NOSSA CASA

30 de set de 2011

Arruda e Guiné - Utilização em trabalhos espirituais.

A arruda e a guiné tem a propriedade de transmutar as energias, ou seja, elas absorvem as energias negativas e as devolvem positivas.
A arruda limpa e imanta a aura da pessoa, mas ela é uma ajuda temporária que libera um odor no plano astral que incomoda e afasta o obsessor, mas a eficácia e a durabilidade dessa atuação dependerão muito do padrão vibratório da pessoa, mantendo-se com pensamentos positivos, pois a sua função é apenas limpar, vitalizar e afastar o obsessor.
A guiné é mais potente que a arruda no sentido de transmutar as energias negativas em positivas.
As duas ervas alcançam o seu objetivo, contudo a guiné possui elementos mais concentrados para esse tipo de serviço.
Essas ervas são núcleos de forças energéticas vigorosas que circula pelo duplo etéreo do homem.
Quando essas ervas são utilizadas nos banhos ajudam a eliminar da aura do homem os fluidos e criaturas que existe no mundo oculto, o potencial magnético do reino vegetal, influi positivamente no campo emotivo e psíquico do homem.
Por isso é de obrigatoriedade os médiuns tomarem banho de proteção e limpeza antes dos trabalhos mediúnicos.
A água é o melhor condutor de energia, mas junto com as ervas ela complementa o seu potencial.
Muitas pessoas pensam que só tomando um banho de sal grosso estará protegido.
Ai é que mora o perigo, pois o sal retira todas as energias, tanto negativas como positivas, ele deixa a aura das pessoas receptiva para receber as energias.
Pois o banho de sal grosso atua no duplo etéreo do corpo astral.
Por isso ao tomarmos um banho de sal grosso devemos tomar um banho de força com alguma outra erva.
É preferível se tomar um banho de arruda ou guiné, ao invés do banho de sal grosso, pois as ervas tem a propriedade de retirar as energias negativas e transformá-las em positivas imantando a aura.
Os banhos tem 2 funções:
1) Retirar as energias negativas que estão impregnadas (miasmas, larvas astrais, formas pensamento, entre outras).
2) Revitalizar de energias positivas.
Geralmente os banhos são passados por algum guia, para os filhos em tratamentos, em determinados assuntos, por isso devemos ter cautela e conhecimento das propriedades das ervas antes de indicar pra alguém, que não esteja em tratamento com algum guia, tomar algum banho, as vezes ao invés de ajudar podemos complicar ainda mais a situação da pessoa. Na falta de conhecimento a respeito das ervas e na iminente necessidade de uma pessoa, podemos indicar sem risco de errar o banho de mar e cachoeira, que além de descarregar também ajuda no fortalecimento psíquico e emocional, pois temos a atuação de Nossas Mães Iemanjá e Oxúm para proteger e auxiliar.
Além disso, ao se fazer um banho de ervas, existe outro fator que é saber pedir e como pedir, pois as vezes os resultados não são aqueles que esperamos.
Os banhos não devem ser utilizados como remédios e nem tomados sem as devidas precauções.
Não adianta tomarmos os banhos se não mantermos nossa mente e nosso coração positivados. Os banhos apenas nos proporciona um determinado tempo, mais aliviados e nos deixam mais leves; tempo esse que deveremos utilizar a nosso favor para colocarmos nossos pensamentos e sentimentos em sintonia positiva, porque as energias negativas sempre estarão por perto. O banho é apenas um apoio, uma bengala por assim dizer, para que possamos continuar a nossa caminhada espiritual.
Na natureza existem muitas energias, mas são desconhecidas ou foram perdidas através dos tempos e por falta de interesse, conhecimento e estudo do homem.
Mas estão sendo trazidas através dos ensinamentos dos guias para ser colocadas em pratica através do homem.

Texto Inspirado pelo Preto Velho Pai Joaquim
Pela Médium Cibele
20.09.11

28 de set de 2011

Saravá a Ibejada

Salve São Cosme e Damião



            Hoje é dia de festa principalmente no meio Umbandista, todas as casas estão em festa para homenagear a Ibejada. Os Congás se enchem de doces e cores. É a representação máxima da alegria, da inocência e da pureza de sentimentos.

            Não é segredo para ninguém o estereótipo infantil adotado por essas entidades, porém os Umbandistas reconhecem a dimensão que a energia desses trabalhadores atinge. Trabalhadores exímios em tratamentos emocionais, harmonização de ambientes e curas.

