NOSSA CASA

27 de dez de 2013

UMBANDA DO BEM: Norberto Peixoto parte 1



Recomendamos à todos os amigos que assistam com atenção estes dois vídeos postados, acreditamos que é uma forma de ir preparando o espírito para alcançarmos os objetivos de 2014; estudo, discernimento e equilíbrio.

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

UMBANDA DO BEM: Norberto Peixoto parte 2



Recomendamos à todos os amigos que assistam com atenção estes dois vídeos postados, acreditamos que é uma forma de ir preparando o espírito para alcançarmos os objetivos de 2014; estudo, discernimento e equilíbrio.

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

19 de dez de 2013

2014 Ano Regido por Xangô e Oxúm

 
 
            Sabemos que os Orixás são energias divinas criadoras, sustentadoras e direcionadoras, assim como sabemos que estas emanações atuam constantemente em prol de nossa evolução.

            Para que haja essa evolução notamos que existe um projeto minuciosamente arquitetado, o qual, é cumprido com rigor e lógica. Toda esta movimentação energética vai despertando em nós tudo o que necessitamos para nossa evolução. Quando falo em evolução, não me refiro apenas à evolução pessoal e sim em todos os seguimentos que implicam a existência humana e, 2014, seguindo este projeto Divino, será regido por Xangô e Oxúm.

            Xangô vêm trazendo em seu magnetismo a firmeza, o equilíbrio, a solidez, a necessidade de aprimoramento e a auto avaliação através do conhecimento. Esta energia nós despertará para a necessidade urgente de aprendermos o que realmente significa a Justiça Divina. Enfim, será o ano da conscientização e, não há outra forma para alcançá-la se não através dos estudos.

            Lembramos que a energia de Xangô está ligada diretamente com os movimentos políticos, sendo assim, será um ano onde veremos muitas movimentações neste sentido o que cabe à cada um de nós estar atentos para exercermos nossos direitos e deveres cívicos com discernimento almejando o bem comum e não individual. Ou seja, cuidado ao usar de egoísmo ao fazer uma escolha, você poderá receber muito mais dissabores do que imaginava através de outros setores. Exemplo: Não vote em um político por ele sempre dar aumento salarial para a sua categoria, avalie toda sua atuação antes de pensar apenas em você.

            Agora falando um pouquinho sobre Oxúm, que é a energia que equilibra nossas emoções, que impulsiona a aproximação e aceitação do próximo, que higieniza campos mentais e emocionais desajustados, que gera novas oportunidades de relações diversas, etc. É o orixá que estimula a união desprovida de pré conceitos através do amor fraterno.

            Dito isto, vamos analisar o que tais energias exercerão sobre nós:

            Será um ano onde deveremos nos atentar ainda mais com relação ao livre arbítrio das pessoas, fazendo o possível para não intervirmos na condução normal e espiritual da vida de cada um. Os estudos estarão borbulhando em torno de todos nós, novos conhecimentos chegarão à todo instante e a busca pela sabedoria e discernimento deverão ser o ponto chave. O convívio com o novo, com o diferente, com o desconhecido também estará em alta nos moldando a aceitação.

            Sabemos que as polaridades complementares de Xangô e Oxúm, são Iansã e Oxumaré, e isto deixa todo esse processo de evolução mais perfeito ainda. Para abrirmos nossos mentais para novos conhecimentos e aceitação (Xangô) precisamos que as coisas se movimentem (Iansã) em torno de nós, precisamos estar equilibrados emocionalmente (Oxum) para poder absorver o que chegará até nós, precisamos estar abertos para a renovação (Oxumaré) de conceitos e hábitos.

            Um dos ensinamentos que virá com a força magnética de Xangô é a compreensão que a Justiça Divina não é essa justiça vingativa e punitiva que conhecemos. A Justiça de Xangô é evolutiva, ou seja, ela só será aplicada no momento correto onde o espírito estiver em condições para o despertar, no sentido de aprender a lição necessária. Sendo assim, o tempo para que isso ocorra não é o nosso, a forma que esta aplicação se dá, não é a que desejamos. Tudo tem um sentido para o bem e não para a punição vingativa como muitos acreditam. E esta justiça divina, apesar de implacável e severa, é reforçada constantemente pelo amor fraterno emanado de Oxúm que auxilia a resignação e aceitação dos seus filhos, no momento em que a Lei de causa e efeito ou então a Lei do Retorno os atingir.

