24 de mar de 2011

POR QUE USAMOS GUIAS (COLARES) DENTRO DO TERREIRO?


Dismistificar e esclarecer os ritos da Umbanda é sempre um caminho seguro pra esclarecer àqueles que desconhecem a necessidade e o valor de cada um deles. Entre esses estão as guias (colares) que são usadas pelos médiuns nos trabalhos.

As guias ou colares que vemos comumente nos pescoços de dirigentes e médiuns dentro e muitas vezes fora do terreiro, para que servem? E por que e quando devem ser feitas?

O assunto é polêmico de um certo ponto de vista, pois encontramos na UMBANDA muita gente que deseja impressionar somente pela "imagem", muitas vezes esquecendo-se do fundamento religioso.

As guias e colares utilizados na Umbanda tem como função:

- Proteção energética do médium
- Identificar em muitas casas as iniciações, consagrações e regência dos Orixas.
- Quando nos referimos a "proteção" a guia tem como função absorver energias densas que podem ser enviadas na hora do atendimento com o guia como campo protetor do médium e em outras vezes infelizmente de pessoas que se ainda perdem seu tempo fazendo demandas negativas sejam mentais ou com elementos contra quem deseja servir na lei e na luz.
- E também como campo irradiador ou seja, se retirou uma energia ruim, esta foi transmutada no mistério do guia espiritual ou Orixa que representa a guia ou colar e devolvida em equilíbrio para o médium ou assistido, dependendo do momento em que a mesma esta sendo usada.
-Algumas pessoas usam guias como proteção fora dos horários de trabalho o que não existe mal algum, sempre lembrando que cada médium deve seguir a disciplina de sua casa.
- Como reserva energética mantendo o campo auríco do médium equilibrado. Protegendo os chacras de desequilíbrios. Por essa razão o tamanho das guias são relevantes no momento de sua confecção.

Quando utilizadas como identificadores também além da sua função enegética, podemos saber quantas iniciações o mesmo médium já fez, e eventualmente lembramos que " quem a muito for dado, muito será cobrado também", toda a iniciação esta acompanhada de responsabilidade e bom senso e o médium que passa pela mesma leva esta tarefa consigo, pois se torna um representante de sua religião.

As guias tem vários mistérios envolvendo; Cores, pedras, elementos e formas com que são confeccionadas e este mistério esta ligado ao Orixa, guia e mentor de trabalho de cada um.

Existem guias de trabalho, ou seja, que só devem ser utilizadas dentro do terreiro e outras que são feitas para uso diário, chamadas guias de proteção e todo médium deveria usar uma, pois nunca estamos livres de sofrer impactos energéticos.

Uma guia só deve ser feita por solicitação do seu guia (quando incorporado, feito diretamente à um cambone) ou dirigente, nunca devemos usar do "achismo" ou ainda da "ilusão" e sair por ai fazendo uma guia atrás da outra, além de perder o fundamento sagrado é um desrespeito com nossos guias e com a UMBANDA.

Vale lembrar que nossos guias, Orixas e protetores esperam que modifiquemos nossa atitude interior, ou seja, não adianta se encher de guias e por dentro continuar vazio. As guias, se bem pensadas, servem também como prova de vaidade e orgulho, pois através delas vários médiuns sucumbem, deixando extravasar esse lado de seus sentimentos menores. Portanto, lembrem-se que as guias são objetos magísticos e de responsabilidades e não simples enfeites de ostentação!!!

Abraços e Luz
Mãe Solange de Iemenjá

7 comentários:

  1. Oi....ótima matéria.
    As entidades podem modificar sua guia de trabalho (cores, material, ou retirar ou incluir algum elemento magístico), com o passar do tempo?
    Obrigada.
    Grande abraço,

    ResponderExcluir
  2. Oi Aline,

    Sim, com certeza isso pode ocorrer, por vários fatores, como por exemplo:-

    1- Qdo o médium muda de terreiro, devido a energia da egrégora da casa, a entidade pode pedir alguma modificação em sua guia de trabalho.

    2- Entra também a questão evolução, algumas entidades após anos de trabalho fazem essa solicitação, isso geralmente acontece devido a evolução da própria entidade e ou aprendizado conquistado.

    3- Ativação de novas energias em seus trabalhos, etc....

    Sendo assim, o fato das entidades modificarem suas guias é perfeitamente normal mas, seus médiuns devem esperar que isso ocorra no momento da incorporação onde ele fará a solicitação ao cambone.

    Abraços e Luz
    Mãe Solange de Iemanjá

    ResponderExcluir
  3. Saravá! Malembe (Malê, Maleime, Agô)! Axé, Axé, muito Axé!

    ResponderExcluir
  4. Saravá, Motumbá, Ave, Kolofé, Salve, Kolofé, Namastê, Shalom, Om Shanti, Jaya Ahow, Viva! Sempre! Malê (Malembe, Maleime, Maleme), Agô! Sempre! Axé, Axé, muito Axé!

    ResponderExcluir
  5. Ultimamente tem me vindo muito à cabeça a imagem de uma guia de proteção para o dia-a-dia, quero fazer uma, mas essa instrução não partiu diretamente do meu guia incorporado, é mais uma intuição. O que devo fazer? Posso conversar com o chefe de terreiro sobre isso?

    ResponderExcluir
  6. Olá Helena,

    Sim, você deve conversar com o chefe do terreiro para que ele te oriente. Não há mal algum em possuir uma guia de proteção mas a mesma deverá obedecer os seguimentos de sua casa (terreiro).

    Abraços e Luz,
    Mãe Solange de Iemanjá

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito da instrução,o animismo infelizmente acontece muito e o médium perde muito em não dar atenção a sua verdadeira intuição.

    ResponderExcluir