4 de mar de 2011

Abrindo a Gira


Colégio Umbandista Luz Dourada

A religião de Umbanda Sagrada tem sua ritualística própria e dentro
das suas peculiaridades está sua liturgia e sua tradição.

Na abertura da gira ou abertura de trabalho, há regras, condutas e
doutrinas, ao qual são seguidas conforme a determinação do mentor
espiritual ou guia chefe do terreiro.

As louvações, cantos , defumação , Hino da Umbanda, as Sete Linhas
de Umbanda, guias, flores, velas, ervas, pedras, águas, pembas,
imagens, congá, firmezas, assentamentos, curimba, pontos riscados,
mandalas, cabalas, quartinhas, é a nossa cultura e doutrina.

Um terreiro só consegue desenvolver suas atividades se existir pessoas
encarnadas e desencarnadas, e o maior objetivo é dar assistência aos
necessitados que procuram o terreiro para receber ajuda, seja física,
espiritual e muitas vezes psicológica.

A abertura da gira, precisa antes de tudo ser estipulado o dia e hora
para começar, ter uma equipe de trabalhadores que são os responsáveis
por toda a limpeza e manutenção do terreiro, bem como o dirigente já
ter firmado altar, tronqueira, e seus assentamentos religiosamente
firmado.

Na Umbanda e dentro dos terreiros louva-se, Pai Olorum através de sua
criação ao qual reverenciamos aos Pais e Mães Orixás, manifestadores e
responsáveis pela manutenção de tudo e todos o tempo todo.

A louvação cantada ou rezada, é um ato de reverência, respeito e
reconhecimento de seus filhos de fé, perante as Divindades, onde
através da evocação, seus filhos pedem, amparo, proteção e auxílio.
Então umbandistas, vamos cantar e aprender as letras para não ficar
mexendo a boca ou achar que é responsabilidade só dos Ogãs.

Na defumação, são utilizados elementos naturais, e no momento da
defumação é cantado ponto específico, sendo um recurso ao qual todos
são beneficiados pela emanação e magia que envolve o momento de
defumar.

Hino da Umbanda, é uma louvação, um ato de religiosidade e compromisso
dos filhos de fé para com a religião escolhida.

O ponto cantado das Sete Linhas de Umbanda, é a evocação das sete
irradiações vivas e Divinas, essências estas manifestadoras da fé,
amor, conhecimento, justiça, lei, evolução e geração.

Não importa a ordem de como a liturgia acontece dentro dos terreiros,
o que é de suma importância para a energia e sustentação da abertura
da gira é que seja seguida a doutrina e tradição da nossa religião,
que tem a sua forma de louvar, rezar, cantar, saldar, reverenciar,
defumar, oferendar tão maravilhosamente nossa. Não tente inventar ou
reformular o que já é uma tradição, pois o legal meus irmãos
umbandistas é praticar com amor verdadeiro.



Saravá a Umbanda !


Abraços e Luz,
Mãe Solange de Iemanjá

Nenhum comentário:

Postar um comentário