            Em termos planetários, veremos muita movimentação política, integração de povos, quebras de conchavos e acordos escusos; a vinda de muitos irmãos para continuarem suas jornadas (nascimentos), a união entre irmão de fé ou filosofias diversas e muito provavelmente a iniciação de novos movimentos neste sentido.

            Em termos de fenômenos naturais, infelizmente veremos muitos deslizamento de terra que arrebatará muitas vidas, as grandes tempestades, erupções vulcânicas, entre outros. Infelizmente seremos testemunhas de vários desencarnes coletivos, já que haverão muitos nascimentos. Como sabemos, o planeta possui uma cota de energia criadora e sustentadora dos seres vivos, sendo assim, para que muitos cheguem, outros tantos terão que partir.

            Nosso recado para todos nossos filhos, amigos, seguidores é:

            - O ano de 2014 vai requerer muito esforço no sentido de se aprimorar através dos estudos, auto avaliação e a comunhão; vai requerer um cuidado redobrado para não infringir o livre arbítrio daqueles que vivem em nosso meio e às leis divinas e, vai requerer muita força para manter o equilíbrio e o discernimento antes de julgar ou condenar, sendo que, a lei de retorno estará potencializada.

 

            Desejamos à todos um ótimo ano, que ele seja proveitoso, repleto de estudos e aprendizados, amor e união e o mais importante boa vontade.

 

Abraços e Luz,

Mãe Solange de Iemanjá  

22 de nov de 2013

O porque utilizamos os termos Magos Negros e Magos Brancos








O termo Mago negro, Magia negra ou feitiçaria negra NÃO TEM absolutamente nada haver com o bem e o mal e sim por conta da função da cor preta.

 

A cor preta, assim como qualquer outra cor, possui uma função. E qual é a função da cor preta? É a de extinguir, absorver, anular, etc.

 

Da mesma forma que a cor branca tem a função de expandir, agregar, revelar, etc.

 

Sendo assim, ambas as cores preta e branca, como todas as outras, possuem um função específica. Temos que lembrar que aqueles que se utilizaram destes termos Magos Negros ou Magos Brancos, eram conhecedores do que diziam.

 

Usar a cor Negra para nomear aquele que tem como conduta infringir as Leis Divinas nada mais é do uma espécie de "sincretismo ou assimilação pelas consequências destes atos que gerarão um resultado similar ao da função da cor preta".

 

Então vejamos, todo ser que se mantêm na conduta contrária a Lei Divina, tem seu futuro projetado para terminar sendo absorvido e paralisado dentro do seu próprio mental desajustado. Ou seja, invariavelmente este ser acabará preso em seus desajustes, isolados ou fazendo parte de pequeno grupo marginalizado, preso em sua demência. E é exatamente por conhecer o futuro de quem se comporta desta forma que usaram a COR NEGRA, como adjetivo, foi devido sua função, para distinguir o tipo de caminho escolhido por estes seres.

 

Analogia:

 

Até nos contos de fadas, como também na vida real, podemos perceber que aquele que é ruim por instinto e que se utiliza de maldades para ganhos imediatos satisfazendo seus desejos, se não mudarem de conduta, acabam sozinhos, trancafiados em algum canto, enlouquecidos e desequilibrados. Ao contrário daqueles que tem a conduta inversa, que expande seus atos benéficos atraindo amigos, tendo sua companhia desejada por muitos que procuram o bom para se beneficiar.

 

Sendo assim, o bem e o mal, está sob a responsabilidade de quem faz suas escolhas entre estar ou não estar de acordo com as Leis Divinas. O resultado disto, que é uma situação de absorção ou expansão é que deu origem aos termos Magos Negros ou Magos Brancos, magia negra ou magia branca.

