. Ou seja, a pessoa que busca uma psicografia de um ente desencarnado não tem a garantia que irá recebê-la e nem tão pouco uma posição sobre a condição de seu ente querido.

Terreiro de Umbanda.

2 - Uma pessoa ao se dirigir à um Terreiro de Umbanda, a conduta usual destes terreiros são:

a- A pessoa se dirigi à recepção para escolher com qual entidade gostaria de se consultar. São raras as casas que inicialmente tem o hábito de realizar a anamnese (pré entrevista com as pessoas).

b- Logo após escolher e agendar sua consulta, a pessoa é encaminhada para a área conhecida como assistência, onde se acomoda aguardando o momento do atendimento. Da mesma forma são raras as casas que se utilizam deste tempo em que a pessoa aguarda na assistência para ministrar uma palestra ou doutrina.

c- Iniciam-se os trabalhos e, logo após o ritual de abertura, as pessoas que aguardam na assistência são conduzidas para o interior do congá para receberem o passe geral, onde passam por todas as entidades.

d- Após o passe geral a pessoa retorna para a assistência onde aguardará até o momento de ser encaminhada até o guia ao qual seu nome foi agendado, onde fará sua consulta dizendo todas suas questões que o levaram até ali e receberá diretamente da entidade, conselhos e tratamentos necessários. Geralmente as casas estabelecem um tempo determinado máximo para que a pessoa possa conversar com a entidade devido a espera das demais pessoas que se encontram aguardando na assistência.

e- Assim que a pessoa faz sua consulta estará dispensada podendo ir embora ou permanecer na assistência para assistir o fechamento dos trabalhos.

            Como podemos ver, os procedimentos dos terreiros de Umbanda são muito mais simplificados em relação aos procedimentos dos centros kardecistas porém, em todo procedimento realizado nos centros kardecistas não há o comprometimento de se relacionar "pessoalmente" ou "intimamente" com aqueles que os procuram.

            Já nos terreiros umbandistas as pessoas falam de forma íntima sobre seus problemas e recebem diretamente conselhos pessoais, recebem orientações para tratamentos de saúde através da homeopátia (chás e outros tipos de tratamentos através de ervas, frutas e alimentos) e recebem também tratamentos espirituais específicos. *Compreendam a diferença entre fluidificar uma água e adicionar uma erva. Ambas, feitas com consciência, seriedade, assistência astral, etc; serão de grande valia porém, se os quesitos acima não forem observados a fluidificada nenhum dano causará mas a que estiver com uma erva errada, poderá matar (pensem nisso).

            Sendo assim, podemos perceber que haja o que houver dentro de um centro kardecista, nenhum procedimento irá comprometer a casa ou o médium em seus atendimentos ao contrário do que ocorre no terreiro umbandista onde uma palavra mal colocada poderá destruir uma familía, um negócio ou uma vida; onde um chá errado ou em doses excessivas poderá, ao invés de ajudar, prejudicar a saúde da pessoa podendo até levar a morte (como em casos alérgicos por exemplo); onde um banho que teria que ser tomado e é mal orientado pode  adoecer a pessoa ao invés de ajudá-la; onde uma mironga inventada ou introduzida durante os atendimentos pelo médium anímico ou mal intencionado  poderá trazer processos de desequilíbrios de diversas ordens incluindo obsessões graves.

            Infelizmente é fácil encontrar nos terreiros médiuns despreparados, que por terem aprendido que um material serve para tal coisa o incorpora em seus trabalhos como se fosse a pedido de seus guias, ou então médiuns, que hoje em dia, buscam na internet mirongas e trabalhos utilizados por entidades que possuem o mesmo nome das entidades que trabalham através de sua mediunidade para introduzir em seus trabalhos, imaginando que assim, conseguirão maior credibilidade ou então que se ressaltarão entre os outros, devido tais mirongas.

            Tolos e anímicos, são tais médiuns, que desconhecem os fundamentos destas práticas e elementos podendo através de tais condutas prejudicar gravemente a situação daqueles que buscam nas entidades que trabalham através de sua mediunidade um consolo, um conselho ou uma cura. Tais condutas, com toda certeza, implicará no carma destes médiuns que terão que resgatar gota a gota todo mal provocado por eles.

            Enfim, a grande diferença entre o centro kardecista e os terreiros umbandistas são as implicações decorrentes dos atendimentos pessoais diretos. Por isso, estudem, preparem-se, busquem a simplicidade e humildade necessárias, sejam verdadeiros consigo e com todos e, novamente, estudem muito.

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá
24.04.13

17 comentários:

  1. Olá! Amei seu site, felizes são seus filhos que tem uma mãe tão dedicada em compartilhar conhecimentos. Que você receba todo o axé dos orixás, obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Não sou da sua religião e não pretendo seguir estes conceitos, porém gostaria de parabeniza-la pelas belas e claras palavras do texto, de fácil compreensão e objetivo. Infelizmente vejo a Umbanda como aquelas letras miudinhas no rodapé de extensos contratos, que mesmo que bem analisados deixa dúvidas e falhas, sendo destinado apenas a exímios especialistas no assunto.
    Desejo-lhe paz e serenidade.