            Suas cores representantes são o rosa clarinho, o azul clarinho e o branco. Seus campos vibracionais naturais são parques, jardins, beira mar e mata também. Orixá sincretizado pelos santos católicos São Cosme e São Damião. Representam o início da vida ou o doce recomeço cheio de esperança.

            Infelizmente é uma linha de trabalho onde a vaidade de muitos dirigentes e seguidores, criam um campo extenso para animismos e misticismos com um exagero de apetrechos desnecessários que satisfazem exclusivamente a vaidade da casa e seus médiuns.

            É óbvio que existem alguns brinquedos que podem ajudar na atuação energética no momento dos trabalhos, assim como são usadas as guias, essências, etc. São eles:- Brinquedos feitos de madeira, onde os erês podem descarregar cargas negativas tiradas de pessoas ou ambiente, pois a madeira funciona como isolante. Brinquedos de ferro, que podem ser usados como condutores energéticos potencializando a energia emanada pelo erê. Os de pano, usados exatamente como os de madeira. E os brinquedos feitos de elementos naturais como sementes, pedras, etc., que dependendo do material pode irradiar, descarregar, anular, condensar e potencializar energias. E finalmente a bexiga, que com o deslocamento do ar no seu estouro, age exatamente da mesma forma que a queima da fundanga, deslocando da aura das pessoas e ambientes larvas astrais, miasmas e formas pensamento. A diferença é que a fundanga age com o elemental salamandra e na polaridade negativa e a bexiga com o elemental silfo e na polaridade positiva.

            Agora vamos falar um pouquinho sobre a manipulação energética desta linha de trabalho.

            Ao contrário do que muitos imaginam, os erês são entidades de grande evolução, conhecedores das magias e fluxo energético. Seus doces são utilizados como poderosíssimos condutores energéticos, onde os fluídos manipulados do açúcar facilitam o direcionamento de seus trabalhos. Essa energia iguala-se a energia manipulada por outras entidades que se utilizam da cachaça, mas na polaridade positiva. Tanto no açúcar como na cachaça, o que é relevante é a origem disso tudo, ou seja, a cana de açúcar, de onde a matéria prima com suas propriedades é utilizada.

            Todos os elementos e alimentos advindos da cana de açúcar, manipulados pelas entidades, através dos fluídos liberados, transformam-se numa espécie de fio condutor de ligação com a entidade atuante por onde a mesma alimenta energeticamente a pessoa que está sendo atendida ou a situação com a qual estão atuando; desembaraçando, desamarrando, harmonizando, curando e fluidificando. São verdadeiros magos em suas manipulações energéticas.

            Podemos salientar que no campo da cura, tanto no corpo físico como no corpo astral, essa continuidade energética mantida através da manipulação dos fluídos trabalhados através dos doces (açúcar) é o agente principal para o bom êxito, já que os que são atendidos recebem diariamente uma dose de energia positivada em prol de sua cura ou da resolução de seu problema. A continuidade dessa ligação se dá até o momento em que o doce se desfaz ou deteriora. No caso da cachaça, a atuação termina assim que ela perde suas propriedades na evaporação (quando deixa de exalar o cheiro natural da cachaça).

            Costumam resolver inúmeros problemas relacionados a empregos e problemas judiciais, o que muitos imaginam ser o campo de atuação restrito à Xangô, pois os erês tem maestria nesses casos.

            Com uma margarida nas mãos ou um ramo de hortelã, resolvem casos de difícil solução de obsessão ou possessão, encaminhando adequadamente as entidades obsessoras, e ainda, reorganizando o equilíbrio e alinhamento dos chácras, facilitando o processo de cura da pessoa, proporcionando força para continuar sua jornada.

            Seu grande segredo está justamente na falta de vaidade e de orgulho, por essa razão são tão poderosos e seus atos não são alcançados por outras entidades. Na pureza, na inocência do amor incondicional, na falta absoluta de qualquer barreira preconceituosa, com a alegria reinante o tempo todo; positivando assim tudo o que tocam.