 

O que nos faz alimentar a impressão de que o preto é ruim e o branco é o bom, não passa de um condicionamento preguiçoso para compreender o termo real, isto acabou gerando um inconsciente coletivo que nos leva a não refletir sobre o que ouvimos. Infelizmente, o que nos parecer ser algo simplório, acabou por gerar preconceitos inúmeros ao assimilar a cor preta com algo ruim ou inferior.

 

A cor Preta, e a Cor branca são entre todas as outras as principais cores. Onde em uma tudo se absorve e na outra tudo se expande, sendo que as funções das demais são apenas intermediárias.

 

O bem e o mal, como sempre, está ligado diretamente nas condutas humanas e não na cor. Tanto é que não se consegue fazer uma magia prejudicial usando apenas a cor preta ela muito pouco alcançaria se utilizada sozinha, assim  como a utilização do branco. O mal se dá através de outros elementos que condensam energias e as transformam em enfermiças, ai sim, prejudicando outras pessoas.

 

A cor em si, possui uma função que será utilizada de acordo com o mental daquele que a manipula. Exemplo: Nos casos de doenças, onde estaríamos fazendo um trabalho espiritual e magístico para auxilio, não há outra cor a ser utilizada com maior eficácia do que a negra, para absorver e paralisar a doença que agride o corpo físico daquele que buscou ajuda.

 

Sendo assim, acaba aqui o conceito de que a cor negra é sinônimo de ruim e chega até nós a compreensão de que ruim é a intenção do ser humano. Agora podemos compreender a cor negra exatamente como compreendemos as polaridades positiva e negativa, que não está diretamente ligada ao bem e ao mal e sim, apenas à pólos diversos.
 
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá
 

15 de nov de 2013

Palestra on line que realizaremos no dia 19 de Novembro de 2013 às 20:00hrs. Participem!




           Estamos aqui hoje para convidá-los a participar de uma palestra on line que estaremos realizando no dia 19 de NOVEMBRO de 2013 às 20:00hrs, na intenção de minimizar preconceitos e incompreensões existentes em relação à Umbanda. Para participar, basta acessar o link abaixo.

http://centraspacepublicacao.educartis.com:4503/content/connect/c1/7/en/events/event/shared/4645420/event_landing.html?connect-session=breezbreezctrmsmengse8hd5y&sco-id=5344443&_charset_=utf-8



TEMA DA PALESTRA...
 

           Que Pai Oxalá nos abençoe.
 

            Me chamo Solange, sou dirigente espiritual do Templo de Umbanda Caminho da Luz, onde realizamos um trabalho dentro do conceito universalista. A Umbanda é uma religião genuinamente brasileira, fundada no ano de 1908 pelo Sr. Caboclo das Sete Encruzilhadas, através do médium Zélio Fernandino de Moraes, residente no Rio de Janeiro.
 

            A Umbanda reconhece a natureza como a força Divina que nos sustenta física e energeticamente. Nossa doutrina se dá através da comunicação direta com o plano astral, buscando conhecimento para o aprimoramento moral e espiritual de seus seguidores. Somos completamente desprovidos de preconceitos e pré julgamentos, estando abertos para efetuarmos estudos de todas as vertentes.
           

            Sendo assim, estamos aqui hoje para fazer o nosso melhor e, quem sabe de alguma forma deixar uma mensagem ou reflexão para aqueles que estão nos ouvindo.
 

            Não importa crença, filosofia ou estilo de vida, porque há um ponto em comum entre os seres humanos, todos nós nos encantamos diante das maravilhas da natureza.
 

            Existem aqueles que entrariam em êxtase se colocados diante de bela praia num dia ensolarado, outros ao ter a oportunidade de conhecer árvores centenárias dentro das matas com todo seu encanto e beleza diversa, alguns perderiam o fôlego se pudessem conhecer as geleiras refletindo intensa luminosidade e observar os movimentos lentos dos icebergs e outros tantos adorariam poder chegar no topo de uma montanha apenas para sentir o prazer de abrir os braços e deixar que brisa toque seus corpos enquanto observam a imensidão.
 

            Enfim, todos acabam se rendendo de uma forma ou de outra à natureza por ser ela abundante, deslumbrante, diversa, poderosa e divina.
 

            Neste momento gostaria de lembrá-los que somos parte integrante desta criação Divina, sendo assim, somos tão diversos, tão deslumbrantes e tão poderosos quanto.
 