    ResponderExcluir
  3. Boa noite e axé!
    Gostei do seu site. As explicações são ótimas. Pra mim a Umbanda ainda crescerá muito mais e contribuirá com o progresso e avanço de nosso querido povo brasileiro, contribuindo ainda pra que a humanidade logo entre no tão sonhado período de regeneração planetária sob a égide de Jesus e Oxalá e de todos os benfeitores espirituais.
    Sou médium desenvolvido na Umbanda e no Espiritismo e, pasmem os preconceituosos, atuo nas duas "bandas" (rsrs). Adoro o axé e a força da Umbanda e suas entidades comprometidas com a simplicidade e a prática do bem e da caridade, e adoro o conceito, o estudo e comprometimento com a evolução, do Espiritismo.
    Práticas e ritos não definem a moral e comprometimento de uma religião. Toda religião tem suas práticas, por mais simples que sejam, e deve religar o homem ao divino, ao astral maior, à soberania de Deus, qual o seja o nome adotado. A religião deve tornar o homem alguém melhor, renovado no bem, na caridade, cada vez mais parecido com o Cristo divino.
    Ressalto aqui que, não é porque não é permitido às
    pessoas (e isto não em todos os Centros Espíritas) assistirem aos trabalhos práticos, que não há comprometimento com as pessoas. Sim, os médiuns do Espiritismo devem ter uma grande responsabilidade com os assistidos de sua casa, como devem ter os médiuns da Umbanda. Após as entrevistas e passes (que mesmo não estando os médiuns incorporados tem a assistência direta dos Guias da Casa), o "bicho" pega, quando os espíritos (quiumbas) obsessores que oprimem o assistido se manifestam (muitas vezes, em estado zoantrópico pior do que nos Terreiros), e assim são tratados pelos Guias da Casa.
    Pra mim, a maior diferença entre a Umbanda e o Espiritismo, é o ritual e a assistência direta aos assistidos. O maior exemplo pra mim de liberdade atuação na caridade, independentemente de ser em Centro Espírita ou Terreiro de Umbanda, é o Dr. Bezerra de Menezes que atua poderosamente no Espiritismo e na Umbanda. E as muitas legiões de Espíritos que trabalham nessas searas do bem e da caridade.
    Salve a Umbanda! Salve o seareiros de Jesus e de Oxalá! Salve todos os Orixás! Louvado e bendito seja Deus, nosso Criador e Pai! Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amei a resposta de 18/09 pois é exatamente como me sinto.

      Excluir
    2. Coisa linda essa resposta. Revestida do mais puro respeito. Paz!!!!

      Excluir
    3. Olá irmão de fé,

      Concordo em número, gênero e grau com suas palavras mas, devo dizer que você não compreendeu ou então eu devo ter me expressado mal no texto acima. Quando me refiro a comprometimento, não quero dizer sobre a seriedade e assistências realizadas nos centros kardecistas. Elas são de muita seriedade, bem sei, pois já fiz parte de uma casa durante um tempo. O que me referi foi no comprometimento no sentido de arrumar problemas para a vida das pessoas de maneira direta. Exemplo: A pessoa chega no centro kardecista e diz seu problema, com o tratamento de passes, palestras e ajuda astral com o tempo "ela por si só vai compreendendo seus erros e onde deve se melhorar" e, durante este tempo é sustentada energeticamente por esta egrégora que está cuidando dela.
      Já no terreiro de Umbanda, a pessoa recebe conselhos diretos por parte das entidades, "faça isso, não faça aquilo; em caso de doença, tome este ou aquele chá, o que exige muito mais dos médiuns envolvidos porque um conselho dado de forma displicente, como eu mesma já presenciei, pode acabar separando casais, famílias, sociedades, ou seja, arrumando muito mais problemas. E, um chá ou banho receitado da mesma forma poderá causar sérios danos ao invés de ajudar.
      Foi neste sentido que colocamos o texto para alertar os Umbandista, que é preciso se conscientizar da posição e riscos assumidos e é preciso ESTUDAR MUITO, para ser um bom instrumento de trabalho para a espiritualidade e ter mais consciência dos próprios atos durante os trabalhos.
      Espero ter tirado qualquer mal entendido, em momento algum desejei desrespeitar ou diminuir esse ou aquele, apenas estou chamando à responsabilidade e necessidade de estudo dos Umbandistas devido a particularidade de nossas práticas.