Abraços e Luz,

Mãe Solange de Iemanjá

27.09.11


24 de set de 2011

Lama Astral

            Desde que se entenda por propriedades terapêuticas a capacidade de absorver fluidos densos do períspirito de entidades grosseiras. Esses indivíduos atravessam os portais da morte física e chegam ao lado de cá apresentando determinado peso específico do corpo espiritual e condições anômalas de matizes variados, fato que não lhes permite entrar em sintonia com comunidades elevadas. De maneira natural, situam-se em dimensões onde passam a expurgar a fuligem e a matéria mórbida que se aderiu ao psicossoma. Até certo ponto, é semelhante ao que ocorre na Terra, quando meus filhos fazem imersão em spas ou hotéis de tratamento, que também usam lamas e areias sulfurosas a fim de auxiliar em diversas alergias e manifestações de enfermidade, amainando certos efeitos por meio da desintoxicação que promovem. Do lado de cá, a lama astral cumpre a função de absorver, regenerar e higienizar os períspiritos grosseiros; porém, ocasiona sensações nada agradáveis, de conformidade com a situação dos espíritos que a ela se vinculam, os quais exteriorizam tão somente o reflexo do panorama íntimo.
            A lama astral compõe-se de substância absorvente, desconhecida até mesmo dos estudiosos da Terra, mas real e detentora de propriedades regenerativas peculiares ao plano astral ou emocional. Entranhados na estrutura dessa lama das regiões inferiores, há alguns componentes que guardam semelhança com os que se utilizam na radioterapia, além de magnetismo primário do planeta, em alta concentração, e subprodutos criados ou mantidos por elementos que meus filhos ainda não chegaram a estudar. A lama astral retém radiações advindas das explosões do vento solar, capturadas pela atmosfera terrestre e descarregadas no interior do planeta. Toda essa miscelânea de materiais, em composições e estados diversos, forma a substância conhecida como lama astral.
            Por último, é útil observar que, embora seja altamente corrosiva em condições normais, quando manipuladas por espíritos que detêm conhecimento, alteram-se certas combinações e elas se tornam imensamente benéfica nos hospitais e postos de socorro do umbral.
(Trecho extraído do Livro Magos Negros – Robson Pinheiro – Pela Entidade Pai João de Aruanda - Ed. Casa dos Espíritos).
Considerações
            Ao fazer a leitura deste livro me deparei com esse trecho que me chamou muito a atenção. Como *mãe no santo, ouço inúmeras histórias sobre sonhos e desdobramentos contadas pelos meus filhos, que se depara em lugares com muita lama, lodo, escuridão, sofredores, etc.
Ao analisar a situação concluí que tal situação desses médiuns é perfeitamente comum, principalmente para os que trabalham com Guardiões da Linha de Omulú ou então que possuí os Orixás Omulú ou Iansã na regência de sua coroa.
            Tudo clareou diante dessa explicação dada por Pai João de Aruanda, que me permitiu compreender claramente que tais médiuns são levados para tais lugares como verdadeiros doadores de ectoplasma e colaboradores nos trabalhos de cura e regeneração de nossos irmãos em desequilíbrios.
            Muitos desses médiuns sofrem diante da incompreensão dessa ligação com tais energias. Questionam-se diante de tal fato e por estar constantemente nesses ambientes, muitos procuram incansavelmente onde estão falhando ou errando, já que aprenderam que energias iguais se atraem, sendo que na verdade são apenas trabalhadores nessas frentes de trabalho, assim como há os que trabalham com curas ou socorro e etc.
            Diante deste, acabei por concluir que cada um está exatamente onde sua energia natural os atrai. Em toda morada de Meu Pai, existi um anjo enviado por Ele e para tal é necessário existir pessoas que suportam emocionalmente e espiritualmente desde os lugares mais bonitos de Sua criação como os mais desprovidos de Suas Leis, justamente para fazê-la cumprir.
·        Mãe no Santo – Expressão correta para designar a pessoa que é dirigente espiritual de um grupo. Este termo mostra que essa pessoa é mãe ou pai no sagrado, no caminho religioso e não do santo, já que não existem santos encarnados. Estamos nos dias de escapar da tão fadada ignorância para a clareza de nossas práticas e fundamentos.
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá
24.09.11

22 de set de 2011

Os Intolerantes - Altay Veloso

Olá,

         Hoje estou vindo até vocês com uma verdadeira obra prima! Tirem alguns minutos quietinhos e apreciem esse verdadeiro canto dos Orixás.
         Basta acessar o link abaixo e viajar elevando seu espírito.

           http://www.youtube.com/watch?v=8rFq1_4ZBw0

Abraços e Luz
Mãe Solange de Iemanjá

21 de set de 2011

Momentos

           


            A vida filhos é assim; é feita de momentos. Os momentos são apenas ciclos que movimentam as energias rumo à evolução, então os momentos são o cumprimento da Lei de Zambi.

É preciso que os filhos compreendam que os momentos só duram até os filhos encontrarem o equilíbrio em sua vivência e, eles vão e veem com a rapidez da sabedoria de Zambi.

