19 de set de 2011

Roteiro para a próxima aula - 09.10.11 - Fluxo energético

Compreenda o Fluxo Energético no Terreiro de Umbanda




1 - Área de atuação das entidades.



Usando analogia: - O que desenha e o desenhista.



Há o que faz cura e o doutor.

Há o que faz mironga e o feiticeiro ou mago branco.

Há o que trás ensinamentos e o doutrinador.



            E cada um deles tem como objetivo expandir sua área de atuação atingindo o maior número de pessoas possível.

            Compreendemos que não há aquele que domina todos os níveis vibratórios e por essa razão é que a Umbanda trabalha com o sistema de corrente (grupo), onde um supre a deficiência do outro.

            Tudo conspira à favor de nossa evolução.



2 – A representação dos Orixás na Umbanda.



            É necessária a compreensão dos seguidores da Umbanda, que Ela é uma religião genuinamente brasileira, nova, e que vem se firmando a cada dia descortinando crendices e misticismos; fundamentando cada área de atuação, saindo da peche de ignorantes, apesar de conservar o conceito de religião dos humildes.

            A Umbanda é a única religião que agrega em si uma parte de todas as outras, fazendo assim com que todos aqueles que buscam por ela, de certa forma se sinta familiarizado.

            - Utilizamos ensinamentos bíblicos, como Cristãos que somos. Familiaridade para os Evangélicos.

            - Utilizamos o sincretismo através das imagens de santos católicos e orações como o Pai Nosso e Ave Maria. Familiaridade para os católicos.

            - Utilizamos ensinamentos kardecista. Familiaridade para os kardecistas.

            - Utilizamos manipulações diversas como cromoterapia, homeopatia, magia, aromoterapia e ritos variados. Familiaridade para os esotéricos.

            - Utilizamos um modo disciplinar firme e doutrinário. Familiaridade para os orientais.

            - Utilizamos o sincretismo através da nomenclatura Afro. Familiaridade para seguidores desses segmentos, que são o Candomblé, o Catimbó, a Umbandonblé entre outros.

            Qualquer pessoa que tem o mínimo de conhecimento sobre os fundamentos do Candomblé compreende este último item citado acima, pois sabem que os Orixás cultuados no Candomblé não possuem relação que vai além das forças naturais e seus nomes com os Orixás cultuados na Umbanda.

            Compreendemos que os Orixás são energias distintas em seu campo vibratório, sustentadoras do planeta e manipuladas de forma inteligente a favor de nossa evolução.

            A energia astral é tripla e é composta pelas vibrações da Luz, Som e Movimento, já o planeta é completamente bipolar composto pelas polaridades positiva e negativa, proporcionando assim uma integração perfeita entre o planeta (fauna e flora), os homens e o astral, rumo à evolução.

            Não há no planeta terra nada e nenhuma situação que escape a bipolaridade.





Exemplos da composição do nosso planeta:-

O positivo                   -                  O negativo

O homem                   -                   A mulher

O dia                           -                   A noite

O alto                         -                   O embaixo

A direita                     -                  A esquerda

O bom                        -                  O ruim

O belo                        -                  O feio

O macho                   -                  A fêmea

            E assim sucessivamente. Nunca encontraremos algo que não possui seu pólo contrário em se tratando do planeta Terra em seu todo.



3 - Explicando polaridade e fluxo energético.



            A melhor forma de compreender o fluxo energético é retornando aos tempos de colégio onde aprendemos que para haver uma ligação energética é necessária uma explosão entre as duas polaridades, negativa e positiva e, que qualquer ligação que é feita da mesma polaridade, trata-se apenas de uma extensão. Recordando os tempos de carteira escolar, trago os tão famosos trabalhinhos de ciências, onde fazíamos uma ligação elétrica usando uma pilha com as polaridades energéticas e os fios condutores para acender uma pequena lâmpada.

            A energia astral, como toda energia, funciona com o mesmo princípio, onde há a obrigatoriedade da junção das polaridades invertidas para realizar a ligação necessária.

            Compreendendo que tudo e, absolutamente tudo é energia; que o sólido se trata de ilusão de ótica, sendo comprovado através de estudos científicos; podemos nos posicionar de forma inteligente e eficaz para um melhor fluxo energético antes, durante e após os trabalhos realizados no terreiro.



4 – Os chácras pontos de ligação energética entre astral e material.



            Possuímos em nossa estrutura física, mais de 4800 chácras. Dentre eles temos os sete pontos principais que mantém nosso vigor físico e equilíbrio emocional e os secundários que são muito utilizados em manipulações energéticas durantes os trabalhos. Os chácras, ao contrário do que muitos imaginam, não são um ponto astral e sim físico, podendo ser percebido a qualquer momento, por qualquer pessoa, sendo ela médium ou não. Eles explicam a razão das formas arredondadas de nosso corpo (demonstração prática da existência dos chácras).

            Voltando ao princípio de que somos energia pura, podemos denomina-los por tomadas, que nos ligam diretamente ao astral e que através dessas tomadas é que se faz a ligação ou extensão energética necessária para atuar corretamente num trabalho espiritual.



5 – Parte prática da aula, demonstração visual e explicações dos fluxos energéticos.



A – Entrada no solo sagrado do terreiro, ligação e saudação.

B – Extensão com a trunqueira, funcionamento, posicionamento e função.

C – Entrada no recinto do Congá

1 – Ligação com Ogum, polaridade negativa.

            2 – Solicitação de permissão de entrada buscando equilíbrio através de símbolo sagrado.

            3 – Ligações dos seguidores ao Congá (altar).

            4 – Ligação do guia chefe ao Congá e aos filhos da corrente.

            5 – Ligação dos guias entre si.

D – Demonstração de como é feito o descarrego e o transporte, explicação da diferença entre eles.

E – Desativação das ligações feitas ao sair do terreiro e ligação de proteção.

F - Importância de se cumprir essas regras para um bom funcionamento do trabalho e preservação do estado físico e emocional dos médiuns.



6 – Explanação



            Ressaltando a diversidade prática de cada casa, linha de atuação, porém a fusão entre seus fundamentos.



Abraços e Luz,

Mãe Solange de Iemanjá.

3 comentários:

  1. Mãe Pequena Aline Bizotto19 de set de 2011 21:53:00

    Aula de grande importância e de interesse a todos!

    Imperdível, adorei!

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. E que Pai Oxalá nos dê dicernimento e capacidade de compreensão para aproveitarmos.

    Abraços e Luz
    Mãe Solange de Iemanjá

    ResponderExcluir
  3. Mãe Pequena Aline Bizotto20 de set de 2011 21:22:00

    Assim seja!

    ResponderExcluir