16 de set de 2011

Flores e suas manipulações energéticas

Breves comentários sobre a manipulação energética das flores na Umbanda
A energia emanada pelas plantas e flores é manipulada energeticamente e potencializadas pelos guias, para o trabalho espiritual.
Além do aspecto material (plano físico), há a composição energética que é como se fosse uma "flor astral", tanto no plano astral superior como inferior.
A flor ainda emana bioplasma, que é a energia equivalente ao ectoplasma humano, que é usado com a mesma eficácia pelo plano astral em seus trabalhos.

A planta divide-se em 3 partes:
Flores e frutos – Compreendemos que todos os nutrientes minerais, toda energia prana, todo magnetismo lunar refinado, captados pela planta é o que resulta nas flores e frutos. Portanto as flores e os frutos são elementos completamente positivados.

Caule – É o elemento neutralizador e isolante. A madeira ou material que compõe o caule, na grande maioria das flores, é manipulado como ponto neutralizador ambiental, ou seja, ele equilibra as energias negativas e positivas do ambiente onde estão; harmonizando o campo astral para que possa receber com maior eficácia a energia que será emanada pela flor.

Raiz – Ponto magnético negativo da planta. Lembrando a aula de polaridade, tudo o que se assemelha se atraí, sendo assim, é aconselhável a utilização de vasos ou canteiros com plantas em ambientes onde o fluxo negativo energético é intenso. Exemplo:- hospitais, bancos, delegacias, orfanatos, asilos e escritórios de advocacia, por exemplo.

As flores não são simplesmente adornos e nem estão no congá somente por sua beleza, sendo utilizadas na composição dos elementos materiais do mesmo, para a sustentação energética do trabalho espiritual como um todo, bem como nas consultas individuais dos filhos.

No congá, dentre as demais funções do mesmo, as flores têm grande atuação na função condensadora * (condensação das energias tanto negativas como positivas, para posterior descarrego e transmutação), e expansora *(expande as energias positivas dos presentes, potencializadas pelos guias espirituais).
Na consulta individual, a energia de determinada flor é direcionada para o problema especifico do filho, e para tanto, é levado em consideração à cor, forma e o tipo de flor.

Quando se fala que determinada flor é consagrada a um Orixá, o que se quer dizer na verdade é que essa flor oferece condições para tornar mais eficaz à manipulação energética para determinado fim na energia correspondente daquele Orixá.
Mas isso não quer dizer que determinada flor só pode ser utilizada por um Orixá.
Exemplo, a energia da rosa branca que pode ser manipulada pela linha de atuação de Iemanjá ou de Omulú, dependendo do problema a ser resolvido. 

Na utilização na linha de Iemanjá, a manipulação terá como função proporcionar serenidade e equilíbrio ao filho ou ao ambiente.

Já na manipulação na linha de trabalho de Omulú, o intuito será a limpeza de campo áurico do filho, auxiliando o mesmo na compreensão e aceitação do seu desencarne próximo, facilitando assim o seu direcionamento no momento derradeiro.

Algumas explicações sobre os tipos de flores e sua atuação e manipulação: 

1 – Flores brancas masculinas (energia completamente positivada) estão diretamente ligadas a Lei planetária. Em trabalhos espirituais, são utilizadas através das linhas de:
Oxalá - o criador da lei e da fé
Xangô – o juiz aplicador da lei e da moral
Omulú – o direcionador
São utilizadas em casos de falta de fé, ou fanatismo; em conduta moral desregradas seja ilegal ou vitimista e em casos obsessivos. São elas:- Copo de leite, crisântemo, cravo, gerânio,  lírio e etc.

2 – Flores de cores intensas são utilizadas em casos onde há a necessidade de se retomar a garra de viver; a necessidade de mudança comportamental rápida; a agilidade intelectual; a restauração do vigor físico e etc.
São elas:- as vermelhas, laranjas, amarelas ouro e mesclas dessas cores.
Linhas atuantes nesse trato:- Ogum, Iansã, Egunitá e seus capangueiros; boiadeiros, baianos e guardiões.

3 – Flores de tons pastéis estão ligadas diretamente ao reequilíbrio espiritual, a harmonia e o conforto da paz interior. Estas promovem a cura do corpo astral (duplo) e o equilíbrio emocional diante de casos de saúde comprometida.
Linhas atuantes:- Ibejí, Iemanjá e linha de preto velhos.
São elas:- cor de rosa clarinha, branca, azulzinha, amarelinha, lilás, creme e verdinha.