Acontece que vocês sobem na canoa da vida e se embriagam com o prazer, com a brisa na pele, com o balanço d’água, com o cheiro da mata e esquecem que é preciso se precaver para o momento de descer porque o perigo da queda d’água estará logo ali em frente. É preciso abrir mão do prazer para poder enxergar a realidade do que está vivendo e do que está por vir.

A partir do momento que se cria dependência dos sentimentos ou da razão, começa o processo do final, ou então, da doença grave que só vai curar com mais uma porção de momentos doídos. Isso acontece porque a dependência dos sentimentos e da razão anula o indivíduo, impedindo a evolução. E vocês já aprenderam que evoluir é Lei de Zambi, então a evolução vai acontecer doa o que doer.

Vocês vão voltar para a realidade nem que seja no tombo da queda d’água. Vai doer, vai machucar, mas mais uma vez vai ser só um momento de aprendizado. Um momento de dor, que vai leva-los para a verdadeira felicidade e vocês só vão perceber que esse momento passou quando já tiver chegado nela.

Essa lição ficará para não esquecer nunca mais de descer no momento certo e de avisar para quem estiver junto nesta viagem, que esse alguém também terá que se cuidar, que não poderá ficar só esperando pelo aviso do outro qual será a hora de parar e descer. O aprendizado recebido só tem valor se for repassado.

E o tempo passa, levando com ele a realidade de uma ilusão, deixando para trás a lição e a recordação. Porém, também será apenas um momento.

Vovó Maria Cambinda
                   V 03.09.10

- Pela médium Solange Costa.

19 de set de 2011

Roteiro para a próxima aula - 09.10.11 - Fluxo energético

Compreenda o Fluxo Energético no Terreiro de Umbanda




1 - Área de atuação das entidades.



Usando analogia: - O que desenha e o desenhista.



Há o que faz cura e o doutor.

Há o que faz mironga e o feiticeiro ou mago branco.

Há o que trás ensinamentos e o doutrinador.



            E cada um deles tem como objetivo expandir sua área de atuação atingindo o maior número de pessoas possível.

            Compreendemos que não há aquele que domina todos os níveis vibratórios e por essa razão é que a Umbanda trabalha com o sistema de corrente (grupo), onde um supre a deficiência do outro.

            Tudo conspira à favor de nossa evolução.



2 – A representação dos Orixás na Umbanda.



            É necessária a compreensão dos seguidores da Umbanda, que Ela é uma religião genuinamente brasileira, nova, e que vem se firmando a cada dia descortinando crendices e misticismos; fundamentando cada área de atuação, saindo da peche de ignorantes, apesar de conservar o conceito de religião dos humildes.

            A Umbanda é a única religião que agrega em si uma parte de todas as outras, fazendo assim com que todos aqueles que buscam por ela, de certa forma se sinta familiarizado.

            - Utilizamos ensinamentos bíblicos, como Cristãos que somos. Familiaridade para os Evangélicos.

            - Utilizamos o sincretismo através das imagens de santos católicos e orações como o Pai Nosso e Ave Maria. Familiaridade para os católicos.

            - Utilizamos ensinamentos kardecista. Familiaridade para os kardecistas.

            - Utilizamos manipulações diversas como cromoterapia, homeopatia, magia, aromoterapia e ritos variados. Familiaridade para os esotéricos.

            - Utilizamos um modo disciplinar firme e doutrinário. Familiaridade para os orientais.

            - Utilizamos o sincretismo através da nomenclatura Afro. Familiaridade para seguidores desses segmentos, que são o Candomblé, o Catimbó, a Umbandonblé entre outros.

            Qualquer pessoa que tem o mínimo de conhecimento sobre os fundamentos do Candomblé compreende este último item citado acima, pois sabem que os Orixás cultuados no Candomblé não possuem relação que vai além das forças naturais e seus nomes com os Orixás cultuados na Umbanda.

            Compreendemos que os Orixás são energias distintas em seu campo vibratório, sustentadoras do planeta e manipuladas de forma inteligente a favor de nossa evolução.

            A energia astral é tripla e é composta pelas vibrações da Luz, Som e Movimento, já o planeta é completamente bipolar composto pelas polaridades positiva e negativa, proporcionando assim uma integração perfeita entre o planeta (fauna e flora), os homens e o astral, rumo à evolução.

            Não há no planeta terra nada e nenhuma situação que escape a bipolaridade.