            Existem aqueles que são mais alegres e divertidos como as praias num dia de sol, outros mais reservados e misteriosos como as matas,  alguns mais silenciosos e lentos como os icebergs, outros tantos mais expansivos e abertos como as montanhas porém, não existirá um único ser humano que seja igual ao outro. Somos obras primas exclusivas com poderes inimagináveis.
 

            Ao instintivamente chamarmos o planeta de mãe Terra, não concebemos tamanha realidade que existe nesta prática. Observem como somos semelhantes e, portanto, filhos do planeta que habitamos.
 

            Nosso sistema venal assemelha-se assombrosamente com as raízes das plantas em forma e função, a geração do ser se dá através da junção das sementes masculinas e femininas. São os minerais que asseguram a solidez da nossa saúde física. Possuímos 70 à 75% de água em nosso corpo, quantidade exata de água existente na superfície do planeta. O ar, fonte primordial para a sustentação da vida, circula dentro de nós em constante movimento oxigenando nossos órgãos. Possuímos o calor, que assim como o ar, é energia primordial mantenedora da vida, onde sua ausência provocaria falência dos nossos órgãos. Diante do exposto, podemos compreender que somos apenas mais um elemento, gerados através da mesma fonte energética Divina que gerou toda natureza.
 

            Infelizmente, a vida moderna anda cada dia mais agitada e estressante, corrompendo a verdadeira essência do ser. Então, estamos aqui para chamar a atenção para o hoje, a única certeza que temos em mãos. Na realidade este é mais um dos fundamentos que aprendemos em nossa doutrina. O passado ninguém conseguirá modificar por mais que assim desejarmos e o futuro não nos é garantido, sendo assim, temos realmente apenas o hoje sob nosso poder e comando.
 

            Hoje, este é o momento, esta é a hora...


            Acordemos para os pequenos prazeres que a correria nos rouba sem cerimônias, estejamos atentos para a realidade que é no hoje que faremos as mudanças que surtirão resultados no amanhã e que é no hoje que está nossa felicidade. Chega de melancolias pelo passado ou ansiedades pelo futuro porque ele nunca será bom se não começarmos a atuar com positividade e gratidão no hoje.
 

            Desfrutar com gratidão, ânimo e satisfação os pequenos momentos diários é o que fará a diferença em nossas vidas. Apreciar a sensação relaxante que o banho pela manhã nos oferece, os prazeres de poder sentir o aroma de um bom perfume, a maciez de uma roupa de bom corte e o conforto de um sapato em nossos pés; assim prepararemos com bom ânimo o inicio do nosso dia, que renderá mais momentos agradáveis onde daremos o nosso melhor, no papo com amigos, no trabalho que será mais produtivo, na disposição que estará desperta para o novo e para o bem comum. Compreender que apenas estando bem no hoje é que poderemos preparar o melhor comum para o amanhã.
 

            Somos obras primas, somos únicos, somos natureza inteligente, temos beleza, temos poder e temos prazeres infinitos ao nosso alcance acontecendo todos os dias e é esta a mensagem que queremos deixar:


            Não se esqueçam disso e façam no hoje tudo de melhor que está presente em seu interior. A felicidade e o bom convívio dependerão unicamente de nossas escolhas. Hoje iniciamos esta tentativa em um pequeno grupo, que poderá influenciar outras pessoas que no amanhã poderão contagiar a humanidade e ai sim, conseguiremos um dia melhor!
 
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

11 de nov de 2013

Corrente mágica de Umbanda




         Se várias pessoas reúnem-se com um único objetivo, formado por pensamentos, objetivos e energias, forma-se uma coletividade. Essa coletividade protege e estimula seus participantes a seguirem as diretrizes por ela pregadas, fazendo com que se fortaleça e cresça e, com o crescimento, torne-se maior o número de adeptos; em conseqüência desse maior número de participantes, maior será a força de atuação dessa coletividade.

            Todos, porém, devem estar voltados para o mesmo objetivo, para que se consiga obter o resultado mais salutar possível. Se apenas um elemento dessa coletividade, conhecida como corrente, desviar-se da diretriz,  será naturalmente eliminado dessa coletividade através da força das energias que a mantém.