4 – Flores com hastes em riste são utilizadas em casos que se necessita uma busca direta de energia astral e não somente a aplicação natural através do magnetismo direcionado pelos elementais. Agem como verdadeiras antenas que ligam o ambiente ou a pessoa que a utiliza com energias astrais direcionadas por entidades que as manipulam.
São elas:- Palmas, Lisianthus, Orquídeas, Cravíneas, entre outras.
As linhas que atuarão sob a energia dessas flores dependerá de sua cor e da manipulação ativada pela entidade que a manipular.

5 – Flores com pétalas curtas e que se abrem em volta de seu próprio eixo, são melhores ativadas nos tratamentos que necessite o envolvimento direto com a pessoa e não com o ambiente. Para ambientes, as de hastes longas são mais aconselháveis, não que o uso de flores largas não possa ser utilizado para esse fim.
São elas:- rosas, margaridas, crisântemos, girassol, gerânios e todas as que abrem em forma de pires.
Vale citar que a margarida e o girassol são flores consideradas das sete linhas, podendo ser utilizadas em qualquer energia, diante do alto grau de positividade contida nelas.

6 – Flores de tons fortes em violeta, azul, roxa; nuances de azul escuro, estão ligadas diretamente as linhas das águas, ou seja, à Nanã, Oxum e Iemanjá. Estas são utilizadas basicamente em tratamentos emocionais de desequilíbrio evidente; depressão, histeria, melancolia crônica, infantilidade exacerbada, etc.
Na consulta individual, a manipulação energética de determinada flor é direcionada para o problema especifico do filho, levando em consideração o problema e as características da flor conforme exposto anteriormente.

A flor manipulada pelo guia e entregue ao filho, será também a continuidade da energia trabalhada no terreiro pelos guias, como se fosse um remédio prescrito ao filho, que será ministrado no decorrer dos dias, e vibrará continuamente no local enquanto permanecer viva.

Da mesma maneira como o remédio fará melhor efeito se tomado nas doses corretas, a continuidade e o efeito da energia manipulada e potencializada pelos guias espirituais, dependerá do como o filho alimentará a energia positiva da flor, através de suas orações, mentalizações e de sua postura moral.

Importante atentar para a postura moral de cada filho diante dessa manipulação.
Aliás, dependendo do que se manipula, a flor poderá vibrar determinada energia em uma casa (equilíbrio, por exemplo), bem como poderá atuar como uma espécie de pára raio sugando as energias lá existentes, ou até mesmo como ponto de transmutação, onde “sugará” energias discordantes do ambiente, devolvendo as mesmas, ao ambiente, já positivadas.

Há a possibilidade da utilização das flores, com efeito inverso, ou seja, com intuito de causar dano a outrem.

O baixo astral para a consecução de seus fins, poderá utilizar da flor uma substância que a mesma exala, com efeito inebriante sobre determinadas falanges e espíritos do baixo astral, além de espíritos sofredores.

No entanto, tal manipulação é feita por espíritos com maiores conhecimentos magísticos, que invertem a polaridade energética da flor, extraindo da mesma uma substância inebriante, que exala da mesma como se fosse um perfume atuando de forma que se assemelha aos efeitos de entorpecentes.

Assim, nos trabalhos no terreiro de umbanda, os guias espirituais com conhecimento de manipulação energética, anularão os efeitos da inversão de polaridades feita pelo baixo astral, voltando a vibração energética da flor no seu curso correto, de acordo com o merecimento e livre arbítrio dos envolvidos.

* Para maiores informações acerca do tema, vide texto postado no dia 09/05/11 : Os fundamentos do Congá: http://www.tucal.com.br/2011/05/os-fundamentos-do-conga.html.

                    Abraços e Luz,
                       Mãe Solange de Iemanjá e Mãe Pequena Aline Bizotto.
                                            
                      

Aula dada através das médiuns acima citadas, no trabalho do dia 03.09.11, pelos Caboclos Cobra Coral e 7 Ondas. 

2 comentários:

  1. Priscilla Carvalheiro16 de set de 2011 13:07:00

    Oi pessoal,

    Como eu esperava esta postagem, estava numa anciedade... Aline, adorei nunca imaginei o quanto uma flor pode significar e contribuir o nosso trabalho. Pensava sim sobre as energias que uma flor poderia emanar... Mas é muitooo mais que isso, compreendi a finalidade corretamente do uso das flores. Tenho certeza que vai me ajudar muito nos trabalhos e principalmente conseguir entender ao receber uma flor o que ela pode significar, assim, com o entendimento posso me ajudar e corrigir questões que não conseguimos enxergar.

    Beijos,

    Pri

    ResponderExcluir
  2. Mãe Pequena Aline Bizotto18 de set de 2011 22:04:00

    Oi Pri!

    Aprender sempre, e firmes em nossa caminhada!

    Grande abraço!!!!

    Mãe Pequena Aline Bizotto

    ResponderExcluir