Exemplos da composição do nosso planeta:-

O positivo                   -                  O negativo

O homem                   -                   A mulher

O dia                           -                   A noite

O alto                         -                   O embaixo

A direita                     -                  A esquerda

O bom                        -                  O ruim

O belo                        -                  O feio

O macho                   -                  A fêmea

            E assim sucessivamente. Nunca encontraremos algo que não possui seu pólo contrário em se tratando do planeta Terra em seu todo.



3 - Explicando polaridade e fluxo energético.



            A melhor forma de compreender o fluxo energético é retornando aos tempos de colégio onde aprendemos que para haver uma ligação energética é necessária uma explosão entre as duas polaridades, negativa e positiva e, que qualquer ligação que é feita da mesma polaridade, trata-se apenas de uma extensão. Recordando os tempos de carteira escolar, trago os tão famosos trabalhinhos de ciências, onde fazíamos uma ligação elétrica usando uma pilha com as polaridades energéticas e os fios condutores para acender uma pequena lâmpada.

            A energia astral, como toda energia, funciona com o mesmo princípio, onde há a obrigatoriedade da junção das polaridades invertidas para realizar a ligação necessária.

            Compreendendo que tudo e, absolutamente tudo é energia; que o sólido se trata de ilusão de ótica, sendo comprovado através de estudos científicos; podemos nos posicionar de forma inteligente e eficaz para um melhor fluxo energético antes, durante e após os trabalhos realizados no terreiro.



4 – Os chácras pontos de ligação energética entre astral e material.



            Possuímos em nossa estrutura física, mais de 4800 chácras. Dentre eles temos os sete pontos principais que mantém nosso vigor físico e equilíbrio emocional e os secundários que são muito utilizados em manipulações energéticas durantes os trabalhos. Os chácras, ao contrário do que muitos imaginam, não são um ponto astral e sim físico, podendo ser percebido a qualquer momento, por qualquer pessoa, sendo ela médium ou não. Eles explicam a razão das formas arredondadas de nosso corpo (demonstração prática da existência dos chácras).

            Voltando ao princípio de que somos energia pura, podemos denomina-los por tomadas, que nos ligam diretamente ao astral e que através dessas tomadas é que se faz a ligação ou extensão energética necessária para atuar corretamente num trabalho espiritual.



5 – Parte prática da aula, demonstração visual e explicações dos fluxos energéticos.



A – Entrada no solo sagrado do terreiro, ligação e saudação.

B – Extensão com a trunqueira, funcionamento, posicionamento e função.

C – Entrada no recinto do Congá

1 – Ligação com Ogum, polaridade negativa.

            2 – Solicitação de permissão de entrada buscando equilíbrio através de símbolo sagrado.

            3 – Ligações dos seguidores ao Congá (altar).

            4 – Ligação do guia chefe ao Congá e aos filhos da corrente.

            5 – Ligação dos guias entre si.

D – Demonstração de como é feito o descarrego e o transporte, explicação da diferença entre eles.

E – Desativação das ligações feitas ao sair do terreiro e ligação de proteção.

F - Importância de se cumprir essas regras para um bom funcionamento do trabalho e preservação do estado físico e emocional dos médiuns.



6 – Explanação



            Ressaltando a diversidade prática de cada casa, linha de atuação, porém a fusão entre seus fundamentos.



Abraços e Luz,

Mãe Solange de Iemanjá.

16 de set de 2011

Flores e suas manipulações energéticas

Breves comentários sobre a manipulação energética das flores na Umbanda
A energia emanada pelas plantas e flores é manipulada energeticamente e potencializadas pelos guias, para o trabalho espiritual.
Além do aspecto material (plano físico), há a composição energética que é como se fosse uma "flor astral", tanto no plano astral superior como inferior.
A flor ainda emana bioplasma, que é a energia equivalente ao ectoplasma humano, que é usado com a mesma eficácia pelo plano astral em seus trabalhos.

A planta divide-se em 3 partes:
Flores e frutos – Compreendemos que todos os nutrientes minerais, toda energia prana, todo magnetismo lunar refinado, captados pela planta é o que resulta nas flores e frutos. Portanto as flores e os frutos são elementos completamente positivados.

Caule – É o elemento neutralizador e isolante. A madeira ou material que compõe o caule, na grande maioria das flores, é manipulado como ponto neutralizador ambiental, ou seja, ele equilibra as energias negativas e positivas do ambiente onde estão; harmonizando o campo astral para que possa receber com maior eficácia a energia que será emanada pela flor.

