NOSSA CASA

31 de mar de 2013

Quantos exús compõe a coroa de um médium na primeira ordem?




Sete exús. Assim como Ogum, onde houver vida e criação há um executor da ordem Divina (um exú guardião, batizado ou de Lei), assim como há um contraventor (rabos de encruza e quiumbas). Sendo assim, cada coroa, ou seja, para cada médium, em primeira ordem existem um exú para cada pólo vibracional natural ( cristalina, aquática, ígnea, vegetal, mineral, eólica e telúrica).

Porém, é bom deixar claro que nem todos eles se manifestam ou se apresentam. Normalmente o médium tem contato no máximo com quatro deles. Que são:

1 - Exú Mor:- que é hierarquicamente (detentor do maior grau evolutivo) o responsável por toda movimentação e atuação dos guardiões da médium. Ele, muito raramente, se manifesta e está diretamente ligado ao processo evolutivo da encarnação individual. Responsável pelos processos de execução que levam ao aprendizado.

2 - Exú de proteção ou anjo negro, também conhecido por escora:- Este exú tem como função nos proteger diuturnamente de ataques magnéticos, acidentes e maldades em geral que não estão dentro da nossa necessidade de aprendizado evolutivo. Ao mesmo tempo que cumpri sua função de nos proteger, seu grau evolutivo está diretamente ligado ao nosso, ou seja, se agimos com moral e de forma correta, damos à ele bons exemplos de aprendizado caso contrário estaremos passando maus exemplos de como ser ou agir. Em resumo, o exú escora é nosso protetor pessoal que atua o tempo todo ao nosso lado e sua evolução também depende de nossos exemplos. Este exú não se manifesta através do dom mediúnico ele só entra em contato com nós através da intuição.

3 - Exú trunqueira:- que é responsável pela proteção dos nossos lares e redondezas. Todo médium possui o exú trunqueira devido o interesse que o médium desperta nos espíritos do baixo astral pela facilidade de se conseguir ectoplasma. Sendo assim, conforme o merecimento e a necessidade de aprendizado de cada um de nós (médiuns) temos os exús trunqueiras que guardam nossos lares impedindo estes tipos de ataques. O exú trunqueira, raramente dá passagem mas, é muito natural se fazer notar e se apresentar ao médium do qual toma conta.

4 - Exú de trabalho:- que é o responsável por desenvolver, controlar e equilibrar a mediunidade na polaridade negativa. Após este processo é ele quem atua diretamente nos trabalhos realizados nos terreiros. Normalmente este exú, dentro da escala evolutiva, costuma ser, dentre eles, um dos mais evoluidos e que possui maior afinidade com o médium.

Quero deixar claro que estas entidades não se juntam como um comum acordo para se apresentar. Ao longo dos anos e após muito trabalho e aprimoramento é que os médiuns vão se dando conta da existência e atuação de cada um deles, grande parte do médiuns mantém contato apenas com o exú de trabalho (devido a proximidade e afinidade) e por vezes com o seu escora (exú protetor) sem ter noção de quem se trata. Não é raro os médiuns achar que o escora é um ajudante do seu exú de trabalho ou então seu trunqueira.

Para que haja equilibrio entre as polaridades temos que nos lembrar que para cada pólo positivo (exú) está atuante ao seu lado um pólo negativo (pomba gira), dentro de cada energia natural.
 
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá
31.01.13