            Se uma corrente é formada e utilizada com objetivos chamados mágicos brancos, nunca poderão ocorrer desvios da diretriz, isso por que um só elemento contrário a maioria dos participantes dessa corrente mágica, romperá essa corrente, permitindo a entrada de elementos do baixo astral em meio a essa coletividade, ocasião em que os resultados serão os mais danosos possíveis. Esses desvios normalmente ocorrem através de pensamentos daninhos, raivosos e egoístas em meio aos participantes da corrente, que incapazes que são, normalmente, de perdoar e auto avaliar seus maus instintos, vibram pensamentos extremamente negativos. Por esse motivo os cuidados com a reforma íntima, os pensamentos e com o controle das maledicências (falar mal das pessoas, fofocas, intrigas) devem ser grandes, não vibrando desta forma energias contrárias a diretriz.

            Toda coletividade é formada por duas correntes, uma material e outra espiritual. As falhas sempre ocorrem na material através de orgulhos, egos e vaidades exacerbadas.

            Para conseguir trabalhar em uma corrente de Umbanda é necessário que o adepto possua em seu coração a vontade inerente de se melhorar e de ajudar sempre que possível. De posse desse sentimento, o adepto não irá desviar-se da diretriz, evitando o próprio fracasso e o seu conseqüente aumento cármico e afastamento. Não vibre coisas contrárias ao que aprendeu, e não haverá fracassos.

            Todo médium que pertencente a uma corrente transforma-se num elo, que receberá dos demais elos, forças para suportar grandes pressões existente no decorrer da jornada evolutiva. Para que se mantenha a corrente forte e atuante qualquer cacique eliminará o elo fraco, antes do rompimento e comprometimento efetivo dos demais elos, partindo do princípio: corrigir o corrigível, afastar dos demais o incorrigível.

            A conduta moral de um médium e sua índole são as únicas coisas que ele possui ao seu alcance, para no futuro ser feliz ou não. Infeliz daquele que aprende o certo ensina o certo e pratica o errado. Para o plano astral, os discursos de perfeição de nada valem se os atos não forem correspondentes ao que é dito.

            É certo que todos os seres humanos possuem falhas, porém, estamos dentro de um limite evolutivo onde, se constatada, a má vontade em buscar o próprio progresso espiritual, dando vazão a sentimentos negativos, levará o médium para sua derrocada, sendo absorvido por formas de magia negativa, às quais por sua vez também são coletividades, que geram suas forças absorvedoras.

            Vale ressaltar, que quando falamos em magia negativa, não estamos falando de cenários tenebrosos e sim de um estado de espírito inferior que externamente pode facilmente ser mascarado com belos ambientes, discursos corretos e sorrisos constantes.

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

7 de nov de 2013

O Medo...



O Medo...

O medo, na realidade, nada mais é do que a exaltação de todos os pontos negativos existentes no ser.
Muitos médiuns fracassam por cultivarem o medo incessante em errar durante o processo de desenvolvimento ou de trabalho, o que ...
na verdade é o estimulo de seu orgulho, protegendo-se de qualquer tipo de correção e não uma verdadeira consciência do bem ao próximo.
Outros temem se posicionar diante das adversidades que ocorrem em suas iniciações, eis ai o egoísmo que espera pelo outro para assumir a responsabilidade da necessidade do momento e, mais uma vez surge a proteção pessoal através da vaidade que o impede de se expor.
Nos momentos de adversidade surge o temor de se estar ou não no caminho correto. Entra, neste quesito, a falta de fé que o leva a duvidar do caminho correto e o orgulho que não aceita uma situação de dificuldade.
O medo é uma energia paralisadora, ou seja, ele impede a evolução do ser e ao mesmo tempo "protege" egos, orgulhos e vaidades.
Vale lembrar, que esta energia é tão poderosa, que tudo o que se teme acontecerá em sua vida porque, além de paralisadora o medo é uma energia atratora. É uma energia que, cultivada em excesso é completamente negativa e, por isso traiçoeira deixando a falsa sensação de proteção o que na verdade é atratora. O simples fato de pensar em algo, e temer que isso ocorra, imediatamente cria uma ligação energética que irá atrair pra você tal situação. Está é a razão que no texto acima, foi citado: Não tema nada e nem ninguém!
O verdadeiro Umbandista, durante as fases de sua vida, aprende a se precaver para evitar situações indesejáveis e deixa o habito de temer a vida.