Raiz – Ponto magnético negativo da planta. Lembrando a aula de polaridade, tudo o que se assemelha se atraí, sendo assim, é aconselhável a utilização de vasos ou canteiros com plantas em ambientes onde o fluxo negativo energético é intenso. Exemplo:- hospitais, bancos, delegacias, orfanatos, asilos e escritórios de advocacia, por exemplo.

As flores não são simplesmente adornos e nem estão no congá somente por sua beleza, sendo utilizadas na composição dos elementos materiais do mesmo, para a sustentação energética do trabalho espiritual como um todo, bem como nas consultas individuais dos filhos.

No congá, dentre as demais funções do mesmo, as flores têm grande atuação na função condensadora * (condensação das energias tanto negativas como positivas, para posterior descarrego e transmutação), e expansora *(expande as energias positivas dos presentes, potencializadas pelos guias espirituais).
Na consulta individual, a energia de determinada flor é direcionada para o problema especifico do filho, e para tanto, é levado em consideração à cor, forma e o tipo de flor.

Quando se fala que determinada flor é consagrada a um Orixá, o que se quer dizer na verdade é que essa flor oferece condições para tornar mais eficaz à manipulação energética para determinado fim na energia correspondente daquele Orixá.
Mas isso não quer dizer que determinada flor só pode ser utilizada por um Orixá.
Exemplo, a energia da rosa branca que pode ser manipulada pela linha de atuação de Iemanjá ou de Omulú, dependendo do problema a ser resolvido. 

Na utilização na linha de Iemanjá, a manipulação terá como função proporcionar serenidade e equilíbrio ao filho ou ao ambiente.

Já na manipulação na linha de trabalho de Omulú, o intuito será a limpeza de campo áurico do filho, auxiliando o mesmo na compreensão e aceitação do seu desencarne próximo, facilitando assim o seu direcionamento no momento derradeiro.

Algumas explicações sobre os tipos de flores e sua atuação e manipulação: 

1 – Flores brancas masculinas (energia completamente positivada) estão diretamente ligadas a Lei planetária. Em trabalhos espirituais, são utilizadas através das linhas de:
Oxalá - o criador da lei e da fé
Xangô – o juiz aplicador da lei e da moral
Omulú – o direcionador
São utilizadas em casos de falta de fé, ou fanatismo; em conduta moral desregradas seja ilegal ou vitimista e em casos obsessivos. São elas:- Copo de leite, crisântemo, cravo, gerânio,  lírio e etc.

2 – Flores de cores intensas são utilizadas em casos onde há a necessidade de se retomar a garra de viver; a necessidade de mudança comportamental rápida; a agilidade intelectual; a restauração do vigor físico e etc.
São elas:- as vermelhas, laranjas, amarelas ouro e mesclas dessas cores.
Linhas atuantes nesse trato:- Ogum, Iansã, Egunitá e seus capangueiros; boiadeiros, baianos e guardiões.

3 – Flores de tons pastéis estão ligadas diretamente ao reequilíbrio espiritual, a harmonia e o conforto da paz interior. Estas promovem a cura do corpo astral (duplo) e o equilíbrio emocional diante de casos de saúde comprometida.
Linhas atuantes:- Ibejí, Iemanjá e linha de preto velhos.
São elas:- cor de rosa clarinha, branca, azulzinha, amarelinha, lilás, creme e verdinha.

4 – Flores com hastes em riste são utilizadas em casos que se necessita uma busca direta de energia astral e não somente a aplicação natural através do magnetismo direcionado pelos elementais. Agem como verdadeiras antenas que ligam o ambiente ou a pessoa que a utiliza com energias astrais direcionadas por entidades que as manipulam.
São elas:- Palmas, Lisianthus, Orquídeas, Cravíneas, entre outras.
As linhas que atuarão sob a energia dessas flores dependerá de sua cor e da manipulação ativada pela entidade que a manipular.

5 – Flores com pétalas curtas e que se abrem em volta de seu próprio eixo, são melhores ativadas nos tratamentos que necessite o envolvimento direto com a pessoa e não com o ambiente. Para ambientes, as de hastes longas são mais aconselháveis, não que o uso de flores largas não possa ser utilizado para esse fim.
São elas:- rosas, margaridas, crisântemos, girassol, gerânios e todas as que abrem em forma de pires.
Vale citar que a margarida e o girassol são flores consideradas das sete linhas, podendo ser utilizadas em qualquer energia, diante do alto grau de positividade contida nelas.

6 – Flores de tons fortes em violeta, azul, roxa; nuances de azul escuro, estão ligadas diretamente as linhas das águas, ou seja, à Nanã, Oxum e Iemanjá. Estas são utilizadas basicamente em tratamentos emocionais de desequilíbrio evidente; depressão, histeria, melancolia crônica, infantilidade exacerbada, etc.
Na consulta individual, a manipulação energética de determinada flor é direcionada para o problema especifico do filho, levando em consideração o problema e as características da flor conforme exposto anteriormente.

A flor manipulada pelo guia e entregue ao filho, será também a continuidade da energia trabalhada no terreiro pelos guias, como se fosse um remédio prescrito ao filho, que será ministrado no decorrer dos dias, e vibrará continuamente no local enquanto permanecer viva.

Da mesma maneira como o remédio fará melhor efeito se tomado nas doses corretas, a continuidade e o efeito da energia manipulada e potencializada pelos guias espirituais, dependerá do como o filho alimentará a energia positiva da flor, através de suas orações, mentalizações e de sua postura moral.

Importante atentar para a postura moral de cada filho diante dessa manipulação.
Aliás, dependendo do que se manipula, a flor poderá vibrar determinada energia em uma casa (equilíbrio, por exemplo), bem como poderá atuar como uma espécie de pára raio sugando as energias lá existentes, ou até mesmo como ponto de transmutação, onde “sugará” energias discordantes do ambiente, devolvendo as mesmas, ao ambiente, já positivadas.

Há a possibilidade da utilização das flores, com efeito inverso, ou seja, com intuito de causar dano a outrem.

O baixo astral para a consecução de seus fins, poderá utilizar da flor uma substância que a mesma exala, com efeito inebriante sobre determinadas falanges e espíritos do baixo astral, além de espíritos sofredores.

No entanto, tal manipulação é feita por espíritos com maiores conhecimentos magísticos, que invertem a polaridade energética da flor, extraindo da mesma uma substância inebriante, que exala da mesma como se fosse um perfume atuando de forma que se assemelha aos efeitos de entorpecentes.

Assim, nos trabalhos no terreiro de umbanda, os guias espirituais com conhecimento de manipulação energética, anularão os efeitos da inversão de polaridades feita pelo baixo astral, voltando a vibração energética da flor no seu curso correto, de acordo com o merecimento e livre arbítrio dos envolvidos.

* Para maiores informações acerca do tema, vide texto postado no dia 09/05/11 : Os fundamentos do Congá: http://www.tucal.com.br/2011/05/os-fundamentos-do-conga.html.

                    Abraços e Luz,
                       Mãe Solange de Iemanjá e Mãe Pequena Aline Bizotto.
                                            
                      

Aula dada através das médiuns acima citadas, no trabalho do dia 03.09.11, pelos Caboclos Cobra Coral e 7 Ondas. 

15 de set de 2011

As Dimensões e Polaridades

As Dimensões e Polaridades



            Durante a aula do Exú do Lodo, através da mediunidade da Mãe Pequena Solange Vilella, foi levantada a questão das dimensões. Ele, durante um desdobramento de sua médium, a levou para uma cachoeira. Consciente de que estava em companhia de seu guardião, a médium observou o local:-

            - Eu me vi num lugar que era uma cachoeira, no meio de uma mata. Só que ao invés de haver a queda d’água, existia a queda de lama e lodo. O lugar parecia sujo, sombrio e onde deveria ser a lamina d’água era puro lodo. Neste momento ele dizia para mim:

            - Olhe para lá e preste atenção. Indicando a queda de lama. - E, eu olhava e via aquela lama descendo.

E mais uma vez ele disse: - Preste atenção!

            - Foi só então que aos poucos eu percebi que ao invés de lama começou a surgir água e o local se transformou numa cachoeira normal com água limpa.

            Este desdobro ocorreu para auxiliar a compreensão da médium para a aula que seria realizada no terreiro por ele, Exú do Lodo, onde mostrou claramente que tudo existe nas três dimensões:- Do astral inferior (negativa), do plano físico (material) e do astral superior (positiva). Sendo assim, todas as coisas e ambientes coexistem nas três dimensões.

            Diante deste ponto conseguimos compreender outro tema, desta vez levantado pelo Caboclo 7 Ondas, em aula através da mediunidade da Mãe Pequena Aline Bizotto, sobre a utilização de flores em trabalhos de feitiçaria, ou seja, para o mal.

Inicialmente, podemos pensar que isso possa parecer insensato, já que flores e frutos são elementos naturais e magísticos altamente positivados energeticamente.

