6 de nov de 2011

Caminhada Evolutiva



Tivemos a oportunidade de encarnar e reassumirmos nosso compromisso de evoluir atrás do aprendizado na jornada terrena.

Muitos, retomando compromisso que em autrora desviaram o caminho outros dando continuidade no estudo através da prática, seja na vida cotidiana ou na missão espiritual.

Nasci em uma família católica base do meu alicerce para conhecer o Cristo. Em dado momento conheci uma pessoa que se dizia trabalhar na Umbanda porem uma casa de índole duvidosa a qual me deixei envolver, fazendo uso de uma fé cega sem raciocínio. Como muitos o meu despertar foi doloroso, porém muito útil para minha conduta moral. Vejo hoje o como tenho que ser grata até mesmo pelas escolhas que aparentemente me levaram ao sofrimento, mas que no fundo era apenas um recurso que a espiritualidade me deu para meu aprendizado.

Decepcionada então com o rumo que dei a minha vida, encontrei na doutrina de Kardec o alento e o conforto e a base para meu desenvolvimento mediúnico. Nunca poderia imaginar que um dia me tornaria Umbandista.

Como muitos falam, quando é chegada a hora não fugimos ao compromisso.

Fui levada ao templo de Umbanda Caboclo 7 flechas em busca de equilíbrio da saúde de meu filho e la fiquei por dez anos, onde minha fé foi renovada e descobri que  a Umbanda faz parte da minha essência.

As primeiras escolas, nunca esquecemos e do nosso primeiro professor guardamos sua imagem e carinho por toda vida.

Meu desligamento da casa foi muito difícil, pois como uma pessoa que já cursou o ensino fundamental é chegado o momento de mudar de escola e não aceita a mudança, não quer deixar seus mestres e amigos.

Mais uma oportunidade que a espiritualidade me deu pra trabalhar o desapego amar, libertar e deixar livre, não cobrar e aceitar o outro respeitando sua individualidade.

Deixei a casa da minha Mãe Izaura pra sair para o desconhecido, porém com todos seus ensinamentos e exemplos. Sai pela vida sem rumo, mais com muita vontade de vencer e por em pratica tudo que meus mestres me ensinaram.

Em minha caminha reencontrei minha irmã de coração Solange e adentrei ao Templo de Umbanda Caminho da Luz. Coincidência ou não o mesmo nome da primeira casa Kardec que freqüentei.

Fui acolhida com muito amor e agradeço a oportunidade que a cada dia se faz  presente, de aprender e de levar o que aprendi com a Corrente do caboclo 7 flechas e minha amada Madrinha Izaura.

Os caminhos para o aprendizado nem sempre são fáceis às vezes nos levam para longe de pessoas que amamos, mas, no fim da jornada vai nos reunir na luz de Oxalá.

Hoje meu coração está em festa retornei a minha casa de origem, revi meus mestres e irmãos, senti novamente aquela energia maravilhosa que faz parte da minha vida e que levarei por toda ela.

Sei que a caminhada é longa e por vezes difícil, mas a única maneira de ser grata por tudo que recebi e recebo da espiritualidade é não me desviar do caminho, trabalhar e semear o amor que nunca me faltou.

Amor, paz, força e luz!

Mãe pequena,

 Solange Villela.     

4 comentários:

  1. Mãe Pequena Aline6 de nov de 2011 03:06:00

    Que lindo Sol!

    A gratidão é um dos mais nobres sentimentos.

    Fiquei feliz e me senti honrada por poder
    compartihar com vocês, essa noite especial.

    Que Oxalá abençõe sempre a nossa caminhada!

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Querida Mainha Sol pp, realmente nao devemos nunca esquecer de quem nos deu as primeiras oportunidades, pois sem eles nao poderiamos evoluir e a gratidao eh a forma de dizer muito obrigado com o coracao

    ResponderExcluir
  3. Também senti esta alegria no coração, ao rever amigos tão caros.
    Participei de perto da evolução de mainha sol PP, e sei o quanto ela cresceu espiritualmente.

    RONALDO

    ResponderExcluir
  4. Emocionante o relato da Mae pequena Sol pp....

    ResponderExcluir