27 de out de 2011

Doce ilusão que nos afasta do nosso caminho

O assunto que gostaria de expor, é corriqueiro e costuma ser muito comentando nas correntes umbandistas e nas demais casas religiosas, mas creio que é importante e oportuno.

Tenho observado a postura da assistência e a euforia dos filhos quando entram para a corrente de filhos de fé.

Quando uma pessoa chega num Templo, ela se encanta com a organização, com os filhos todos alinhados de branco, a beleza das guias, o altar com imagens conhecidas e ornamentado com flores, o aroma das ervas da defumação, os lindos pontos cantados ao som dos atabaques...

Aquela corrente cantando sorrindo, encanta e faz o filho da assistência pensar: “Nossa, como é lindo ser umbandista, todos felizes, a vida deve ser uma maravilha, os guias devem ajudar muito a sua corrente e livrar os problemas daqueles que nela trabalham”.

Realmente é encantador, acolhedor, aquece e conforta o coração como um abraço carinhoso, como um colo.

Assim, muitos filhos se sentem tocados e chamados a fazer parte do grupo, acreditando que sua vida vai mudar e melhorar como num passe de mágica.

Daí o filho entra na corrente, veste o branco, feliz e com uma força e animação que o faz forte e se sentir imune a todo e qualquer tipo de problema, se sentido protegido e capaz de vencer qualquer problema e provação.

Isso, até que chega o primeiro problema ou a primeira provação no seu orgulho e na sua vaidade, muitas vezes dentro da própria corrente.

Daí o filho se sente revoltado e ferido, e questiona: como pode? Depois que entrei na corrente, as situações ruins que tinham amenizado, agora voltam com mais intensidade? Onde estão os guias que não me livram desse problema?

No mesmo lugar....você pode estar enganado...

Peraí....então você está me dizendo que ao fazer parte de uma corrente umbandista ao invés de melhorar a minha vida, ela vai piorar?

Claro que não, você sem dúvida vai fazer parte de uma egrégora espiritual que o protegerá e lhe dará muita força em sua jornada.

Mas, isso não quer dizer que você será poupado dos problemas, do seu carma e de tudo que você precisa vivenciar para melhor compreender as leis de Deus!!!

Por acaso você acha mesmo que pode tratar sua religião ou os guias espirituais como uma moeda de troca, onde você vai lá bonitinho de branco, que Eles terão a obrigação de livrá-los de todos os seus problemas e passar a mão na sua cabeça?

Sim, é assim que muitas pessoas pensam sim!

Triste engano.

O que você realmente vai ter é uma proteção muito grande, e todo um grupo de espíritos comprometidos com a Luz o protegendo e orientando para que você se empenhe em ser alguém melhor, que você estude, aprenda, seja forte, correto e tenha uma vida digna, para que assim tenha o equilíbrio e força necessários para enfrentar os momentos menos felizes de sua vida.

Em nosso Templo, no momento em que o filho chega diante do Guia Chefe, o Caboclo Cobra Coral e pede para fazer parte de nossa corrente, é sempre avisado: você a partir de hoje nunca mais estará sozinho, mas será provado em seu orgulho e vaidade.

E sabemos que mais cedo ou mais tarde essa provação chega, e muitas vezes é nesse momento que o filho sucumbe e esbraveja questionando, onde estão so guias?

Queridos filhos, os guias estão onde sempre estiveram, como a sua fé e sua força devem estar onde nunca deveriam ter saído: dentro de você, no seu coração e na sua vontade e convicção de ser alguém melhor, em vencer a si próprio, às suas próprias mazelas e de se fazer forte diante de todas as provações de sua vida.

Haverá também uma corrente material que o ajudará a aprender mais, e dentro dela encontrará pessoas que terá muita afinidade, e outras nem tanto, e que assim aprenderá a conviver com diferenças e aprender a ser flexível com cada uma delas.

Em nosso caminho, nenhuma oportunidade de aprendizado é perdida, e geralmente nas situações de dor, de aflição e desconforto é que aprendemos a nos fazer fortes e controlados para melhor enfrentar os nossos problemas.

É justamente nas situações do dia a dia, nas pequenas coisas que nos irritam é que vamos assimilando e aprendendo a ser mais toleráveis, mais pacientes, mais persistentes.

Como disse há poucos dias nossa querida Baiana Rosa Flor, através da mediunidade da Mãe Solange: “se a Umbanda nos livrasse de todos os problemas, pra que existiriam outras religiões?.”

Até por isso, não estou afirmando que a Umbanda é o único caminho, pelo contrário creio na Universalidade da atuação de Deus e na função de cada religião na evolução e aprendizado da humanidade e respeito cada uma delas.

Por isso, filhos e irmãos de fé, que Oxalá nos ajude a nos manter fortes em nosso caminho e em nossa Fé, para levantarmos a cada tombo, confiantes na Justiça Divina e no amor infinito de Deus.

Mãe Pequena Aline
27/10/11

9 comentários:

  1. Parabéns Mainhaaa...

    Lindo texto...

    BjOs

    ResponderExcluir
  2. Priscilla Carvalheiro28 de out de 2011 00:52:00

    Line...

    Adorei o texto, que unidos e com muita fé e força. Seguiremos sempre em frente.

    Beijos Pri

    ResponderExcluir
  3. Texto sensacional, útil para o neófito saber o quê encontrará e para membro da corrente relembrar os primeiros ensinamentos. Parabéns

    ResponderExcluir
  4. Mãe Pequena Aline28 de out de 2011 13:36:00

    Queridos, fico muito feliz que tenham gostado!

    Abraço apertado e muita Luz Dourada!

    ResponderExcluir
  5. Valeu, mãe pequena Aline.

    Claudio da Margareth
    28/10/2011- 14:01hs

    ResponderExcluir
  6. Mãe Pequena Aline Bizotto28 de out de 2011 15:28:00

    Claudio!!!!
    Que surpresa maravilhosa!
    Querido amigo que saudades!!!!!
    Visite nossa casa!!!!
    Ficaremos muito felizes em revê-lo!!!!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Olá Claudio... que saudades amigo! Sim, venha sim nos fazer uma visita, vc encontrará muitos amigos que sentem saudades de vc!
    Abraço forte!

    ResponderExcluir
  8. Aline,
    Adorei o texto muito profundo acredito em outras religiões pessoas que buscam a Deus e o caminho dele tenho certeza que funciona. O importante é seguir onde seu coração toca e sente-se melhor e sempre seguindo o caminho que nosso Pai nos ensinou.
    beijos,
    Cris

    ResponderExcluir
  9. Mãe Pequena Aline4 de nov de 2011 00:17:00

    Oi Cris!
    Sim, sempre no caminho do Pai, com fé, amor e discernimento!
    Abraços

    ResponderExcluir