Rapidamente o Caboclo 7 Ondas explicou que isso é possível, quando entidades que detêm um grau de conhecimento maior, consegue inverter a polaridade energética das flores. Disse também que feita esta inversão de polaridade, a flor passa a emanar um perfume inebriante que atinge além da pessoa que o feitiço foi direcionado, os espíritos sofredores (eguns).

             Desvendada a questão da coexistência das coisas e ambientes nas três dimensões e a questão da inversão de polaridade das flores, o Caboclo Cobra Coral me ajudou a vislumbrar como seria possível esse processo de feitiçaria e as consequências que a falta de conhecimento pode acarretar na vida de um consulente que recorre aos cuidados de um terreiro de Umbanda sem preparo e conhecimento; desvendando assim, outra questão que atinge muitas casas, que são os casos de obsessões crônicas por sofredores.

 Abaixo descreverei um processo magístico para maior compreensão. Para isso citarei um trabalho muito comum feito em casas duvidosas e por pessoas de índole igual, que é o tão conhecido trabalho de amarração.

Hipoteticamente uma jovem vai a uma casa de moral duvidosa e, diante de uma entidade maligna, que se utiliza do nome de uma Pomba Gira, pede para que ela amarre o seu amado. A tal entidade solicita elementos magísticos que suprirá seus desejos energéticos e também o que utilizará para efetuar o intento da amarração. Entre outros elementos magísticos essa entidade pede certa quantidade de flores.

Tudo entregue conforme o pedido, a entidade em questão, inicia seu trabalho justamente pela inversão de polaridade das flores onde é retirado o perfume que inebria e entorpece o mental de sua vítima. Esse processo vai dificultar a capacidade de raciocínio dessa pessoa, vai fazer com que ela não tenha clareza em seus pensamentos. Por esta razão é tão comum, nestes casos, ouvirmos familiares e amigos dizendo: - Todos nós já o alertamos, já fizemos de tudo mas, parece que ele não enxerga o quanto está sendo prejudicado com esse relacionamento.

Não podemos nos esquecer de que o perfume inebriante também atrai os sofredores, que ficam próximos da pessoa que está sofrendo o feitiço, seduzidos pelo perfume inebriante destas flores.  

Com o passar dos dias a vítima além da dificuldade de raciocínio começa a ser desvitalizada energeticamente, devido a proximidade dessas entidades sofredoras que passam a acompanha-la dia e noite.

Iniciado todo este processo de feitiçaria e com a utilização dos demais elementos magísticos solicitados, a entidade maligna alcança seu intento, infringindo a Lei de Livre Arbítrio, forçando a união da vitima com a pessoa que recorreu aos seus trabalhos.

Como a Lei de Zambi jamais falha, um dia, mais cedo ou mais tarde, a vítima acabará em outro terreio, onde será alertada sobre a necessidade de tratamento.

Um terreiro, onde a moral é acima de qualquer suspeita, jamais falará para a pessoa que ela está sendo vítima de um trabalho de amarração, já que esta conduta servirá apenas para lançar mais discórdias e mágoas. A pessoa será apenas avisada da necessidade de se tratar e orientada no que deverá fazer e qual conduta adotar para colaborar com seu tratamento.

Agora, o trabalho de desmanche desta amarração, requer muito conhecimento em manipulação energética, porque não basta capturar a entidade que fez o feitiço e atuou contra as Leis de Deus; nem direcionar os sofredores (eguns) que estão próximos da vítima, é necessário complementar o trabalho anulando a inversão de polaridade energética emanada pelas flores para findar definitivamente o processo de feitiçaria que foi ativado contra a pessoa.

Caso isso não ocorra, a pessoa que sofreu o feitiço pode num primeiro momento se livrar da amarração, devido a captura da entidade maligna e o afastamento dos sofredores (eguns), porém continuará com a capacidade de raciocínio comprometida e atraindo outros sofredores para sua companhia, devido a emanação inebriante das flores. Isso ocorrerá de forma crônica, chegando ao ponto de causar doenças físicas por deficiência no sistema imunológico trazendo sérias consequências para a vida desta pessoa.

Como podem observar uma flor sendo manipulada com conhecimento energético, tanto para o bem como para o mal, torna-se arma poderosa, já que da mesma forma, pode curar e libertar; tudo dependerá da dimensão e polaridade que ela for manipulada.

Todos os elementos naturais, como flores, ervas, pedras, essências e etc., são armas poderosíssimas nas mãos daqueles que os sabem usar.

E como sempre diz o Caboclo Cobra Coral, o conhecimento é o único caminho para a evolução.
Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá
Aula inspirada pelo Caboclo Cobra Coral, em 15.09.11.