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

21 de out de 2013

Coisas de terreiro.... Cobra Coral respondendo uma pergunta





- Meu Pai, como saber se somos bons filhos de Umbanda?
 
- O filho só saberá qual sua condição no dia que, com verdade, colocar os joelhos no chão do Congá e pedir de coração que ele receba da espiritualidade exatamente de acordo com que ele próprio se dedica a sua missão e ao terreiro que faz parte.
 
Caboclo Cobra Coral

18 de out de 2013

Algumas considerações sobre Guardiões e a trunqueira...



               A palavra Exú, vem do yorubá e seu significado é esfera.
 

            Esfera; o que fica em volta; por fora; o contorno...
 

            Este é o motivo que com o passar do tempo e distorções das lendas Afros culminou em tantas interpretações erradas, fazendo com que Exú fosse proibido de entrar, de atuar e pisar no Congá, como se ele fosse indigno de estar presente em um local sagrado.
 

            Nos tempos atuais, diante de tantas explicações trazidas por doutrinadores astrais em mentes de médiuns mais preparados, tais distorções foram corrigidas e fundamentadas.
 

            Hoje sabemos que a criação é dual e que o "máximo" alcance de perfeição é o equilíbrio entre estas energias "positivas e negativas", no sentido de vitalização e desvitalização e não no sentido "bem e mal".
 

            Seguindo o raciocínio da dualidade, o Congá fica "dentro" atuando na energia "positiva" e para que haja um equilíbrio perfeito, a Trunqueira fica "fora" atuando na energia "negativa". A prioridade do trabalho dos guias de "direita" é a de cuidar, do lado de "dentro", diretamente das pessoas e dos guardiões de "esquerda" é a de cuidar, do lado de "fora", do espaço (ambiente). O que não quer dizer que tanto um como o outro não possa integrar ou complementar tais atuações.
 

            Sendo assim, a trunqueira é composta de elementos magísticos, que serão solicitados pelo guardião chefe da casa, no momento da fundação da mesma. Este ponto de força pode ser considerado como uma "usina de força", onde as entidades atuantes na defesa da casa, levantarão a contra parte etérea destes elementos favorecendo seus trabalhos.
 

            Cabe aos guardiões da Trunqueira fazer a guarda de proteção do terreiro, na porta do mesmo, impedindo que espíritos inferiores adentrem e provoquem discórdias e desequilíbrios nos trabalhos realizados.
 

            Parte destas entidades ficam encarregadas de montar guarda nas cercanias do terreiro (ruas próximas) e é de incumbência deles erguer campos de contenções energéticas para proteção da casa, dos trabalhadores e das pessoas que ali comparecerem. São estes campos, verdadeiras barreiras energéticas que se levantam como grades, impedindo o acesso de todo e qualquer ataque, tanto de energias como de espíritos inferiores.
 

            Outra função importante é a de transmutar energia, em tempo real, de negativa para positiva, energias estas, captadas do campo áurico das pessoas que passam por ela, das energias captadas durante os trabalhos realizados no Congá e dos espíritos que são direcionados pelo astral para tratamento no terreiro.
 

            Vale ressaltar e lembrar que tanto o Congá como a Trunqueira e seus respectivos trabalhadores espirituais, atuam em prol da Lei Divina, ajudando, direcionando e impulsionando espíritos caídos e desregrados à retomarem suas jornadas evolutivas.
 

            Exú trabalha no lado sombrio, nas trevas porém, Exú não é trevoso!
 

            Espíritos são exatamente como nós: Homens, mulheres e crianças que podem até atentar contra o próprio corpo se transformando em seres asquerosos, sujos e deformados por vontade própria, se transformando completamente em uma imagem repulsiva, demonstrando claramente desequilíbrio psicológico, baixa estima, grau evolutivo inferior e distorção da realidade mas que, no final das contas, são apenas espíritos dentro da jornada evolutiva como qualquer outro.
 