      Abraços e Luz,
      Mãe Solange de Iemanjá

      Excluir
    4. Sim sim. Esse trabalho de caridade em atendimento fraterno direto entre entidade-consulente realmente expõe o médium umbandista a "n" situações de perigo pra si, se não estiver bem preparado, e nisso o estudo e o crescimento moral auxiliam muito

      O problema é que alguns médiuns tanto kardecista qto umbandistas não se aplicam muito ao estudo. Preferem a "prática". Já escutei de uma amiga que ela não precisa estudar pois os guias a ensinam tudo. Não concordo com isso. Sei que nossos mentores nos ensinam muito, mas tbm usam muito do conhecimento que temos.

      Semanalmente participo de estudo no Círculo de Umbanda eno Centro Espírita e me sinto bem em crescer com as duas visões do plano espiritual - que pra mim é o msm trabalho com rituais diferentes. Isso eu estimo e gosto.

      Parabenizo a senhora pela iniciativa das palestras e dos estudos. Isso é muito muito bom.

      Que sigamos na missão de pregar a caridade e os princípios do reino de Deus e a fé em Jesus e Oxalá!

      Salve todos os seareiros de Oxalá!

      Fraterno abraço e Axé!

      Excluir
    5. Fico muito feliz quando encontro pessoas comprometidas e esforçadas. O estudo é primordial porque o trabalho nunca é realizado unicamente pela entidade, o médium está intimamente ligado neste processo e é sim responsável pelo resultado final.

      Parabéns, continue assim e contagie seus colegas. Afinal, evolução é sinônimo de saber.

      Abraços e Luz,
      Mãe Solange de Iemanjá

      Obs: se precisar estou à disposição para debatermos outros temas.

      Excluir
    6. Com toda a certeza, minha irmã! Luz e paz sempre!

      Excluir
  4. Boa tarde, nao li os comentarios, apenas a materia, entao se eu estiver repetindo algo me perdoem. Sou mediu trabalhadora de um templo de umbanda esoterica e em relaçao aos atendimentos nossa casa é completamente diferente do mencionado. 1. Antes do inicio dos trabalhos ministramos uma breve palestra sempe com assuntos relacionados ao amor incondicional e espiritualidade no geral. 2. O assistente nao escolhe com qual entidade vai consultar. Ela recebe uma ficha e conforme organizaçao do astal ela e direcionada para as entidades de atendimento, logo, de acordo com a ordem da corrente e sua ficha ela será encaminhada. 3. Os atendimentos não possuem limite de tempo, sendo investido a cada consulente o tempo necessario para que saia bem do templo. 4. Tambem é realizado um breve questionamento dos motivos que trouxeram a pessoa a querer o tratamento espiritual.
    Pois bem, com tudo isso quero dizer que existem diversas formas de realizar o mesmo tipo de trabalho e tanto um quanto o outro podem ser eficazes.
    #saravá

    ResponderExcluir
  5. Olá Méll,

    A questão em foco não é bem esta. O procedimento foi dito de uma forma geral, nem todas as casas kardecistas atendem exatamente como está acima e nem todo terreiro. A questão foco é o perigo e a responsabilidade na forma de atendimento que os médiuns de Umbanda passam ao atender uma pessoa.
    Aqui no Templo, damos pequenas aulas sobre Umbanda todos os dias antes dos trabalhos e uma palestra salutar. Mas, quantos terreiros fazem isso? Hoje em dia até há um maior número preocupado com estudo e doutrina porém, a grande maioria ainda não adotaram tais hábitos, deixando tudo entregue apenas ao trabalho espiritual.

    Abraços e Luz,
    Mãe Solange de Iemanjá

    ResponderExcluir
  6. Fui babalorixá e frequentei a umbanda por 30 anos. Hoje estou no kardecismo. Mas estou tendo serios problemas na minha vida amorosa e profissional desde que sai da umbanda. Entreguei todos os pertences no santurio da umbanda, mas parece que as entidades me cobram trabalho, e no kardecismo tem que fazer os cursos antes de trabalhar... sera que ate la minha vida vai parar? complicado... tem alguma orientaçao para me dar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como você já possui muito conhecimento e conexão com suas entidades, a única orientação que posso te dar é fazer uma meditação para entrar nessa vibração para perceber o que o seu coração realmente te diz, o que realmente você deseja.

      Abraços e Luz,
      Mãe Solange de Iemanjá

      Excluir
  7. Ótimo texto. Muito esclarecedor. Obrigada!

    ResponderExcluir
  8. Comecei a frequentar a pouco tempo a umbanda, ante era kardecista porém havia abandonado há anos. Apesar deste pouco tempo já incorporo algumas entidades.Não faço uso nem charutos e bebidas. E já foi dito pelas entidades que devo trabalhar mais com os desencarnados, porém os responsáveis pela casa não admitem, acham que são espíritos que vão dar trabalho. Os responsáveis são bem simples, acreditam na Eva e Adão e o pecado por comer a fruta, não acreditam no perdão de Deus e sim que existe céu e inferno e duas entidades com poderes iguais. Estou meio que perdido, já tentei falar com eles, mas não enxergam, eles não lêem nada.

    ResponderExcluir