NOSSA CASA

3 de jul. de 2012

Aula do Caboclo 7 Ondas

A importância do autoconhecimento no desenvolvimento e na prática mediúnica.


Uma das máximas de Jesus – “amai-vos uns aos outros como a ti mesmo”.

Dessa máxima concluímos que não é possível amar ao outro, se não amarmos a nós mesmos.

E esse amor a nós mesmos não é o amor no sentido egoísta, mas sim no sentido verdadeiro, com respeito à nossa individualidade mesmo enxergando as nossas mazelas.
Jesus já dizia: ninguém chega ao Pai (evolução, ao Divino) sem passar por mim (EU interior).

O significado da expressão “passar por mim’, é  a coragem de vivenciar a experiência do autoconhecimento.

Feliz e sábio aquele que tem a coragem se encarar, se conhecer, se aceitar e se amar.
Uma das melhores e mais admiráveis virtudes no ser humano:

        Autoconhecimento
        Autocontrole (com ênfase em frear seus instintos negativos e controlar as emoções)

Aqui é o início da triagem mediúnica, onde é observado no indivíduo as virtudes acima e o quanto é dotado de:
        Amor-próprio

        Auto-valorização
        Auto-confiança

É de grande importância a coragem de se encarar, se olhar no espelho e se domar.

Para que isso aconteça, é necessário frear o próprio orgulho, sua vaidade e controlar seu  ego

Ou vocês achavam que o que se verificaria no indivíduo para a triagem mediúnica seria a caridade e o amor ao próximo?
Ora, em verdade vocês pouco sabem sobre caridade, e se não se amam e nem se respeitam, como podem então falar de amor ou caridade para com o próximo?

O próximo para vocês, não é o próximo a que se referia Jesus no Evangelho, e sim a pessoa afim que está próxima a vocês no convívio dentro do mesmo núcleo familiar ou social.
Chega de auto piedade e de autocomiseração.

Não há tempo a perder em olhar para o próprio umbigo e ter pena de si próprio;  isso é comodismo e paralisa a caminhada e evolução de vocês.
Importante esclarecer que essa atitude bloqueia o chacra umbilical, e conseqüentemente o chacra cardíaco, pois ambos trabalham juntos, com o centro de todos que é o chacra coronário.

Nenhum tempo deve ser perdido.
A expressão popular “olhar para o próprio umbigo”, tem significado que merece reflexão, e é utilizada para fazer referência a atitude de egoísmo  onde a pessoa só pensa em si própria e nos seus problemas, potencializando-os. Essa atitude vai resultando no bloqueio do chacra umbilical.

Mas já que vocês querem olhar para o próprio umbigo, que seja com coragem e amor como foi dito no inicio desse texto, no intuito de encarar suas próprias mazelas.

Quando  modificamos a nossa atitude e paramos de olhar para o nosso umbigo com intuito individualista e egoísta, passando a nos encarar com coragem e amor, nos enxergamos como seres falhos, com várias arestas a aparar, vários pontos a melhorar,  a sensação é libertadora, já que reconhecemos de verdade, como realmente somos, tendo ciência do que em nós é necessário ser melhorado.
Essa mudança de atitude,  ajuda a gradativamente desbloquear seu chacra umbilical, permitindo que o mesmo volte a sua movimentação natural, o que permitirá a sintonia desse chacra com o chacra cardíaco resultando na harmonização de ambos.

        Chacra umbilical – absorve e capta energias de egoísmo, mesquinhez.

        Chacra cardíaco – capta e absorve sentimentos mais  elevados, e em sintonia com o chacra umbilical, capta as energias vindas desse chacra (de aceitação e coragem).

O resultado com a coragem dessa experiência, é a auto-confiança e o amor próprio, que vai resultar na firmeza e na segurança do individuo no seu dia a dia, inclusive no seu desenvolvimento e prática mediúnica.

O ser humano é o resultado de vários fatores e experiências, tanto na  vida espiritual como na material, um conjunto que visa o equilíbrio sempre.

Assim, os dois chacras (umbilical e cardíaco) trabalham em conjunto, e quando harmonizados, vibram em freqüência  que facilitam a comunicação mediúnica.

 Dessa forma, essa nova realidade do autoconhecimento, refletirá no desenvolvimento mediúnico, já que a autoconfiança e a firmeza permitirão que a comunicação do médium com os guias flua de maneira mais clara, permitindo ao guia que tenha controle do mental do médium.

Resumo – autoconhecimento – aceitação – amor próprio – coragem de vencer a si mesmo – equilíbrio – na vida , no dia a dia e no desenvolvimento mediúnico.

Aula do Caboclo 7 Ondas
Mãe Pequena Aline Bizotto