            Os guardiões atuantes na Umbanda, ao contrário do que se imagina, não se apresentam com formas grotescas ou animalescas, como: caveiras, demônios, etc.
 

            O que realmente importa, na apresentação de uma entidade, é o nome que assumem. Exemplo: Exú Tranca Ruas ou Exú Mirim Tranquinha. E porque é isto o que importa? Porque os nomes assumidos pelas entidades, na realidade são mistérios, que demonstram a atuação das mesmas.
 

Exemplo: É o mesmo que uma pessoa dizer: Sou médico.

            Ao dizer isto, saberemos o que ele faz, como atua, que tipo de material que ele usa.

            Então, voltando aos exús, ao se apresentar como um Tranquinha, ele estará dizendo que é mestre na arte de "parar", "paralisar", "estancar", caminhos.

            Um Exú que se apresenta como Tranca Ruas, está dizendo que ele é mestre em paralisar todos os caminhos. Seja ele da fé, do conhecimento, da lei, da justiça, do amor, da geração e da transformação. Sendo assim, compreendemos que estas entidades possuem o conhecimento onde faz parar qualquer tipo de iniciativa ou ato, que esteja interferindo na evolução do ser ou local.
 

Agora, vamos usar uma analogia para melhor compreensão.
 

            Imaginem dois sacerdotes de Umbanda, onde ambos são iniciados com os mistérios e fundamentos deste seguimento. O que diferencia um do outro é que um é uma pessoa do bem, detentor de boa moral e que seu intuito é utilizar desta iniciação para auxiliar um grupo de pessoas para a evolução e auxiliar todos os que até ele chegar. Já o outro, mesquinho, de moral duvidosa, orgulhoso e soberbo, visa utilizar desta iniciação um caminho fácil para as realizações de seus desejos e desequilíbrios morais e, assim, tirar proveito de um conhecimento para o mal.


            O mesmo ocorre no astral. Existem várias entidades que são detentoras de alguns poderes e conhecimentos, sendo que alguns militam nas fileiras das Leis Divinas e outros assumem a marginalidade dando asas aos seus próprios desequilíbrios. Ambos se esforçam ao "máximo" no trabalho de recrutar adeptos para engrossar suas fileiras. Da mesma forma que o sacerdote do bem vai ao máximo tentar ajudar e equilibrar àqueles que chegarem até ele, fazendo que retomem às Leis Divinas, o sacerdote caído, vai incentivar desvios e delírios, distorcendo fundamentos, para convencer e influenciar àqueles que buscar por ele.
 

            Agora que compreendemos que os "nomes cabalísticos" utilizados pelas entidades na verdade são demonstrações de suas atuações, fica muito mais fácil compreender a razão pela qual um Tranca Ruas pode ser tão bom e auxiliar todos aqueles que à ele se dirigir enquanto que outro Tranca Ruas pode ser tão ruim ao ponto de arruinar com a vida de uma pessoa. Sendo que ambos, ao chegar em algum lugar e questionado: Qual é o seu nome? Responderá: Exú Tranca Ruas ou  Exú Mirim Tranquinha. A diferença entre eles estará exatamente na moral e grau evolutivo.
 

            Por isto que o termo Exú, que é aquele que trabalha no pólo negativo, que é um executor e que milita nas trevas se transformou em algo tão assustador e negativado (nos termos de maldade), devido à tanta confusão e incompreensão dos trâmites astrais.
 

            Nos dias de hoje, várias casas, incluindo a nossa, estão adotando o termo guardião, justamente para desvincular as entidades atuantes na Umbanda destes espíritos trevosos que geram discórdias e incredibilidades.
 

            Vale lembrar: Toda e qualquer entidade atuante na Umbanda, seja ela trabalhador da polaridade positiva ou negativa, de direita ou de esquerda,.... MILITAM NOS EXÉRCITOS DIVINOS.... agindo dentro da Lei Maior, praticando a Caridade e impulsionando a Evolução das pessoas e locais. Sendo assim, nenhuma delas faria mal a nada e nem à ninguém.
 

Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá